ColunistaFórmula 2Post

F2: Armstrong desfruta de boa reação na largada para vencer a Sprint em Ímola

Armstrong precisou segurar as investidas de Daruvala ao final da prova, para garantir a vitória Sprint realizada em Ímola

A prova Sprint da F2 em Ímola foi realizada neste sábado (23), com os pilotos enfrentando uma pista seca e sem surpresas. Marcus Armstrong venceu a prova, mas o resultado dependeu de uma boa largada. O piloto da Hitech aproveitou a reação ruim de Logan Sargeant no início da corrida para assumir a liderança da prova e administrar a ponta até o final.

Outro piloto que teve uma boa reação na largada por Jehan Daruvala da Prema, que logo assumiu o segundo lugar, seguido pelo seu companheiro de equipe, Dennis Hauger. Vimos uma disputa interna da Prema, no pódio, mas conforme a corrida avançou, Daruvala começou a atacar Armostrong, enquanto Hauger lidava com uma peça da carenagem que começou a se soltar e dificultou o seu desempenho próximo ao final da prova.

Roy Nissany fechou a prova da quarta posição, depois que viu Théo Pourchaire despencar na largada. Felipe Drugovich foi o grande nome da prova, o piloto brasileiro começou a corrida da décima segunda posição, mas conquistou sete posições durante a prova, completando assim o Top-5. Drugovich segue líder do campeonato.

Logan Sargeant da Carlin ainda obteve a sexta posição, realizando uma ultrapassagem ao final da corrida, depois de duelar com Pourchaire da Art. Liam Lawson foi o oitavo, ficando na última posição que contempla os pilotos com pontos.

A Fórmula 2 retorna às 5h20 (do horário de Brasília), para a realização da corrida principal, onde Jüri Vips vai largar da ponta, pois conquistou a pole na sexta-feira.

Saiba como foi a Sprint da Fórmula 2 em Ímola

Com a inversão do grid para a corrida desse sábado, Sargeant largou da primeira posição, com Armstrong ocupando a segunda posição. Vips que conquistou a pole na sexta-feira, começou a corrida do décimo lugar.

Coordel deveria largar da décima sexta posição, mas precisou seguir para os boxes depois de perder o controle do carro quando se encaminhava para o grid de largada.

Armstrong largou bem e saltou para a ponta, acompanhado por Daruvala e Hauger. Sargeant caiu para a quinta posição. O brasileiro Felipe Drugovich realizou várias ultrapassagens e se livrou rápido dos adversários conquistando assim a sétima posição. David Beckman abandonou a prova depois de ser tocado por Novalak da MP Mortosport, provocando a ativação do Safety Car antes do encerramento da primeira volta. Enzo Fittipaldi saltou da décima oitava posição para o décimo terceiro lugar.

Neste período de neutralização os dez primeiros eram: Armstrong, Daruvala, Hauger, Nissany, Sargeant, Boschung, Drugovich, Pourchaire, Iwasa, Lawson.

A relargada aconteceu ao final da quarta volta. Armostrong comandou ponta conservando a liderança. Hauger atacou Daruvala, na disputa interna pela segunda posição. Lawson assumiu a nona posição aproveitando a proximidade entre os pilotos, ficando assim com o nono lugar. Vips que tinha começado do décimo lugar, era o décimo nono, depois de cometer alguns erros durante o início da prova.

Drugovich conseguiu se manter na sétima posição e tentava buscar Boschung para ganhar o sexto lugar. A direção de prova aproveitou para liberar o DRS pois nenhum outro incidente tinha acontecido, possibilitando aos pilotos mais oportunidades de disputar de forma mais direta.

Conforme a corrida avançava, Hauger atacava o companheiro de equipe. Drugovich concluiu a ultrapassagem em Boschung na nona volta, aproveitando que o adversário ficou um pouco lento enquanto disputavam a posição, assumindo então o sexto lugar. Pourchaire acompanhou o brasileiro, para ficar com o sétimo lugar.

Na décima volta, Boschung provocou a ativação do Virtual Safety Car, pois enfrentou um problema e precisou encostar o carro. A pista foi limpa rapidamente e a prova pode ser retomada. Desta forma as disputas seguiram. Sargent atacava Nissany perseguindo o quarto lugar, Drugovich tinha se aproximado da briga que acontecia à sua frente.

Daruvala conseguiu ficar mais próximo de Armstrong, com a possibilidade de andar a menos de um segundo do líder da prova e usar o DRS, mas os ataques não surtiam efeito e a prova estava avançando para o final. Vips estava se recuperando na corrida depois de uma largada ruim, durante a décima quinta volta, o piloto da Hitech ocupava a décima quinta posição e era o dono da melhor volta.

Com dezessete voltas de vinte cinco, os dez primeiros eram: Armstrong, Daruvala, Hauger, Nissany, Sargeant, Drugovich, Pourchaire, Lawson, Iwasa e Doohan.

Aplicando o x’s Versti conquistou a décima posição que era de Doohan, na sequência foi Fittipaldi que passou a ameaçar o piloto que estava na décima primeira posição. A tampa do sidepod de Hauger começou a ficar levantada, o terceiro colocado ficava cada vez mais distante dos líderes.

Depois de lutar muito com Sargeant, Drugovich conseguiu conquistar a quinta posição na volta 24, ganhando assim sete voltas depois da largada.

Armstrong recebeu a bandeira quadriculada na primeira posição, acompanhado por Daruvala e Hauger, os pilotos da Prema que conquistaram uma dobradinha.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados