ColunistaFórmula 2Post

F2: Pourchaire vence corrida principal em Ímola, com Fittipaldi conquistando a 2ª posição

Théo Pourchaire aproveitou a batida de Nissany e o Safety Car do início da prova para vencer. Fittipaldi conquistou o seu primeiro pódio ne F2

Neste domingo (24) os pilotos da Fórmula 2 enfrentaram uma corrida bem movimentada, principalmente pela presença do Safety Car que foi pautando algumas decisões ao longo da corrida. Théo Pourchaire conquistou a segunda vitória em uma corrida principal nesta temporada da Fórmula 2. O piloto francês aproveitou a batida de Roy Nissany, para comandar o grid daqueles pilotos que já tinham realizado as suas paradas no começo da prova – por conta do abandono de Jüri Vips.

O Safety Car do pole contribuiu para que os pilotos que começaram a corrida com os pneus macios, seguissem para os boxes no melhor momento da prova. Aqueles que largaram com os compostos médios, permaneceram mais tempo na pista, esperando um novo Safety Car mais para o final da prova para ajudá-los na conquista de pontos. A prova até terminou em Safety Car, mas ele não contribui com a corrida de ninguém que precisava dele.

Enzo Fittipaldi também foi um dos competidores que parou no início da janela de paradas, desta forma o piloto brasileiro que guia pela Charouz conquistou o segundo lugar. Fittipaldi fez ultrapassagens importantes, para conseguir esse resultado, além disso vale pontuar a sua largada que também foi feita de forma muito consciente. Este é o primeiro pódio de Enzo na Fórmula 2, além disso ele conquista os primeiros pontos da temporada.

A terceira posição ficou para Ralph Boschung, que largou de P4, fez uma ótima largada assumindo a segunda posição, mas foi ultrapassado por Fittipaldi antes da última neutralização da corrida, ficando assim com o P3.

A MP Motorsport tentou salvar a corrida de Felipe Drugovich, mas o brasileiro que era o atual líder do campeonato, fechou a corrida apenas na décima posição. O Virtual Safety Car limita a parada dos pilotos da Fórmula 2, desta forma Drugovich e Marino Sato não conseguiram parar quando ele foi ativo. Segundos depois do abandono de Liam Lawson, a direção de prova colocou o Safety Car em pista, mas Drugovich já tinha passado do pit-lane. O brasileiro não tinha a chance de vencer a corrida, por mais que fosse líder da prova, mas poderia ter salvado mais alguns pontos se a direção de prova não tivesse demorado para tomar a decisão.

Jüri Vips que conquistou a pole na sexta-feira não fez uma boa largada neste domingo e ainda abandonou a prova por um erro do próprio piloto.

A Fórmula 2 realizará mais uma breve pausa, retornando agora em Barcelona.

Saiba como foi a Corrida Principal da Fórmula 2

Por conta da pole conquistada na sexta-feira, Juri Vips começou a corrida na liderança, acompanhado por Ayumu Iwasa e Jack Doohan e Ralph Boschung. Felipe Drugovich estava largando da décima segunda posição, enquanto Enzo Fittipaldi era o décimo quinto.

Cordeel começou a corrida do pit-lane, mas colocou as pessoas em risco, pois fora liberado pelo time quando algumas pessoas ainda estavam transitando pela área. Os comissários investigavam o incidente que ocorreu antes da largada.

Roy Nissany largou muito bem, pulando para a ponta. Boschung que era o quarto colocado, assumiu a segunda posição passando entre Vips e Iwasa. O piloto japonês ainda ficou com a terceira posição por conta de uma largada ruim. Vips despencou para a quarta posição. Jack Doohan também largou muito mal, o piloto colocou o carro de lado, tentando pegar um espaço que não existia, o piloto ainda tocou a traseira do carro de Vips, danificando a sua asa dianteira. Dennis Hauger foi tocado na largada por Doohan, sendo enviado diretamente para o muro de contenção do pit-lane, abandonando a corrida nos primeiros metros.

O incidente não necessitava mais de investigação.

Na largada Drugovich saltou para a nona posição, enquanto Fittipaldi que também fez uma boa largada era o décimo primeiro colocado antes da ativação do Safety Car pelos abandonos que ocorreram.

Nissany comandou a relargada no início da quinta volta. Boschung colava no líder, mas depois viu Iwasa ameaçando a segunda posição. Os ataques eram fortes por conta da proximidade provocada pelo reagrupamento do Safety Car. Drugovich atacava Lawson, tentado conquistar a oitava posição, o brasileiro permaneceria mais tempo na pista pois começou a corrida com os pneus médios.

Ao final da quinta volta, Novalak ganhou a posição Beckmann para assumir a décima segunda posição. Vips perdeu o controle do carro, passou pela brita e abandonou a prova. O Safety Car foi ativo mais uma vez na sexta volta. Os dez primeiros eram: Nissany, Boschung, Iwasa, Pourchaire, Daruvala, Armstrong, Lawson, Drugovich, Sargeant e Fittipaldi. Com o abandono do pole, os brasileiros ganharam mais uma posição, neste momento Fittipaldi estava na zona de pontuação.

Com os boxes liberados para a janela de paradas, dez pilotos foram para os boxes, aproveitando o Safety Car. Foram eles: Nissany, Boschung, Iwasa, Pourchaire, Sargeant, Fittipaldi, Novalak, Beckmann, Vesti e Cordeel. Daruvala aproveitou a troca de Nissany para assumir a liderança da corrida.

Quando o Safety Car deixou a pista, Drugovich era o quarto colocado, atrás apenas de Daruvala, Armstrong e Lawson. A relargada aconteceu no início da décima volta. Daruvala comandou mais uma vez a liderança da prova. Hughes tentava defender a quinta posição, pois era atacado por Sato e Caldwell. Os nove primeiros colocados não tinham realizado as suas paradas ainda.

A direção de prova liberou o uso do DRS durante a décima segunda volta. Fittipaldi e Novalak estavam duelando pela décima quarta posição, invertendo as posições.

A corrida seguiu e na décima sexta volta, Daruvala era o líder com mais de dois segundos de vantagem para Armstrong. Lawson atacava Armstrong, separados por menos de um segundo, enquanto Drugovich conservava os seus pneus na quarta posição, mas atendo a disputa que acontecia bem na sua frente.

Com 20 voltas, os dez primeiros eram: Daruvala, Armstrong, Lawson, Drugovich, Sato, Hughes, Caldwell, Verschoor, Williams e Nissany.

O décimo colocado, bateu no muro de contenção, o carro ficou instável quando ele passou pela brita e ao pegar a grama definiu o seu destino. Como o piloto bateu próximo da entrada do pit-lane, ele seguiu para os boxes para abandonar. O Virtual Safety Car foi ativo.

Com o pitlane fechado, nenhum dos pilotos que precisava realizar as suas paradas, pode aproveitar o Virtual Safety Car para trocar os seus compostos. Pouchaire liderava aqueles pilotos que tinham trocado os seus compostos, aumentando as chances de vencer a corrida principal neste domingo.

A troca de pneus não poderia acontecer, o ritmo normal da corrida foi retomado durante a vigésima quinta volta. Lawson foi para os boxes, acompanhado por Hughes e Verschoor. Cordeel era punido por extravasar os limites de pista.

Fittipaldi realizou a ultrapassagem em Novalak, assumindo a décima posição para entrar na zona de pontuação. Daruvala abandonou a liderança da prova na vigésima sétima volta, retornando na décima quarta posição. Williams também tinha parado.

Drugovich assumiu a liderança da prova, um giro depois, pois Armstrong tinha seguido para os boxes, mas a sua parada foi bem ruim, por conta de um problema para substituir a roda traseira direita.

Cordeel fora punido com mais dez segundos e depois com uma passagem pelos boxes, por exceder os limites de pista – até o final da prova ele seria punido outras vezes, desistindo completamente de fazer a coisa certa e seguir as regras. Na volta 31, Sargeant que tinha ultrapassado Boschung, espalhou e perdeu desempenho, desta forma Fittipaldi ganhou mais uma posição. A corrida se aproximava do final, mas Fittipaldi conseguiu ganhar a quarta posição.

Na volta 32, Lawson rodou na pista estampando o muro de contenção, provocando aquele Safety Car que era necessário para Drugovich tentar buscar a zona de pontuação. Infelizmente o brasileiro tinha passado pelo pit-lane quando o carro de segurança foi ativado.

Drugovich e Sato foram para os boxes e, mas começaram a despencar no grid. O brasileiro da MP Motorsport ficou com a décima posição, ainda conquistando um ponto neste domingo. Sato era o décimo primeiro colocado. O Safety Car encerrou a corrida.

Théo Pourchaire venceu a prova, acompanhado por Enzo Fittipaldi e Ralph Boschung.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados