ColunistaDestaquesIndyPit-Stop DropsUS Route

Simon Pagenaud prova que os últimos podem ser os primeiros em Iowa

Simon Pagenaud saiu do Fim do Grid® para ser o primeiro na linha de chegada

A primeira corrida da Indy no oval de Iowa foi realizada na última sexta (17) e contou com muitas disputas e estratégias variadas, típico das etapas da Indy em Iowa.

Nesta salada de opções, Simon Pagenaud emergiu do Fim do Grid® para a ponta na reta final, garantindo a primeira vitória da Penske nesta temporada da Indy.

Veja como foi a corrida

O francês largou de 23º e último depois de ter problemas e não fazer tempo na classificação, mas, desde o início, mostrava-se competitivo no pelotão e avançava com alguma facilidade.

Outro piloto que também partiu do fundão, mas que estava com mais dificuldades para avançar era o líder da temporada. Scott Dixon, que partiu de 17º e não tinha um bom rendimento do seu Dallara-Honda da Chip Ganassi.

Simon Pagenaud saiu do fim do grid para ser o primeiro na linha de chegada na Indy em Iowa (Chris Jones/Indycar)
Simon Pagenaud saiu do fim do grid para ser o primeiro na linha de chegada (Chris Jones/Indycar)

Com Pagenaud remando atrás, os outros carros da Penske tiveram o dominío no começo da prova, com Josef Newgarden e Will Power entre os ponteiros. Após a primeira janela de boxes, Takuma Sato assumiu a ponta, seguido pela dupla e pelos pilotos da McLaren, Patrício O’Ward e Oliver Askew.

Aliás a dupla mclarista mostrou um ritmo muito bom com uma estratégia de uma parada a mais. Com os jovens pilotos buscando a primeira vitória da escuderia de Woking nesta nova incursão.

Então vieram as bandeiras amarelas. A primeira foi causada por um problema na parada de Will Power, que se manifestou poucas voltas depois: a roda dianteira esquerda não foi fixada direito e o rolamento acabou se soltando, levando o australiano ao muro.

Colton Herta voou por cima de Rinus Veekay, mas ninguém se machucou na Indy em Iowa
Colton Herta voou por cima de Rinus Veekay, mas ninguém se machucou (Chris Jones/Indycar)

A segunda amarela veio na sequência com o voo de Colton Herta sobre o carro de Renus Veekay. O novato da Ed Carpenter Racing freou para não acertar o carro de Pagenaud, que havia desacelerado, e o piloto da Andretti-Harding abalroou o carro do neerlandês.

Este acidente acabou sendo a comprovação da segurança do aeroscreen, já que o aparato no bólido de Veekay foi atingido pelo carro de Herta, enquanto o americano decolava. Além disso, um dos destroços atingiu o carro de Marcus Ericcson, que também foi protegido graças à proteção.

Retorno

Após o longo período com o carro de segurança, tanto Pagenaud como Dixon partiram para uma estratégia de não parar mais e economizar o combustível. As McLaren, por sua vez, optaram por parar e voltar com um ritmo mais forte, mas ficaram muito distantes dos ponteiros. Assim, a disputa pela vitória ficou entre Penske e Ganassi.

Dixon bem que tentou beliscar sua quarta vitória no ano. Porém Pagenaud fez o suficiente para segurar o ímpeto do neozelandês para vencer pela primeira vez no ano. Na sequência, vieram Askew e O’Ward, completando um excelente resultado para a McLaren, com Newgarden fechando os cinco primeiros.

Despedida do Kannan

Único brasileiro no grid, Tony Kanaan teve uma jornada difícil, o piloto da AJ Foyt recebeu homenagens antes da corrida,

Com direito a anunciar o comando de ligar os motores no começo da prova, em respeito ao seu ano de despedida da Indy.

Mas a etapa não foi das mais felizes ao baiano, que ralou o muro pouco depois da primeira parada dos pits, arruinando suas chances na prova. Assim, Tony terminou classificado com a 18ª posição.

Classificação da Prova 1 da Indy em Iowa
Etiquetas
Mostrar mais

Eduardo Casola

Jornalista formado na Universidade de Sorocaba (Uniso) e apaixonado por esporte a motor desde quando se conhece por gente. Apenas um rapaz que gosta de uma boa corrida e de uma boa história!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Fechar