ColunistaDestaquesFórmula E

Fórmula E: Envision Virgin anuncia Nick Cassidy como substituto de Sam Bird

O atual campeão da Super Fórmula japonesa tem um caminho vitorioso e foi o escolhido para a vaga

Foto: Envision Virgin Racing

Um dia após a confirmação de que Sam Bird vai deixar a Virgin para correr pela Jaguar na próxima temporada da Fórmula E, a equipe liderada por Sylvain Philippi anunciou que Nick Cassidy será o substituto do piloto inglês. Cassidy é neozelandês, tem 25 anos e, a exemplo de Max Gunther (BMW), chega a um posto oficial da categoria após passar pelo teste de novatos, em março deste ano, pela própria Virgin. Na ocasião, Cassidy marcou o melhor tempo geral

Ele voltou a vestir a camisa roxa durante o Race At Home, o campeonato virtual da Fórmula E realizado entre abril e junho deste ano, quando substituiu Sam Bird pela primeira vez por 3 etapas. 

Nick Cassidy é o atual campeão da Super Fórmula japonesa e vem trilhando um caminho vitorioso por lá. Ele também venceu a Fórmula 3 e a Super GT, conquistando assim a “Tríplice Coroa” do Japão, além de ter disputado a Toyota Racing Series. A aposta em Nick mostra que a Virgin está pensando no futuro, como confirma Sylvain Philippi: “Como equipe, é sempre importante olhar para frente e garantir sucesso no longo prazo. Vemos em Nick um piloto ambicioso, capaz, com talento puro, velocidade e perícia”. Philippi relembra ainda que a Fórmula E passará a ser um campeonato mundial a partir do próximo ano, ou seja, o nível da competição será ainda mais elevado, mas ele afirma que “no curto prazo, estamos confiantes que Nick e Robin [Frijns] são dois pilotos que lutarão até o último instante para vencer campeonatos”. 

Cassidy definiu a oportunidade como fantástica: “a equipe é uma das mais vitoriosas do grid, tem um grande carro e estrutura também, e tem me impressionado continuamente desde que eu me juntei a eles em março. Todos os pilotos sabem da qualidade do grid da Fórmula E, então é ótimo ter meu nome adicionado a essa lista”. 

Foto: Divulgação Envision Virgin Racing

A CARREIRA DE NICK CASSIDY ANTES DA VIRGIN

Embora ainda jovem, Nick Cassidy possui uma carreira vitoriosa no Japão que o ajudou a construir um caminho seguro até os carros elétricos, ele diz ser “muito feliz por ter conquistado tantas coisas em um curto espaço de tempo”, e completa afirmando que “é hora do próximo desafio em minha carreira e estou muito animado para fazer isso com a Envision Virgin e a Fórmula E”. 

Considerado pela equipe como um talento promissor, Cassidy começou a correr de kart aos seis anos de idade, incentivado pelo pai e pelo tio que eram piloto ocasionais. Enquanto ainda estava na Nova Zelândia, chegou a competir contra Mitch Evans (atual piloto da Jaguar) e Tom Blomqvist (ex-piloto da Andretti na Fórmula E). A mudança para o Japão aconteceu quando ele tinha 20 anos, quando ele disputou o GP de Macau e conseguiu um pódio logo no primeiro dia. O engenheiro de Cassidy na competição foi Stephen Lane, o mesmo que ele encontrará na Virgin – as voltas que a terra dá. Durante o evento, ele recebeu um convite para visitar a fábrica da equipe TOM’S e o resto é história. 

Apesar de todas as conquistas, Cassidy não esperava chegar à Fórmula E tão cedo: “Acompanho a Fórmula E desde o início, mas não imaginei que chegaria aqui. Fiz um ótimo teste com a Virgin em Marrakesh, mas assinar com a equipe não foi apenas pura performance, foi sobre como o time se comunica e trabalha junto e tenho um ótimo pressentimento em relação a todos”. 

Sobre chegar numa equipe consolidada e substituir Sam Bird, Nick foi bastante maduro: ”Tenho um grande respeito pelo Sam e ele tem grande conquistas na Fórmula E. Meu objetivo é tentar fazer parecido. Fórmula E será um grande desafio, não vou subestimar isso. É um pouco assustador, mas tenho confiança em mim mesmo. Robin e eu nunca corremos juntos, mas ele é um grande piloto e uma referência de aprendizado”. 

Nick também já escolheu o número que vai estampar seu carro: 37. “Era o número do meu pai quando ele corria de kart, e foi com o 37 que ganhei três campeonatos, incluindo o último da Super Fórmula. Acho que mais por coincidência do que por superstição, mas quando mudei antes, as coisas não funcionaram muito também”, brinca o piloto que espera trazer a mesma sorte para a Fórmula E. 

 

Etiquetas
Mostrar mais

Cinthia Maria

Cinthia Venâncio comenta zoeiramente a Fórmula 1 desde os sete anos de idade e nas horas vagas é profissional de marketing, fotógrafa, doceira, redatora e revisora. Como todo bom cearense, nunca diz não a um baião de dois com queijo coalho e carne de sol. Aprecia rock do bom, não tem vergonha de dizer que não é fã do Tarantino e sempre é a motorista da rodada. Geralmente esquece o que não deveria

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Fechar