ColunistaFórmula EPost

Fórmula E muda a regra e determina a divulgação dos rádios durante a prova

Os times de Fórmula E não podem mais usar o canal privado de comunicação para passar algumas informações aos pilotos durante a prova

A FIA e a Fórmula E vão alterar a regra para a divulgação dos rádios na categoria elétrica, pois alguns rádios “sumiram” durante as últimas provas. Os rádios em questão, são aqueles trocados entre os pilotos e a equipe durante a realização da prova.

Agora toda a comunicação via rádio durante a realização da etapa, serão públicas e divulgadas no aplicativo oficial da Fórmula E, como informou o The Race. Ao longo da corrida, já era possível ter acesso a alguns rádios onde se escutava a comunicação do engenheiro com o piloto.

Os times da Fórmula E usavam uma configuração de privacidade, para que nem tudo que era conversado entre engenheiro e piloto fosse disponibilizado, sendo um ‘canal de camuflagem’. Essa regalia disponível para os times, era uma forma de dar alguma privacidade aos times, principalmente quando eles estavam nos boxes, para que informações como estratégia ou configuração não fosse ouvido por outras pessoas. Entretanto, o grande problema é que os times também estavam usando o recurso na pista.

Após a realização das duas primeiras etapas da Fórmula E, notaram que alguns rádios entre equipes e pilotos não eram divulgados – Foto: reprodução

Durante a prova, para evitar que os times rivais escutassem informações estratégicas, como a utilização do modo ataque, ou até mesmo questões relacionadas ao gerenciamento da bateria, os times acionavam o canal de privacidade ‘acidentalmente’ e com o canal privado, falavam com os seus pilotos algumas vezes durante o período de duração da prova.

Ainda descobriram que desde o início da temporada, vários carros não estavam transmitindo o feed do rádio para o aplicativo oficial. Não foi confirmado oficialmente, mas Mercedes, Porsche e Dragon provavelmente são os times que mais realizam o uso dessa configuração diferenciada.

A partir do ePrix de Roma, todas as comunicações realizadas entre os times devem ir diretamente para o canal público da categoria, onde o acesso ficará disponível pelo aplicativo oficial da categoria. Um novo canal de privacidade será introduzido em Roma, para que os times possam manter as suas conversas privadas quando os carros estiverem nos boxes.

O MRTC fornece os canais para as equipes, onde todas as conversas são gravadas. Depois eles são repassados ao Tata Communications, responsável por enviar os rádios para o aplicativo oficial da Fórmula E. A empresa também fornece a fibra ótica, Wi-Fi e CFTV para as operações da categoria. As conversas ainda são usadas pela agência Little Dot Studios, que fica responsável pelas edições do pós-corrida, conteúdos que vão para o canal da Fórmula E no Youtube.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados