ColunistaFórmula 1Post

Verstappen erra, se recupera e vence corrida emocionante na França

A corrida foi marcada por uma grande atuação da Red Bull, que atualmente vem mostrando muita força em pista

A França proporcionou uma corrida bem interessante neste fim de semana, ultrapassagens, estratégias e muita disputa. A corrida deste domingo (20) marca a sequência de uma trinca de provas em autódromo. Max Verstappen conquistou a 13ª vitória da carreira em uma prova onde o holandês errou no início da prova, perdeu a liderança, mas a Red Bull que tem plena confiança em seu piloto, teve a chance de se recuperar.

A equipe austríaca soube como reagir, Verstappen recuperou a liderança da prova no pit-stop, mas por conta do desgaste dos pneus, apostaram em uma segunda parada e deixou o holandês agir no circuito. Verstappen teve que ultrapassar Valtteri Bottas – que não resistiu – e partiu para a caça, conseguindo ultrapassar Hamilton – que também não ofereceu resistência. Verstappen partiu para obter a vitória, quando restavam duas voltas para o final.

Os pneus foram uma chave nesta disputa, tanto em estratégia, quanto em consumo. Por conta do desgaste acentuado, Hamilton não teve chances de se defender. A Mercedes acabou errando quando não respondeu a parada da Red Bull, deixando o seu piloto vulnerável.

Para os construtores, a Red Bull agora tem 215 pontos, contra 178 da Mercedes. Aqui vale dizer que Sergio Pérez também está sendo uma peça fundamental para este campeonato, principalmente por ter conquistado a terceira posição. Valtteri Bottas perdeu a posição para o mexicano e seu quarto lugar também é prejudicial para a equipe alemã.

McLaren x Ferrari

Lando Norris terminou a corrida na quinta posição, acompanhado por Daniel Ricciardo que fez uma ótima prova neste domingo. A dupla da McLaren que não teve uma boa classificação conseguiu derrotar a Ferrari, principalmente por conta da diferença entre os ritmos de corrida. A McLaren retorna para a terceira posição do Campeonato de Construtores.

Ainda o Top-10

Pierre Gasly terminou a corrida na sexta posição, uma boa performance da AlphaTauri, mesmo com o francês perdendo uma posição para a McLaren. Fernando Alonso representou a Alpine em oitavo, o piloto teve uma boa atuação na corrida, participou de duelos, perdeu rendimento por conta dos pneus, mas conseguiu se recuperar.

A estratégia da Aston Martin diferente da realizada por várias equipes na pista, proporcionou para o time um nono lugar com Sebastian Vettel e o décimo com Lance Stroll que largou do décimo nono lugar.

Em resumo, para várias frentes, o GP da França foi muito bom. 

No próximo fim de semana, já temos corrida mais uma vez! 

Saiba como foi o GP da França

Depois de realizar uma boa corrida no Azerbaijão, Yuki Tsunoda bateu durante a classificação na França no Q1. A batida com a parte traseira do carro no muro de contenção teve a necessidade da troca do câmbio. Além disso, nesta manhã a AlphaTauri informou para a FIA que trocou o assoalho e fez alterações na suspensão do AT02, desta forma Tsunoda vai largar dos boxes.

Mick Schumacher teve mais sorte que o japonês, mesmo com a batida no Q1, vai largar da décima quinta posição.

Mesmo não sendo o GP que entra na lista de favoritos de muitos, as expectativas estavam altas para a prova de 2021. Na ponta para a largada, mais um embate entre Max Verstappen e Lewis Hamilton. Em outra disputa, Ferrari se classificou melhor que a McLaren e a pergunta que ficava neste início era, os italianos vão conseguir sustentar as posições por conta do seu ritmo de corrida?

Os dez primeiros começaram a corrida com os pneus médios instalados, enquanto no pelotão abaixo dos dez apenas Russell, Schumacher e Latifi e Tsunoda largaram com os médios. O restante do grid estava com os pneus duros.

Verstappen largou bem e manteve a ponta, mas como o piloto holandês errou, acabou perdendo a dianteira depois de cometer um erro, mas Hamilton não perdeu a chance para pegar a liderança. Rapidamente o inglês passou a estabelecer uma distância de mais de um segundo para o piloto da Red Bull. Entre os dez, Norris caiu para a décima posição depois de largar mal, enquanto Ricciardo assumiu o nono lugar.

Na terceira volta Schumacher já estava na décima nona posição, depois de ter largado do décimo quinto lugar. Os dez primeiros eram: Hamilton, Verstappen, Bottas, Pérez, Sainz, Gasly, Leclerc, Alonso, Ricciardo e Norris.

Com pouca movimentação neste início, Schumacher e Mazepin se enfrentavam pelo décimo nono lugar e em uma manobra do piloto russo, colocou o companheiro de equipe para fora da pista.

Durante a sexta volta, Hamilton, Verstappen e Bottas se alternavam no registro das voltas rápidas, mas Bottas conseguia anotar o ‘melhor’ tempo. 

Na oitava volta, Fernando Alonso era atacado por Daniel Ricciardo, o piloto da McLaren estava buscando a oitava posição. No entanto, mesmo com a aproximação, o australiano não conseguia concluir a ultrapassagem.

Foi na décima primeira volta que Daniel Ricciardo concluiu a ultrapassagem em Fernando Alonso e Lando Norris aproveitou o momento para fazer o mesmo e obter a nona posição. O espanhol da Alpine começou a ser pressionando por Sebastian Vettel, o alemão estava tentando chegar ao top-10. Neste momento da corrida, a dupla da McLaren dava a impressão que os seus carros estavam rendendo mais.

E na volta 14, Vettel concluiu a ultrapassagem em Alonso e obteve a décima posição. O espanhol começou a informar que estava com problemas nos pneus e desta forma estava perdendo rendimento.

Neste mesmo giro, a briga pelo terceiro lugar do campeonato de construtores estava ocorrendo, Daniel Ricciardo ultrapassou Charles Leclerc. O monegasco logo se dirigiu para os boxes e instalou os pneus duros, retornando na décima nona posição.

Ricciardo era o sétimo, Norris estava em oitavo. Alonso retornou para o top-10, mas Esteban Ocon já estava próximo do piloto espanhol.

Quem largou com os pneus médios abriu a janela de paradas, Tsunoda e Schumacher realizaram as suas paradas na décima sexta volta e apostavam nos pneus duros. Os pneus estavam apresentando uma degradação alta.

Daniel Ricciardo foi chamado para os boxes na décima sétima volta e retornou em décimo sétimo atrás de Charles Leclerc, separado por mais de dois segundos do monegasco.

Foi na volta 18 que Bottas, Sainz, Gasly, Russell foram juntos para os boxes, o momento de maior movimentação nos boxes até aquele instante da corrida. Sebastian Vettel já era o sexto colocado e como tinha começado a corrida com os pneus duros, poderia permanecer mais tempo na pista antes de ter a necessidade de realizar uma parada.

Décima nona volta a Red Bull realizou a parada de Max Verstappen, Hamilton foi no giro seguinte em uma parada bem rápida, mas o holandês recuperou a posição. Pérez assumiu a liderança da prova já que não tinha realizado a sua parada ainda.

Depois da ultrapassagem Verstappen passou a ser atacado por Hamilton, pois o piloto da Mercedes tinha o direito de usar o DRS, mesmo assim ele não conseguia uma oportunidade para ultrapassar o holandês. Bottas aproveitava a briga que estava à sua frente, para colar em Hamilton e brigar pela posição.

Na volta 23, sobrou para Ricciardo ultrapassar Kimi Raikkonen que ainda não tinha parado. Os dez primeiros eram: Pérez, Verstappen, Hamilton, Bottas, Norris, Vettel, Stroll, Ocon, Giovinazzi e Leclerc. Além do líder, de Norris à Giovinazzi, nenhum deles havia realizado a parada obrigatória.

Pérez foi chamado para os boxes na volta 25, assim como Norris, o piloto da Red Bull retornou para a quarta posição, enquanto o piloto da McLaren retornou em décimo quarto.

No giro 27 Hamilton estavam separados por menos de meio segundo, mas o holandês seguia administrando a ponta.

Duas voltas depois, Daniel Ricciardo já estava à frente da dupla da Ferrari ocupando o sétimo lugar, eles estavam na mesma operação de pneus. Sainz era o oitavo colocado, com Leclerc em nono.

Ainda nesta briga Ferrari e McLaren, após Norris realizar a ultrapassagem em Gasly, ele também ultrapassou Leclerc. O piloto da Ferrari caiu para a décima primeira posição, perdendo espaço para o piloto da AlphaTauri. Os dez primeiros eram: Verstappen, Hamilton, Bottas, Pérez, Vettel, Stroll, Ricciardo, Sainz, Norris e Gasly.

Como era esperado, a dupla da Ferrari não conseguia se garantir em ritmo de corrida e Sainz perdeu a posição para Norris, caindo para o nono lugar. Enquanto Leclerc perdeu mais uma posição para Fernando Alonso.

Max Verstappen realizou a sua segunda parada na volta 33, apostando em mais um jogo de pneus médios. O holandês estava na quarta posição, separado por mais de 3 segundos do companheiro de equipe.

Na volta 34, uma briga doméstica, Norris ultrapassou Ricciardo, assumindo a sétima posição. O piloto da McLaren estava separado por menos de um segundo de Lance Stroll.

Na volta 35 Stroll realizou a sua parada, abandonando os pneus duros para instalar os compostos médios e retornar na décima quarta posição. Verstappen ultrapassou Pérez e assumiu a terceira posição, a disputa Mercedes e Red Bull era estratégica, onde Valtteri Bottas era importante para a briga, pois o holandês teria que realizar uma ultrapassagem no companheiro de equipe de Hamilton.

A Ferrari tinha perdido o desempenho, Sainz foi ultrapassado por Gasly e Alonso e na volta 38 já era o nono colocado, com Leclerc em décimo. Vettel realizou a sua parada, retornando em décimo primeiro com os pneus médios e com grandes chances de chegar em Leclerc.

No entanto o monegasco precisou de uma segunda parada, Vettel assumiu a décima posição. Yuki Tsunoda que largou do pit-lane era o décimo primeiro colocado, realizando uma boa corrida de recuperação.

Durante a volta 40, Verstappen estava separado por mais de 4s5 de Bottas, mas a aproximação continuava.

Restando dez voltas para o final, Verstappen tinha chegado em Bottas, andando a menos de um segundo do finlandês. O piloto da Mercedes cometeu um erro na volta 44 e foi inevitável, ele perdeu a posição para Verstappen. Neste momento o holandês estava separado por 5 segundos de Hamilton.

Bottas tinha mais um problema pela frente, Pérez que estava voando, se aproximou do finlandês e começou a rodar abaixo de um segundo.

No entanto, os líderes começaram a pegar os retardatários em pista. A distância entre Verstappen e Hamilton ampliou. O mesmo aconteceu entre Bottas e Pérez. Mas na volta 49 o mexicano conseguiu a terceira posição.

E na volta 52 Verstappen assumiu a liderança da corrida, realizando uma ultrapassagem limpa, pois Hamilton não tinha como resistir o ataque. Com esse resultado, Verstappen terminou a prova com 131 pontos, contra 119 de Lewis Hamilton.  O piloto da Red Bull terminou a corrida com mais de 2 segundos de vantagem para o rival.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados