ColunistaFórmula EPost

Felix da Costa domina classificação, conquistando a primeira pole do Festival de Berlim

Bom começo para a DS Techeetah que obteve a dobradinha para a primeira rodada

Antonio Felix da Costa conquistou a primeira pole do Festival de Berlim, o português que é o atual líder do campeonato anotou 1:06.799 e sobrou com o resultado. O trabalho da DS Techeetah foi impecável e Jean-Éric Vergne garantiu a segunda posição.

André Lotterer vai largar da terceira posição, com a Porsche, acompanhado por Sébastien Buemi da Nissan. Vale lembrar que Nyck de Vries ficou com a terceira posição com a Mercedes, o piloto veio forte, principalmente após a realização do segundo treino livre.

Jérôme D’Ambrosio da Mahindra Racing garantiu a sexta posição, estes foram os melhores pilotos da classificação, que garantiram a chance de disputar a pole para a primeira prova do Festival de Berlim

Saiba como foi a Classificação 

GRUPO 1 | VANDOORNE – DI GRASSI – DA COSTA – EVANS – SIMS – GUENTHER

Os pilotos demoraram um pouco a sair dos boxes e Sims foi o primeiro a sair e abrir volta, seguido de Vandoorne e Guenther. Na volta de aquecimento, os tempos ainda estavam bem altos, Sims marcou 1:13.323, Vandoorne, 1:20.402 e Lucas di Grassi fez apenas 1:15.969. Os tempos só baixaram mesmo na volta rápida, Sims conseguiu 1:07.996 enquanto Evans fez 1:07.555. Da Costa anotou 1:07.122 e obteve o melhor tempo do grupo. Lucas di Grassi cometeu um erro na curva seis e marcou um tempo muito ruim, apenas 1:08.136. Finalizando o grupo, seguiram Guenther com 1:07.685, Vandoorne com 1:07.993 e Sims com 1:07.996.

GRUPO 2 | BIRD – ROWLAND – BUEMI – VERGNE – LOTTERER – MORTARA

Os pilotos do grupo 2 foram os que mais demoraram a ir para a pista, Edoardo Mortara foi o primeiro a deixar os boxes, seguido de perto por todos os outros do grupo. Por causa da demora, os carros cruzaram a linha no limite do tempo permitido para abertura de volta rápida. 

Sebastien Buemi foi quem levou a melhor dos seis, o tempo de 1:07.267 deu esperanças ao suíço. Vergne veio logo em seguida para anotar 1:07.274 ficando bem próximo a Buemi. Lotterer também conseguiu acompanhar os dois e seu 1:07.454 o colocaram na parte de cima da tabela. Sam Bird (1:07.492) também beliscou um lugarzinho temporário na Super Pole e Oliver Rowland fez 1:07.521 ficando de fora da disputa final. No fim do Grupo 2, Di Grassi ficou com o último tempo. 

Vale lembrar Rowland, o mais rápido no primeiro treino livre, perde 20 posições no grid oficial por ter trocado um reversor ainda ontem no shakedown.

GRUPO 3 | FRIJNS – DE VRIES – MASSA – ABT – CALADO – D’AMBROSIO 

Os pilotos desse grupo demoraram um pouco menos para sair dos boxes, de Vries foi para a pista faltando 3 minutos para a bandeirada, Calado e Abt fizeram o mesmo logo depois do piloto da Mercedes. Com mais tempo disponível, os integrantes do G3 deram duas voltas de aquecimento e uma rápida – diferentemente do grupo 2, que teve apenas uma volta para aquecer os pneus.

Mais rápido do TL2, Nyck de Vries marcou 1:07.308, conseguindo um ótimo 4º tempo geral. Abt estreou na Nio com 1:08.554 e Felipe Massa fez 1:07.563, 10º tempo. James Calado teve um desempenho muito ruim, o piloto que foi punido antes de a sessão começar com a perda de 60 posições no grid porque teve o powertrain do carro trocado, conseguiu apenas 1:10.194. DAM 1:07.488 subindo para 6º e tirando Bird da Super Pole. Frijns marcou 1:07.563. 

GRUPO 4 | TURVEY – SETTE CÂMARA – MUELLER – JANI – RAST – LYNN

Nico Mueller foi quem puxou a fila do grupo 4, Turvey e Sette Câmara foram para a pista logo depois. O brasileiro foi o primeiro a marcar tempo – 1:08.628, ficando em 18º. Mueller foi um pouco melhor (1:08.118), sendo superado por Turvey com 1:08.089. Rene Rast surpreendeu ao fazer 1:07.777, alcançando o 14º lugar, a fase da Audi realmente não é das melhores. Alex Lynn anotou 1:07.563. Com a subida dos colegas na tabela, Sette Câmara ficou com o 23º tempo, à frente apenas de James Calado. 

SUPER POLE | DA COSTA – BUEMI – VERGNE – DE VRIES – LOTTERER – D’AMBROSIO

Na Super Pole, cada piloto vai sozinho para a pista na ordem inversa ao quali na fase de grupos, por isso D’Ambrosio foi o primeiro a partir para a sua volta única. O tempo de 1:07.371 agradou a equipe, especialmente Dilbagh Gill que acompanha tudo do hotel, já que foi diagnosticado com o coronavírus. De volta à Super Pole, Lotterer continuou os trabalhos. Com parciais melhores, bateu o tempo de DAM no final da sua volta rápida, 1:07.235 com seu Porsche.

Assim como Lotterer, Nyck de Vries começou a volta rápida com parciais mais baixas do que as já marcadas, mas um pequeno erro no último setor deixou o piloto da Mercedes com a segunda posição (1:07.302). O próximo a ir para a pista foi o bicampeão Jean-Eric Vergne, o francês conseguiu a liderança da tabela com o tempo de 1:07.121. 

A tarefa de pegar essa vaga continuou com Buemi, mas o suíço não conseguiu andar tão bem e ficou com o terceiro lugar (1:07.248). Com um ponto já garantido por ter sido o mais rápido da fase de grupos, restou a Antonio Félix da Costa definir o grid da primeira etapa do Festival de Berlim. O português começou com tudo, baixando os tempos de Vergne a cada parcial, o carro número 13 da Techeetah finalizou a volta com o super tempo de 1:06.799, garantindo a primeira fila para a equipe.

O resultado do quali ampliou a vantagem de da Costa em 4 pontos relação ao restante do grid, agora com 71 pontos, Antonio é o grande favorito para a vitória. A primeira corrida da super final é às 13h30 no Fox Sports 2.

Confira o resultado da classificação: 

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados