ColunistaPostStock Car

Átila Abreu conta com experiência para buscar bons resultados durante a temporada 2020

Sorocabano que defende a Shell faz corrida de número 200 em Goiânia

A Stock Car vai retornar neste fim de semana e a categoria busca mais competitividade, principalmente com a chegada dos novos modelos de carro, o Chevrolet Cruze e o Toyota Corolla.

A primeira corrida será disputada neste domingo no autódromo de Goiânia e desta vez estamos aqui para falar sobre Átila Abreu, o piloto vai realizar a prova de número 200, contando com 15º vitórias, 10 poles e 41 pódios.

É uma nova experiência para o sorocabano de 33 anos, que nesta temporada vai defender a Shell V-Power Crown Racing, contando com o novo Chevrolet Cruze. As equipes vão lidar com uma nova realidade por conta da pandemia, mas nos boxes a necessidade de buscar por um bom resultado permanece viva, mesmo com o número de mecânicos reduzida – nesta temporada vão contar com apenas quatro mecânicos (em 2019 eram sete).

“É um carro que tivemos pouco tempo de rodagem na pista, então ter uma equipe competente por trás vai me ajudar muito. Estou confiante em ter bons resultados e brigar pelo título no final da temporada. A Crown Racing é uma equipe que mostrou muita competência ao longo dos últimos anos e quem conseguir entender melhor esse carro novo vai sair na frente nesse começo de campeonato”, disse Abreu.

Átila Abreu, o quinto maior vencedor do grid e 11o na história da Stock Car
José Mario Dias

O time testou o carro no Velocittà no início do mês, o , vice campeão da Stock Car em 2014 avaliou a mudança como positiva e a experiência na categoria deve contar nesta nova fase.

“A principal diferença é a entrada da Toyota, se juntando a Chevrolet, no grid da Stock Car. Tecnicamente mantivemos os chassis das temporadas anteriores, mas com a adição do monobloco, o que enrijece um pouco o carro. Ele quica um pouco mais, tornando diferente o estilo de pilotagem. Outra mudança foi no downforce do carro, com a asa menor, o que deixou o carro mais solto nas curvas de alta. Por ter um entre eixo menor, o carro fica mais ágil nas curvas de baixa, contorna mais fácil. Mas, nas curvas de alta ele perde um pouco da estabilidade. O carro é cerca de 50kg mais pesado que o anterior, isso afeta alguns outros componentes do carro.”

“A última mudança a se destacar é no motor: antes tínhamos o V8 com escape para os dois lados, agora o escape é para um lado só, então vai ter mudança no barulho do carro. O carro parece ser mais quente do que era no interior e isso vai ser mais um desafio.”

“O principal segredo vai ser adaptação: a equipe e o piloto que se adaptarem mais rápido ao cenário atual vão pular na frente no campeonato. Quem conseguir entender o carro mais rápido vai ter mais sucesso no ano. A confiabilidade passa a ser um ponto importante na corrida pelo título. Para os pilotos, se tiver uma corrida por final de semana ano todo é o cenário ideal. O calendário mais curto é um desafio a parte para a equipe por conta de viagens e preparação do carro. Ter uma boa administração da equipe vai ser importante para ter um carro rápido e confiável”, completou.

Foto de Capa: Duda Bairros 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados