AutomobilismoColunistaFórmula EPost

EPrix de Puebla: Lucas di Grassi faz corrida estratégica e vence após desclassificação de Wehrlein

Brasileiro liderou a dobradinha da Audi em corrida de recuperação dos dois carros 

A primeira corrida da rodada dupla de Puebla terminou com a vitória de Lucas di Grassi que largou da 8ª posição e fez uma corrida estratégica e cerebral. Além disso, o piloto brasileiro aproveitou a punição aplicada a Pascal Wehrlein que liderou a corrida inteira, mas foi desclassificado logo após a bandeirada porque a Porsche cometeu uma infração técnica. 

Antes mesmo da corrida começar, Sebastien Buemi foi punido com a perda de 60 posições por ter trocado câmbio e inversor. A punição foi convertida em um Stop & Go de 10 segundos. 

Além dele, a dupla da Dragon também foi punida por trocar o inversor dos dois carros. Além de largar das últimas posições do grid, Sérgio Sette Câmara e Joel Eriksson receberam um Drive Through. 

SAIBA COMO FOI A CORRIDA

Pascal Wehrlein se manteve na primeira posição, seguido de perto pela dupla da BMW. Guenther pulou para a 2ª posição no fim da reta. Oliver Rowland teve problemas quando as luzes se apagaram e caiu para 14º. Lucas di Grassi ganhou uma posição e Sette Câmara, duas. 

Cassidy atinge o muro e quebra a suspensão dianteira esquerda. O acidente causou um Safety Car, a interrupção tirou 6 kW de cada bateria. Alex Lynn fez uma parada nos boxes e voltou na 18ª posição. 

As posições se mantiveram na relargada. Vergne intensificou seus ataques em cima de Dennis e di Grassi partiu para o ataque em Alexander Sims. Sam Bird ganhou a 16ª posição de Norman Nato, 

Aproveitando a vantagem que tinha, Wehrlein ativou o Modo Ataque e perdeu apenas duas posições, uma delas foi recuperada rapidamente, pois o alemão ultrapassou Jake Dennis. Oliver Turvey estava na 12ª posição quando passou pela zona de ativação do Modo Ataque e Lucas di Grassi fez a ultrapassagem em cima de Alexander Sims.

O brasileiro chegou a subir para a 4ª posição por causa das ativações dos líderes, mas foi ultrapassado por Guenther logo em seguida, o piloto da BMW foi um dos que pegou a energia extra.

Na volta 9, Nyck de Vries rodou no fim da reta principal e caiu para o 19º lugar. Ele foi atingido por Robin Frijns que errou a freada e acertou o carro do compatriota. Frijns foi punido com o acréscimo de 10 segundos. 

Pascal Wehrlein ativou o modo ataque sem perder a posição, o alemão voltou para a pista bem próximo a Max Guenther, mas ele se manteve à frente e logo abriu 1.2 novamente. Enquanto isso, Alexander Sims empurrou Jean Eric Vergne no muro. O carro da Techeetah ficou muito danificado para continuar e abandonou a prova.

Vencedores do Fanboost: di Grassi, Bird, da Costa, Vandoorne e de Vries.

Mais um Safety Car na corrida: dessa vez Alex Lynn e Sam Bird disputavam posições quando o piloto da Jaguar bateu no muro da curva 7 e abandonou a prova. Ninguém foi punido pelo incidente. A nova interrupção deduziu mais 6 kW de potência dos carros. 

A corrida reiniciou e nos 10 minutos finais os primeiros eram: Wehrlein, Guenther, Dennis, Mortara, di Grassi, Evans, Rast, Sims, da Costa e Vandoorne. 

Wehrlein, Rowland, Buemi e Lotterer entraram em investigação por infração técnica. 

Mortara quase perdeu o controle do carro na abertura da volta 22. Ele raspou o muro bem de leve, mas conseguiu manter seu 4º lugar. Jake Dennis ativou seu 2º Modo Ataque e caiu para 7º. O carro de Max Guenther ficou lento por alguns instantes e ele acabou perdendo a posição para Lucas di Grassi. 

Félix da Costa tentou ultrapassar Guenther, mas acabou perdendo a posição para Dennis. O português também errou a freada na curva 1 e também perdeu o 7º lugar para Alexander Sims. 

Exercendo forte pressão, di Grassi ultrapassou Mortara e ganhou a 2º posição do piloto da Venturi. Ele ainda trouxe seu companheiro de equipe consigo. 

Pascal Wehrlein cruzou a linha de chegada em primeiro, mas foi desclassificado. Com isso, Lucas di Grassi herdou a vitória. Rene Rast chegou em 2º e Mortara, em 3º. Sette Câmara terminou em 15º. Rast ganhou o pronto da volta mais rápida da corrida: 1.25.531.

Assim como Wehrlein, Lotterer também foi desclassificado da prova. A Porsche não declarou os pneus que sua dupla utilizou na corrida, um erro primário que custou muito caro à equipe. 

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados