ColunistaFórmula 1Post

Fórmula 1 confirma Sprint Qualifying, entenda o novo formato adotado pela categoria

A Fórmula 1 confirmou o formato de Sprint Qualifying para três eventos na temporada 2021, modificando o fim de semana quando ele for utilizado

A Fórmula 1 confirmou nesta segunda-feira (26) o formato de Sprint Qualifying para três GPs durante a temporada de 2021, após acordo com a FIA e as dez equipes do grid. Os GPs que vão receber este formato ainda não foram anunciados/confirmados, mas consiste em duas corridas na Europa e outra fora da rota europeia.

A ‘Sprint Qualifying’ consiste em uma corrida de 100 km realizadas aos sábados nestes GPs pré-estabelecidos, o resultado desta prova define o grid para a prova do domingo.

Como fica o fim de semana quando este formato for testado:

Sexta-feira

TL1: prática de 60 minutos, onde dois jogos de pneus podem ser escolhidos pelas equipes;

Classificação: formato de classificação normal (Q1, Q2 e Q3), com cinco conjuntos de pneus macios disponíveis para a realização da sessão.

Sábado

TL2: prática de 60 minutos, com um jogo de pneus escolhido pela equipe para a sessão;

Sprint Qualifying: corrida de 100 km (duração de 25-30 minutos) com dois tipos de pneus escolhidos pelas equipes, o resultado da prova define o grid de largada para a prova do domingo.

Domingo

Corrida normal: utilizando dois jogos de pneus. As equipe vão ficar livres para escolher o tipo de pneus que vão começar a prova.

As equipes ainda vão contar com três conjuntos de pneus para chuva extrema e quatro intermediários no início do evento. Se o TL1 ou classificação contar com chuva, as equipes receberão um conjunto adicional de pneus intermediários, mas vão precisar devolver um conjunto de intermediários usado antes da Sprint Qualifying.

Se a Sprint Qualifying for uma sessão realizada na chuva, as equipes podem devolver um conjunto de pneus usados ou de chuva extrema e substitui-lo por um conjunto de Intermediários; máximo de 9 conjuntos de pneus de chuva extrema e intermediários.

Fórmula 1 – Foto: reprodução

Pontuação

Já foi definido que os três primeiros colocados da Sprint Qualifying receberão pontos, três pontos para o primeiro colocado, dois para o segundo e um ponto para o terceiro colocado.

O sistema de Parque fechado

O sistema de ‘Parque Fechado’ onde as equipes não podem alteração nos componentes dos carros vale a partir da classificação realizada na sexta-feira. O objetivo é evitar que as equipes preparem os carros especialmente para a classificação, limitando o número de horas necessárias para preparar os carros para o dia seguinte onde será realizado o segundo treino livre.

No entanto, ainda será divulgada uma lista de modificações permitidas para que o TL2 ainda seja uma sessão útil para as equipes. 

Por razões que envolvem a segurança as equipes poderão trocar os freios, onde um novo conjunto idêntico poderá ser usado na classificação e na Sprint Qualifying. Os dutos de freios também podem ser trocados.

Foram feitas concessões sobre o ajuste de resfriamento da unidade de potência e do câmbio – caso a temperatura ambiente mude significativamente (uma mudança de 10°C ou mais registrada pelos serviços meteorológicos indicados pela FIA), enquanto a distribuição de peso pode ser alterada.

Se uma asa dianteira sofrer algum dano na Sprint Qualifying e a equipe ficar sem a asa dianteira mais recente para utilização, eles podem usar uma especificação anterior sem penalização.

Entre a classificação e Sprint Qualifying também terá a troca e ajustes dos elementos da suspensão – como molas e amortecedores – ou modificar a curvatura.

“Estamos animados com esta nova oportunidade que trará aos nossos fãs um fim de semana de corrida ainda mais movimentado em 2021”, disse o presidente e CEO da Fórmula 1 Stefano Domenicali. 

“Ver os pilotos lutando ao longo de três dias será uma experiência incrível e tenho certeza de que os pilotos vão adorar a disputa. Estou muito feliz que todas as equipes apoiaram este plano, e é uma prova de nossos esforços para continuar engajando os nossos fãs com coisas novas, garantindo que permaneçamos comprometidos com a herança e a meritocracia de nosso esporte.”

Opinião 

Particularmente acho o sistema que temos hoje na Fórmula 1 muito eficiente, mudar a classificação e toda a configuração do fim de semana para obter um “show” – gera mais confusão do que uma prova competitiva. As equipes que são fortes no campeonato, não vão perder espaço, na verdade só vai inflar os seus resultados, assim como não existem muitas chances daquelas que andam no fim do grid (Alfa Romeo, Haas e Williams) garantirem pontos nesta Sprint Qualifying já que dificilmente vão conseguir realizar boas ultrapassagens para obter estes pontos.

Sim, o momento de testar é agora, já que estamos em um ano de transição entre regras importantes do regulamento, mas se testar coisas assim na Fórmula 1 tem um peso gigante, para no fim das contas não dar certo… Algumas pistas como Mônaco este formato não parece ser nada efetivo e não daria um peso melhor para o evento. Mas agora resta esperar a confirmação das pistas e ver no que está escolha ‘de inovação’ vai nos levar.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados