ColunistaFórmula 1Post

GP do Bahrein – Estratégia soberana da Mercedes, Hamilton vence duelo contra Verstappen

Após grande duelo de estratégias e desempenho, Mercedes supera Red Bull, com vitória de Hamilton no Bahrein

O primeiro GP do ano já contou com fortes emoções na primeira volta, Max Verstappen largou bem buscando a décima primeira vitória. O piloto da Red Bull se defendeu das investidas de Lewis Hamilton e deixou Valtteri Bottas brigando com Charles Leclerc.

A gente não imaginava o que estava por vir na disputa entre Verstappen e Hamilton que durou até o último giro do GP do Bahrein

Temos um começo

O Safety Car juntamente com a Haas protagonizou mais uma imagem forte no Bahrein, com Nikita Mazepin rodando logo na primeira volta, o russo perdeu o controle do carro e bateu na barreira de contenção. A corrida recomeçou na quarta volta após o carro do russo ser removido.

Pouco depois a prova retomou e a cena da vez foi Pierre Gasly que teve um bom começo, mas acabou perdendo a posição para a da dupla da McLaren. O francês ficou sem a asa dianteira após um toque com o pneu traseiro esquerdo de Daniel Ricciardo e toda a corrida de Gasly foi prejudicada, já que o piloto passou a andar nas últimas posições. No fim das contas o piloto da AlphaTauri acabou abandonando nas últimas voltas da corrida, já que não teve como se recuperar.

A prova seguiu seu andamento, com várias disputas ocorrendo na pista, principalmente por conta de toda a aproximação entre o grid intermediário antes das paradas nos boxes. Leclerc acabou sendo superado por Valtteri Bottas e depois passou a ser atacado pela dupla da McLaren que estava imprimindo um ritmo forte. Ferrari e McLaren emboladas neste início de campeonato.

A parada nos boxes e o duelo entre Verstappen e Hamilton

A Mercedes apostou em uma estratégia diferente e foi para os boxes antes, Lewis Hamilton teve uma boa parada e passou a render melhor com os novos compostos. Virando voltas rápidas o inglês passou a ter uma boa vantagem e quando Verstappen foi para os boxes na volta 18, retornou atrás da Mercedes.

A brigada pela vitória e a tensão seguiu perpetuando até o final da corrida, já que os times apostaram em uma segunda parada. A Mercedes não queria perder a posição para a Red Bull e optou por parar Lewis Hamilton antes, Verstappen retomou a primeira posição e seguiu trabalhando em suas voltas tentando ampliar a vantagem para Hamilton, já que precisaria realizar uma segunda parada de qualquer forma para utilizar dois compostos diferentes na prova.

Na volta 40 Verstappen foi pela segunda vez para os boxes, retornando atrás de Hamilton, mais de oito segundos estavam separando-os. O holandês que estava utilizando pneus duros, tinha compostos mais novos que o inglês, mas precisou gastar a borracha para se aproximar de Hamilton. Foi na volta 49 que a diferença entre eles caiu para menos de dois segundos, o inglês estava virando 1m31s136, contra 1m33s576.

Max Verstappen até conseguiu realizar a ultrapassagem na volta 53, mas como realizou a passagem por fora, precisou devolver a posição para o inglês. Depois disso o desempenho do piloto da Red Bull acabou caindo, Verstappen até conseguiu andar abaixo de um segundo, mas não teve chance de batalhar pela ultrapassagem novamente. Hamilton conquistou a 96ª vitória da carreira após receber a bandeira quadriculada na ponta.

Com o encerramento da prova Verstappen questionou a Red Bull sobre se era possível ter terminado a corrida na liderança trabalhado com a possibilidade de receber cinco segundos de punição, com o seu bom desempenho talvez fosse até possível vencer a prova, administrar a distância e manter a vitória. A Red Bull optou por não fazer isso nesta abertura de campeonato.

Outras disputas e o início brilhante

Valtteri Bottas teve um fim de semana apagado diante das outras disputas intensas no pelotão. Mas o finlandês ainda merece um destaque pois teve problema na sua primeira parada e ainda conseguiu se manter no pódio com a terceira posição. Ele ainda realizou outra parada, instalando os pneus médios para conquistar a melhor volta da corrida, anotando 1m32s090 e levando mais um ponto pelo feito.

Falando sobre McLaren e Ferrari, foi a grande disputa do dia, travada entre Lando Norris, Charles Leclerc e Daniel Ricciardo. Um começo expressivo para a Ferrari que na última corrida disputada no Bahrein em 2020 apresentou uma performance bem ruim.

Norris merece destaque já que largou da sétima posição e terminou no quarto lugar superando o companheiro de equipe. Ainda é preciso deixar registrado que Norris precisou enfrentar o monegasco para obter o quarto lugar. Ricciardo teve uma corrida mais dura que a do companheiro de equipe, mas também tentou brigar com a Ferrari e segurou a sétima posição com a McLaren, ficando à frente de Carlos Sainz com a outra Ferrari.

Ainda sobre disputadas na pista, foi um sonho ver Sebastian Vettel e Fernando Alonso duelando pela nona posição lá pela 20 volta quando os pilotos estavam realizando as suas paradas. O gosto nostálgico voltou, pois foi bem legal ver a disputada mesmo sabendo que o alemão com a Aston Martin não teria muitas chances já que seu fim de semana foi bem complicado.

Antes do início da prova, Vettel foi punido por ignorar as bandeiras amarelas durante a classificação, depois as estratégias não ajudaram o piloto na brigada para retomar algumas posições. Alonso não terminou a prova, pois os freios do seu carro acabaram falhando. Vettel foi punido ao final da prova pelo toque com Esteban Ocon, o alemão recebeu 10 segundos e a perda de 2 pontos na superlicença. 

Falando em começo brilhante é necessário falar de dois pilotos equipados com o motor Honda. Primeiro Yuki Tsunoda que começou a prova da décima terceira posição, terminou na zona de pontuação com o nono lugar, quando ultrapassou Lance Stroll com a Aston Martin. O japonês representou a AlphaTauri, já que Gasly não terminou a corrida.

O outro é Sergio Pérez, o RB16B do mexicano acabou passando por algumas modificações antes do início da corrida, o carro apagou na volta de apresentação e o novo piloto da Red Bull precisou largar dos boxes. No maior estilo corrida de recuperação, Pérez cruzou a linha de chegada no quinto lugar, um bom resultado para o mesmo piloto que não teve tanta sorte durante a classificação – já que largou do décimo primeiro lugar.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados