ColunistaIndyPost

Marcus Ericsson aproveita o momento e vence pela primeira vez na Indy

No tumultuado GP de Detroit, marcado por forte acidente de Felix Rosenqvist, sueco da Ganassi contou com problemas de Will Power e se tornou o sétimo vencedor diferente de 2021

Ericsson é o sétimo vencedor diferente na temporada 2021 (Chris Owens/IndyCar)

A primeira corrida da rodada dupla do GP de Detroit da Fórmula Indy teve sentimentos opostos para os pilotos suecos. Enquanto Felix Rosenqvist foi para o hospital após sofrer um acidente muito forte no meio da corrida, Marcus Ericsson se aproveitou de uma boa estratégia e de uma infelicidade com Will Power para vencer pela primeira vez na Indy.

Com passagem na F1 pelas equipes Caterham e Sauber, Ericsson encerrou um jejum de oito anos, vencendo pela primeira vez desde quando corria na GP2 (atual Fórmula 2) em 2013. O sueco foi o sétimo vencedor diferente nas sete primeiras etapas do campeonato, igualando marca da temporada da CART em 2000.

A corrida nas ruas do Parque Belle Island, em Detroit foi marcada por um forte acidente na volta 24 com Felix Rosenqvist. O sueco da McLaren havia acabado de parar nos boxes e vinha em velocidade normal, quando o acelerador travou em uma freada e o seu carro bateu violentamente na barreira de pneus.

O impacto foi tão forte que quebrou o muro de contenção que ficava atrás da barreira de pneus. A prova foi imediatamente interrompida para o resgate do piloto e os reparos necessários para a pista. Embora estivesse consciente, Rosenqvist sentia dores fortes nas pernas e precisou ser levado de ambulância até um hospital local, aonde passou a noite de sábado em observação. No domingo, o sueco recebeu alta, mas ficou impossibilitado de participar da segunda corrida do fim de semana.

Com o recomeço da corrida, Will Power assumiu a liderança com a melhor estratégia e vinha controlando a dianteira, apesar das ameaças de Marcus Ericsson, Rinus Veekay e Takuma Sato, que fez corrida bem agressiva, com ultrapassagens no limite. Apesar disso, parecia que o piloto da Penske iria espantar a urucubaca dele e da Penske em 2021.

Parecia. Mas, faltando seis voltas para o fim, Romain Grosjean perdeu o controle do seu carro e bateu no muro, causando a paralisação da prova. A direção da Indy optou por declarar bandeira vermelha para a limpeza da pista e recomeçar a corrida, para ser concluída em bandeira verde.

Então, na hora dos carrões realinharem, o motor do bólido de Power não pegou e o piloto da Penske ficou fora da disputa de pela vitória. Após a corrida, o australiano ficou visivelmente irritado e criticou a direção de prova pelo procedimento de bandeira vermelha.

Por outro lado, Ericsson não tinha nada a ver com isso e consolidou na liderança. Sato pensou em um ataque na relargada, mas escorregou e perdeu o lugar no pódio para Veekay e Pato O’Ward. Os jovens ainda investiram pela vitória, mas o sueco não ofereceu chances e confirmou a sua primeira vitória na Indy.

Classificação da Corrida 1 de Detroit, confira aqui!

 

Mostrar mais

Eduardo Casola

Jornalista formado na Universidade de Sorocaba (Uniso) e apaixonado por esporte a motor desde quando se conhece por gente. Apenas um rapaz que gosta de uma boa corrida e de uma boa história!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados