ColunistaFórmula 1Post

TL2 Áustria – Lewis Hamilton lidera, enquanto Leclerc e Verstappen seguem apagados

Mercedes volta a ser ameaçada por Racing Point, com Pérez na terceira posição

A segunda sessão de treinos livres foi realizada nesta manhã de sexta-feira (3), os pilotos investiram nas voltas rápidas utilizando os três compostos disponíveis para o final de semana, mas nos últimos minutos optaram pela simulação de corrida, pois a sessão é realizada no mesmo horário da classificação e corrida.

As Mercedes voltaram a dominar com 1:04.304 de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas com 1:04.501. Sergio Pérez ficou na terceira posição com a Racing Point que mais uma vez demonstrou força durante a segunda sessão. Lance Stroll fechou em sétimo, após uma mistura entre pilotos da Ferrari, Renault e McLaren que separavam ele do companheiro de equipe na tabela de tempos.

Sebastian Vettel fechou na quarta posição, a Ferrari ainda segue tímida no circuito, o alemão foi seguido de perto por Daniel Ricciardo. Lando Norris foi o sexto com a McLaren, enquanto Carlos Sainz fechou em décimo. Max Verstappen levou a Red Bull a oitava posição com Leclerc em nono.

A sessão foi bem disputada durante as voltas rápidas, vários pilotos alternaram as posições, a Racing Point disputou novamente o primeiro lugar. Diversos pilotos excederam os limites de pista enquanto buscavam obter a melhor performance, alguns tempos foram deletados por este motivo. Os TLs não foram interrompidos com bandeiras vermelhas.

A Fórmula 1 retorna neste sábado às 7h para a realização do terceiro treino livre, antes da classificação.

Saiba como foi o Segundo Treino Livre

Quando a sessão começou a temperatura da pista estava na casa dos 30°C, com 20°C no ambiente.

 

Após enfrentar problemas Grosjean foi o primeiro a ir para a pista, utilizando os pneus duros o piloto rapidamente abaixou o tempo para 1:08.351, mesmo travando um pouco da roda dianteira durante a volta.

A pista passava a ficar movimentada, pois Sainz, Giovinazzi, Stroll, Raikkonen e Norris haviam começado a sessão em busca de voltas rápidas, antes da simulação de corrida. O espanhol anotou 1:06.886 de pneus duros.

A Racing Point voltava a soltar óleo na pista, no entanto não parecia interferir no seu desempenho, pois Stroll liderava a sessão com 1:05.469 e Pérez em terceiro com 1:05.966, ambos utilizavam os pneus médios.

Mais uma vez Kvyat era visto rodando, após perder a traseira do carro, causando uma bandeira amarela momentânea. Nicholas Latifi acompanhou Max Verstappen (TL1), perdendo a traseira do carro na primeira curva do circuito.

Os pilotos guiavam de modo mais agressivo e desta forma mais erros eram cometidos durante a segunda sessão.

Max Verstappen reclamava do carro por estar lento na pista, mas logo depois vinha com o temporal, 1:05.379 assumindo a ponta, superando Stroll por 0s090. Bottas voltava a sair com os pneus médios, mas perdeu o controle do carro e abortou a volta logo em seguida.

Os pilotos da Ferrari, seguiam separados dos primeiros colocados, Leclerc ocupava a nona posição com 1:06.075, com Vettel em décimo quarto com 1:06.290, ambos com os pneus duros.

Com a conclusão da primeira meia hora, as posições eram: Hamilton, Verstappen, Stroll, Bottas, Pérez, Albon, Norris, Sainz, Gasly e Leclerc. O inglês voltava a tomar a ponta após anotar 1:05.095. Daniel Ricciardo era o único sem tempo, mas logo deixou os boxes com os pneus médios.

Grande parte dos pilotos estava dando preferência para a utilização dos pneus médios e duros, mas com a conclusão da primeira meia hora a dupla da Racing Point e Williams, passaram a utilizar os pneus macios.

Com os novos pneus, Bottas superou o tempo de Pérez (1:04.945), após anotar 1:04.501, Vettel era visto na terceira posição com 1:04.951, todos utilizavam os pneus macios.

Raikkonen perdia a traseira quando restavam pouco mais de 50 minutos para o término da sessão, o finlandês passou direto pela brita, mas conseguiu evitar uma batida no muro de contenção – ele utilizava os pneus macios.

Hamilton com os pneus macios, tomava a ponta do companheiro de equipe, anotando 1:04.304, enquanto Antonio Giovinazzi passava a décima posição com 1:05.608. Do primeiro ao décimo segundo colocado, todos utilizavam os pneus macios.

Aproximando dos últimos 40 minutos, Ricciardo subiu para a quinta posição com 1:04.972, com Ocon em nono anotando 1:05.415. Pouco depois o espanhol da McLaren superou o francês da Renault, com 1:05.352. O carro de Sainz passou a ter problemas quando parte da asa dianteira quebrou e imediatamente ele foi para os boxes.

Grande parte dos pilotos passavam a rodar mais devagar, por conta da simulação de corrida. Restando trinta minutos para o final, as posições eram: Hamilton, Bottas, Pérez, Vettel, Ricciardo, Norris, Stroll, Verstappen, Leclerc e Sainz.

Max Verstappen foi visto perdendo o carro e assim como Raikkonen passou pela brita do circuito, retornando logo depois para o circuito, realizando algumas voltas. Outros erros foram cometidos no decorrer da sessão, mas nenhum provocou uma bandeira vermelha no circuito.

Os pilotos seguiram realizando a simulação de corrida e a sessão foi encerrada com Hamilton na liderança, mas Bottas informou um problema mecânico com o câmbio retornando aos boxes imediatamente. 

Max Verstappen confirmou a quebra da asa dianteira durante a segunda sessão, o que pode ter interferido no seu desempenho durante o treino, a quebra ocorreu em uma volta rápida e o piloto precisou realizar a troca logo depois. 

Etiquetas
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Fechar