ColunistasDestaquesIMSAPost

Penske Porsche supera Cadillac no final e conquista as 24 Horas de Daytona

Com bom pit-stop e ritmo forte de Felipe Nasr, quarteto do carro número 7 conquista a principal prova de endurance nos Estados Unidos

A parceria Porsche e Penske obteve sua primeira grande vitória nas grandes competições de endurance com a nova parceria, com o triunfo nas 24 Horas de Daytona de 2024. O Porsche 963 número 7 da montadora alemã superou o Cadillac da Action Express com um trabalho de boxes mais eficiente na parte final e também com uma pilotagem precisa de Felipe Nasr no último stint, garantindo a vitória para a esquadra também formada por Dane Cameron, Matt Campbell e Josef Newgarden.

A corrida foi bem disputada ao longo do dia de corrida, com o duelo ficando concentrado entre o Porsche número 7 da Penske e o Cadillac número 31 da Action Express. Com cerca de 5 horas para o fim da prova, Nasr e Campbell conseguiram um ritmo forte e combinaram para construir uma vantagem de 10 segundos.

No entanto, Pipo Derani e Tom Blomqvist revidaram no Cadillac e colocaram sua equipe no jogo, culminando com o britânico fazendo uma ultrapassagem audaciosa pela liderança sobre Nasr na Curva 1, usando até mesmo um retardatário , faltando uma hora e 20 minutos para o final.

Então, uma bandeira amarela geral ocorrida há 52 minutos do final, após um incêndio em um Lexus da classe eliminou a vantagem de 2,2 segundos de Blomqvist e recomeçou a corrida para um sprint final. Quando os boxes abriram oito minutos depois, a equipe da Porsche colocou Nasr à frente para a bandeira verde que foi agitada faltando 32 minutos para o final.

O ar limpo na frente do pelotão era tudo o que o brasileiro precisava. Ele manteve o Porsche número 7 na liderança mesmo com a pressão de Blomqvist e com os retardatários pelo caminho, até o final, cruzando a linha 2,112 segundos à frente do Cadillac número 31, guiado por Blomqvist, Derani e também por Jack Aitken. Já a quadra formada por Jordan Taylor, Louis Deletraz, Colton Herta e Jenson Button terminou em terceiro no Wayne Taylor Racing Andretti No. 40 com o Acura ARX-06.

Esta foi a 23ª vez que a Porsche conquistou a vitória geral nas 24 Horas de Daytona, a última vez foi em 2010 usando um chassi Riley na classe Daytona Prototype (DP) pela Action Express Racing – a mesma equipe que agora compete com o Cadillac da Whelen.

Para a Penske, a vitória simbolizou o fim de um jejum de 55 anos, quando Mark Donohue e Chuck Parsons desfrutaram de uma vantagem de 30 voltas na linha de chegada em um Lola T-70/Chevrolet para vencer a edição de 1969.

Brasileiros se destacam nas demais classes:

Na classe LMP2, Felipe Fraga e Felipe Massa tiveram uma pilotagem sólida e conseguiram o pódio com o ORECA da equipe Riley, com o terceiro lugar, correndo ao lado de Gar Robinson e Josh Burdon. A corrida foi vencida pela Era Motorsports, com a quadra formada pelos pilotos Dwight Merriman, Ryan Dalziel, Connor Zilisch e Christian Rasmussen.

Ferrari número 62 da Risi Competizione, foi a campeã da classe GTD (Jake Galstad/IMSA)

Outro brasileiro a competir na classe foi Pietro Fittipaldi, que participou da corrida de última hora, em substituição a Clement Novalak, no carro 52 da Inter Europol, que se machucou na sexta-feira antes da corrida. Com uma boa performance, sua equipe até brigou pelo pódio, mas acabou na quarta posição da classe.

Na classe GTD Pro, com atuação destacada de Daniel Serra, a Risi Competizione conquistou a vitória da divisão a bordo da Ferrari 296 GT3, tendo a companhia de Davide Rigon, Alessandro Pier Guidi e James Calado. Esta foi a primeira vitória do tricampeão da Stock Car na prova mais tradicional do endurance nos Estados Unidos.

Já na classe GTD, a vitória ficou para o Mercedes AMG GT3 da equipe Winard Racing, do quarteto Daniel Morad, Philip Ellis, Russell Ward e Indy Dontje.

 

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo