Preview GP da Espanha de Fórmula 1 de 2017

Sharing is caring!

O primeiro Grande Prêmio da Espanha pela Fórmula 1, foi realizado em 1951 no circuito de Pedralbes. Outras competições automotivas também eram feitas no país, mas a Fórmula 1 não foi constante no seu início, resultando em alguns períodos sem a competição como de 1952 e 1953, retornando em 1954 e depois de 1955 a 1967.  A explicação para esse longo período sem nenhum tipo prova no país, ocorreu depois de um acidente na prova das 24 Horas de Le Mans. Uma colisão acabou matando um piloto, Pierre Levegh, e 82 espectadores que estavam presentes no evento. O acidente trouxe algumas medidas preventivas para a proteção tanto do público, quanto a dos pilotos, os seus capacetes começaram a proteger toda a cabeça e o uso do cinto de segurança também foi implementado. Os autódromos para o GP da Espanha, também mudaram ao longo dos anos, ocorrendo em Pedralbes, Jarama, Montjuic e Jerez onde geralmente acontecem os testes da pré-temporada. Atualmente a corrida é realizada no circuito da Catalunha em Barcelona.

| Pista

A pista é composta por 16 curvas e apenas 3 são feitas em velocidade baixa. Ela também possui apenas uma reta longa, as demais são mais curtas, explorando bem a downforce dos carros. Os pneus também são bem exigidos em decorrência do asfalto abrasivo, e o dianteiro esquerdo é o que sofre mais. Os compostos escolhidos para essa etapa são duros (faixa laranja), médio (faixa branca) e macio (faixa amarelo).

| Corrida 2016

A Espanha acabou trazendo um novo vencedor para a Fórmula 1, Max Verstappen escrevia o seu nome na história da competição e ele tinha apenas 18 anos, logo após ser transferido para a Red Bull Racing. Também foi a primeira corrida que os dois carros da Mercedes ficaram fora, Nico Rosberg havia ultrapassado Lewis Hamilton na largada, mas o piloto tentou tomar a posição novamente, passando com o carro na grama, perdendo o controle e colidindo com o seu companheiro de equipe. Nas imagens onboard de Hamilton, o carro de Rosberg mostrava estar com problemas. Nico acabou perdendo velocidade repentina e parecia estar mudando de direção um pouco antes da batida. A FIA não apontou nenhum dos pilotos como culpados e foi apenas um incidente de corrida.

https://twitter.com/F1/status/862196854481592324

Daniel Ricciardo também liderou a prova, mas por um erro de estratégia da equipe o australiano acabou voltando atrás de Vettel. Na incessante tentativa de passar o alemão da Ferrari, Ricciardo acabou sofrendo com o desgaste dos pneus, que estouraram na penúltima volta. O australiano não desistiu e conseguiu levar o carro até os boxes e acabar a corrida na quarta colocação.

https://twitter.com/F1/status/861657958710517760

Na bandeirada final os outros dois carros que também estavam presentes no pódio, eram os da Ferrari. Kimi Raikkonen em segundo e Sebastian Vettel em terceiro, salvando o pescoço de Arrivabene, que na época vinha sendo muito criticado dentro da equipe, sendo responsabilizado pela crise que a mesma vinha passando dentro das pistas. 

| Mudanças e Expectativas

As equipes estão apresentadas um layout novo para os seus carros no GP da Espanha, onde as barbatanas vão ser aproveitadas para carregar mais uma identidade visual dos seus pilotos, contendo o número de cada um. A Mercedes acabou indo um pouco além, colocando também as três primeiras letras do sobrenome dos pilotos e a bandeira do país de cada um deles. Pela nova norma, os números precisam ter no mínimo 23 cm de altura e 15 de largura.

Vejam também:

GP da Espanha de 2016 e mais uma estrela brilha

Pirelli anuncia os compostos e conjuntos obrigatórios para o GP da Espanha de 2017

Preview Pirelli GP do Espanha de Fórmula 1 de 2017

A Red Bull também deve vir com o novo chassi tornando os seus carros mais competitivos. A Haas vai voltar a usar os freios da Brembo, mesmo após as críticas de Grosjean. A equipe havia testado os da Carbon Industrie no GP da Rússia, mas enfrentaram problemas, e decidiram voltar a trabalhar nos frios utilizados no início, visando descobrir a melhor forma para achar a solução do problema.

Se a mudança realmente ocorrer nos carros da Red Bull, eu acredito que a equipe vai acabar dando trabalho durante a prova, podendo arriscar uma briga pelo terceiro lugar e ameaçando a quarta posição. Os carros da Mercedes e Ferrari vão continuar forte, mas tudo vai depender do ritmo de corrida, a Ferrari é a que melhor se posiciona durante a prova. Mesmo com a possibilidade dos carros da Ferrari largarem na frente dos da Mercedes, a equipe alemã tem uma arrancada melhor, mas pode ser batida na estratégia, pois é o ponto crucial da corrida.

Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1naGlobo

Rubens Gomes Passos Netto

Editor-chefe do BP, host do BPCast e colunista.

Um comentário em “Preview GP da Espanha de Fórmula 1 de 2017

Deixe uma resposta

shares