ColunistaFórmula 1Post

De olho na performance ruim, Ferrari programa atualização para o GP da Estíria

O time de Maranello lidou com vários problemas durante o final de semana na Áustria

A Ferrari pretende reagir após o GP da Áustria, os italianos tiveram um desenvolvimento pífio na pista, apostaram em manter o carro de Barcelona e não fornecer atualizações para a primeira prova do ano, mas o preço pago foi bem alto e vão sim necessitar de atualizações para o GP da Estíria.

Durante os treinos livres a equipe ficou apagada, na classificação Sebastian Vettel não passou do Q2 e Charles Leclerc obteve apenas o sétimo lugar. O grid dos primeiros colocados aparenta estar mais disputado, mas a Ferrari está longe do ideal.

A equipe que falou em “mudança significativa na direção em termos de desenvolvimento”, vai voltar atrás, pensando na segunda prova do campeonato e nas próximas que vão ser disputadas.

A atualização do carro estava programada para o GP da Hungria, mas nesta segunda-feira, a equipe italiana revelou que vai trazer atualizações para o GP da Estíria. “O SF1000 não estava à altura, mesmo em comparação com as expectativas antes do evento”, afirmou a Ferrari em comunicado. “Por causa disso, o desenvolvimento já está em ritmo acelerado há algum tempo.”

Novos componentes do que seria utilizado no GP da Hungria vão ser antecipados para a segunda rodada, a atualização completa pode não ser possível, mas o que conseguirem é essencial. 

“Não é de se esperar que essas novas peças preencham completamente a lacuna em comparação as equipes que estão a nossa frente.” O time de Maranello espera diminuir a distância para as outras equipes, fornecendo um carro que permita a dupla de pilotos subir um pouco durante as disputas de classificação, melhorando o desenvolvimento nas corridas.

Charles Leclerc terminou a prova na segunda colocação, um pouco por conta do abandono de Alexander Albon e a punição aplicada para Lewis Hamilton e Sergio Pérez, mas foi motivo de comemoração para o CEO da Ferrari, Louis Camilleri que elogiou a performance. Mas o time não é composto por apenas um piloto e a insatisfação de Vettel com o equilíbrio do carro é algo que eles querem entender melhor.

“Essa certamente não é a posição de grid que uma equipe como a Ferrari deve ter e temos que responder imediatamente. É claro que temos que melhorar em todas as frentes”, disse Camilleri. A única solução é reagir e estou satisfeito com a reação imediata e com o trabalho que Mattia e toda sua equipe estão realizando em todos os níveis”, completou.

Escute o nosso Podcast com a Análise da Etapa!

Etiquetas
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Fechar