ColunistaFórmula 1Post

Os limites de pista que comprometem voltas rápidas no circuito de Portimão

Foram 95 voltas deletadas até a classificação. Os limites de pista que foram implementados para o fim de semana no circuito do Algarve

Os limites de pista são uma questão nas corridas e nesta terceira etapa da Fórmula 1 eles voltam a ser uma polêmica. Na sexta-feira (30) em Portugal durante os treinos livres, muitos tempos foram deletados quando os pilotos extravasavam os limites de pista, para o sábado as regras se tornaram ainda mais rigorosas, com mais duas curvas sendo inspecionadas.

Na sexta-feira foram 35 voltas deletadas no TL1 18 na curva 1 e 17 na curva 4. No TL2 mais 30 voltas deletadas 18 na curva 1 e 12 na curva 4.

Para o sábado Michael Mais, diretor de provas, adicionou as curvas 5 e 15, as curvas 1, 4 e 14 que estavam comprometendo os giros dos pilotos que extravasassem elas. Como foi considerado que os pilotos estavam abusando nestas curvas (5 e 15) e ganhando tempo, elas entraram também para a restrição do fim de semana.

O TL3 contou com mais voltas deletadas (23) e mais uma vez a maioria por conta da curva 1, onde mais uma vez 18 delas foram comprometidas.

Foto: reprodução F1

A curva 4 foi responsável por mais cinco tempos deletados, voltas de Nikita Mazepin, Pierre Gasly, Carlos Sainz e Mick Schumacher.

Mas a grande preocupação é sempre a classificação, pois durante os treinos livres os pilotos estão buscando acertar os seus giros. Em Portugal mais uma vez os pilotos estão sofrendo com o aquecimento dos pneus, mas principalmente com a falta de aderência da pista.

Pista escorregadia

No ano passado o asfalto foi recapeado, mas ele ainda não fornece a sua melhor performance, a quantidade de provas realizadas por conta da pandemia não foram suficientes para ajudar no processo de maturação do asfalto. A Fórmula 1 esteve no Algarve em outubro de 2020, então ainda não se passou muito tempo desde a última vez que a categoria esteve no circuito.

Vários pilotos atribuíram a falta de aderência as performances ruins na sexta-feira, além disso é possível observar que diversos pilotos estão com dificuldade para encaixar uma volta boa pois os carros acabam travando muito, a traseira acaba se perdando facilmente, enquanto é difícil acertar a entrada e a saída das curvas.

Quem acompanhou os treinos livres e classificação ou se recorda da corrida do ano passado, Portugal é uma verdadeira montanha russa, com muito sobe e desce, curvas com ponto cego que são realmente complicadas. Somado a tudo isso, ainda é necessário lembrar que o ajuste dos carros precisa ser feito para abranger toda a pista, justamente por conta desta variação presente em todo o percurso e não só a um trecho específico do circuito.

LEIA MAIS: Preview do GP de Portugal – Características de Portimão

Agora falando sobre a classificação! Algumas voltas também foram deletadas nesta sessão, Lewis Hamilton viveu o drama no Q1 quando teve o seu primeiro giro rápido deletado, precisando permanecer mais tempo na pista até deixar a vigésima posição e a zona de eliminação.

Max Verstappen também teve uma volta comprometida, no seu caso era realmente um tempo para brigar pela pole 1m18s209, mas que foi deletado, fazendo o holandês buscar outra marca que o deixou na terceira posição, perdendo a oportunidade de rivalizar com a Mercedes pela pole.

Red Bull/Max Verstappen – Foto: reprodução

Durante a classificação o número de tempos deletados foi menor: na curva 1 foram 3 tempos, aqueles conquistados por Nikita Mazepin, Lewis Hamilton e Kimi Raikkonen.

LEIA MAIS: Valtteri Bottas conquista a pole, após bater tempos de Lewis Hamilton e Max Verstappen

A curva 4 excluiu o tempo de mais três pilotos: Charles Leclerc, Kimi Raikkonen e Max Verstappen (a volta do Q3).

A curva 14 comprometeu apenas o tempo de Pierre Gasly com a AlphaTauri. Ao todo sete tempos foram deletados na classificação.

Foram 95 volta deletadas entre treinos livres e classificação. 

Para a corrida

Nos treinos livres quando os pilotos passam por estes sensores instalados na pista a volta é automaticamente anulada. Na corrida os pilotos ficam limitado a extravasar os limites de pista por apenas três vezes – em todas as curvas somadas e não em cada uma delas), recebendo uma bandeira preta e branca de advertência na terceira volta que exceder uma delas. A partir da quarta, ciente após a advertência, os comissários vão avaliar a situação, podendo aplicar uma punição ao piloto.

Geralmente o piloto recebe uma punição onde cinco segundos são acrescentados ao seu tempo, mas ela também pode ser um stop and go de dez segundos. Em Ímola Yuki Tsunoda foi punido com cinco segundos depois do alerta.

Os limites de pista foram adotados pela Fórmula 1, mas são uma crítica de muitos fãs que acompanham a categoria, principalmente pela quantidade de voltas que são deletadas durante o fim de semana e acabam comprometendo as posições dos pilotos na classificação. Geralmente os pilotos acabam reclamando pela perda de performance quando precisam encontrar uma outra direção para conseguir encaixar a sua volta.

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados