ColunistaFórmula 1Post

Em duelo de Titãs Lewis Hamilton supera Max Verstappen e Valtteri Bottas em Portugal

A disputa do campeonato será grande, o ponto da volta rápida ficou com Bottas. Destaque para a dupla da Alpine que terminou mais uma vez na zona de pontuação

Lewis Hamilton conquistou a 97ª vitória da carreira após perder a pole para Valtteri Bottas no sábado. Neste domingo (02) o inglês não conseguiu garantir a ultrapassagem na largada, mas seguiu disputando espaço. O Safety Car entrou na segunda volta por conta de um incidente entre Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi. Na relargada Hamilton ainda perdeu a posição para Max Verstappen e precisou administrar a distância entre eles para retomar a posição. O holandês foi surpreendido pelo piloto da Mercedes que pouco depois passou a atacar o companheiro de equipe. 

Nada mais justo, mas a briga entre os pilotos da equipe alemã foi decidida na pista, Hamilton assumiu a liderança e deixou o finlandês sendo atacado por Verstappen. Vale mencionar que o piloto da Red Bull estava perdendo performance nas retas e permaneceu muito tempo ativando o DRS mas sem conseguir a ultrapassagem – a briga com Bottas só foi decidida na parada dos boxes, por conta do aquecimento dos pneus, já que a Red Bull realizou o seu pit-stop antes.

No final ainda vimos uma briga por pontos, Bottas e Verstappen instalaram os pneus macios para buscar a volta mais rápida. A da Red Bull foi excluída já que o piloto excedeu os limites de pista, o ponto foi para Valtteri Bottas que terminou a prova na 3ª posição.

Sergio Pérez teve um bom resultado ajudando o time, terminou a prova na 4ª posição e fez a Mercedes também ficar alerta com ele.

O top-10 ainda contou com Lando Norris em uma boa performance para a McLaren, acompanhando por Charles Leclerc da Ferrari. Destaque para a Alpine que teve Esteban ocon em 7º e Fernando Alonso na 8ª posição, conquistando mais pontos. Daniel Ricciardo realizou uma corrida de recuperação, mas conseguiu apenas o 9º lugar, com Pierre Gasly em 10º. Carlos Sainz perdeu performance na reta final da prova e fechou a corrida na 11ª posição.

Saiba como foi a corrida

A classificação foi bem disputada no sábado, os ventos no circuito prejudicaram um pouco os tempos de volta. A pole da prova ficou com Valtteri Bottas. A Mercedes optou pelos pneus médios na última fase da sessão, pois em 2020 eles funcionaram para os pilotos da equipe alemã melhorarem os seus tempos.

Antes da largada a temperatura na pista estava na casa dos 40°C, com 20°C no ambiente, parecido com o que eles vivenciaram durante todo o fim de semana.

De pneus médios para a largada era possível ver: Bottas, Hamilton, Verstappen, Pérez, Leclerc, Russell, Giovinazzi, Alonso, Tsunoda, Ricciardo, Latifi, Schumacher e Mazepin

Com os macios: Sainz, Ocon, Norris, Gasly, Vettel, Raikkonen e Stroll.

Na largada Bottas manteve a ponta e foi acompanhado por Hamilton e Verstappen. Sainz ganhou a posição de Pérez. Na primeira volta Norris já era o sexto colocado, após atacar Ocon.

Na segunda volta Raikkonen perdeu o bico e abandonou a corrida; o finlandês tocou na parte traseira do carro do companheiro de equipe. O Safety Car foi acionado pelo abandono de Raikkonen e os detritos que ficaram na pista.

Ricciardo que teve uma classificação dura já era o décimo terceiro colocado.

Os pilotos precisaram passar por dentro do Pit-lane para a limpeza da pista, já que o incidente entre os companheiros de equipe ocorreu na reta de largada.

As posições eram: Bottas, Hamilton, Verstappen, Sainz, Pérez, Norris, Ocon, Leclerc, Gasly, Vettel, Russell, Giovinazzi, Ricciardo, Alonso, Tsunoda, Stroll, Latifi, Schumacher e Mazepin.

A relargada aconteceu após a sexta volta, Bottas estava ditando o ritmo da largada e manteve a liderança da prova, Hamilton ficou sem espaço e perdeu a posição para Verstappen que utilizou o vácuo do carro da Mercedes para ganhar a posição do rival. Norris saltou para a 4ª posição ultrapassando Pérez, enquanto Sainz foi para o 6º lugar.

No meio do pelotão Giovinazzi, Alonso e Russell estavam disputando espaço pela 12ª posição.

Vettel se segurava na décima posição. Vale dizer que Ricciardo aproveitou a relargada para assumir a 11ª posição.

No décimo giro a disputa pela ponta seguia se acentuando, Bottas e Verstappen estavam separados por 0s480, com ela se alternando a cada parte do circuito. Hamilton estava a quase um segundo do Verstappen.

Na volta seguinte, Hamilton conseguiu atacar o holandês, reassumindo a 2ª posição. Verstappen não queria deixar barato, mas não conseguiu segurar. O carro da Red Bull estava lento nas retas, portanto a Mercedes ganhava tempo e performance.

Após conquistar a segunda posição, Hamilton passou a atacar Bottas, os dois separados por 0s300, o inglês cravou a melhor volta na décima terceira posição com 1m22s283. Verstappen já estava a 1s2 de Hamilton.

Foi na décima quinta volta que Pérez retomou a 4ª posição, ultrapassando Norris antes da primeira curva. Fernando Alonso seguia pressionando Antonio Giovinazzi pela 12ª posição, o italiano não tinha como se defender dos ataques do espanhol, pois não tinha como ativar o DRS.

E na décima oitava volta, Ricciardo entrou no Top-10 após ultrapassar Vettel. O australiano seguia em sua corrida de recuperação, após largar da 16ª posição.

Lewis Hamilton conseguiu resolver a liderança da corrida na vigésima volta, em uma boa manobra de ultrapassagem o piloto inglês utilizou o lado de fora da pista para conquistar a ponta. Pouco depois a distância entre eles chegava a quase um segundo. Verstappen aproveitou para se aproximar do finlandês e utilizar o DRS para o ataque. No meio do pelotão as brigas ficaram mais difíceis, a distância entre vários pilotos passava de um segundo impossibilitando a utilização do DRS.

Carlos Sainz que largou de pneus macios, abriu a parada nos boxes na vigésima segunda volta, retornando para o circuito na décima quinta posição. Yuki Tsunoda acompanhou o espanhol nos boxes. O piloto da Ferrari apostou nos pneus médios, enquanto na AlphaTauri os pilotos estavam trabalhando com os pneus duros.

Na vigésima terceira volta, mas pilotos realizaram suas paradas, foi a vez de Norris (médio), Ocon (duros), Vettel (médio) e Giovinazzi (duros).

Charles Leclerc de pneus médios, foi para os boxes na vigésima sexta volta, retornando com os pneus duros para a pista. Hamilton na ponta estava falando sobre o desgaste dos pneus, mas o inglês seguia cravando voltas rápidas no circuito – anotando 1m22s138 e melhorando o ritmo a cada novo giro.

Com 30 voltas, os dez primeiros eram: Hamilton, Bottas, Verstappen, Pérez, Ricciardo, Alonso, Stroll, Norris, Sainz e Leclerc. O inglês já tinha mais de 3s5 de vantagem para Bottas, enquanto o holandês estava preso na briga com o piloto da Mercedes, tentando andar abaixo de um segundo. Russell foi ultrapassado por Latifi, mas a briga era pelas últimas posições da prova.

Cinco voltas depois, Esteban Ocon conseguiu realizar a ultrapassagem em Pierre Gasly, saltando para a décima primeira posição. Mas entre os dez muitos pilotos ainda não haviam realizado as suas paradas.

Dos líderes Max Verstappen foi o primeiro a realizar a sua parada na volta 36, retornando com os pneus duros. A Mercedes respondeu a estratégia da Red Bull na volta seguinte parando Valtteri Bottas, mas o holandês teve vantagem com os pneus mais aquecidos e realizou a ultrapassagem no finlandês. Os dois carros balançaram muito, mas o piloto da Red Bull levou a melhor.

Lewis Hamilton parou na volta 38 e começou a trabalhar para aquecer os compostos mais duros; Pérez assumiu a liderança, mas não demoraria muito tempo para realizar a sua parada.

Na volta 40, entre os dez Pérez (1º), Ricciardo (5º) e Alonso (6º) não tinham realizado as suas paradas ainda.

Alonso foi para os boxes na volta 41 e retornou no 11º lugar, ganhando as posições de Vettel e Giovinazzi.

Duas voltas depois foi a vez de Ricciardo parar, o pit-stop do australiano não foi muito bom, mas o piloto retornou na décima posição, ainda se segurando no top-10. Enquanto isso, Ocon seguia pressionando Sainz.

E na volta 45, Ocon realizou a ultrapassagem no piloto da Ferrari, assumindo desta forma a 7ª posição.

A corrida começou a ficar muita morna, por conta da distância entre os pilotos. Mas uma cena foi bem curiosa, Mazepin que estava tomando volta dos líderes não abriu para Pérez realizar a ultrapassagem, o piloto ainda atrapalhou a volta do mexicano.

Daniel Ricciardo realizou a ultrapassagem em Pierre Gasly na volta 49, ganhando a 9ª posição. Fernando Alonso foi mais um piloto a ultrapassar o francês da AlphaTauri.

Lewis Hamilton estranhou realizar a ultrapassagem em Pérez, mas o piloto da Red Bull era o líder da prova e não um piloto retardatário. Na volta 52 Pérez realizou a sua parada retornando de pneus macios, com grandes chances de conquistar a volta rápida da prova, roubando-a dos pilotos da Mercedes. O mexicano assumiu a quarta posição. Nesta mesma volta Nikita Mazepin foi punido com cinco segundos por ter ignorado o aviso de bandeiras azuis, mas não mudaria muito para o piloto russo que já havia tomado duas voltas do líder e era o décimo nono colocado.

Ainda vale mencionar a ultrapassagem de Alonso em Ricciardo, o piloto da Alpine usou o vácuo do carro do piloto da McLaren para assumir o 9º lugar.

Na volta 57 Giovinazzi ultrapassou Vettel, assumindo a 13ª posição, uma briga que não estava valendo pontos. De qualquer forma os dois carros da Aston Martin agora estavam juntos, pois Lance Stroll era o 14º colocado. Ainda na briga pelo fim do pelotão era possível ver Nicholas Latifi e Mick Schumacher disputando do 17º lugar.

Na reta dos boxes, durante a volta 60 Stroll passou Vettel.

Schumacher que passou boa parte da prova pressionando o piloto da Williams, aproveitou o momento para garantir a 17ª posição com a Haas.

Duas voltas antes do encerramento da corrida, Bottas foi para os boxes, retornando de pneus macios novos, a Mercedes estava arriscando conquistar a volta mais rápida da corrida.

Ricciardo assumiu o 9º lugar, mas Calos Sainz caiu para o 11º lugar com a Ferrari, perdendo espaço até mesmo para Pierre Gasly.

Mas a Red Bull que também estava na gana por este ponto, realizou a parada com Verstappen e instalou pneus macios.

Bottas anotou 1m19s865.

Max Verstappen conquistou a volta mais rápida com 1m19s849, mas por execeder os limites de pista o tempo foi deletado. O ponto da volta rápida ficou com Valtteri Bottas.

Lewis Hamilton conquistou a vitória da corrida, obtendo a 97ª vitória da carreira em mais uma grande performance após realizar a ultrapassagem em Bottas. O piloto realizou uma corrida tranquila, administrando a ponta. Duas vitórias de Hamilton, contra uma de Max Verstappen.

Stroll devolveu a posição para Vettel, já que não tinha chance de chegar ao top-10.  

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados