Em combate ao coronavírus, Mercedes auxilia no desenvolvimento de dispositivo respiratório

Sharing is caring!

Com o Projeto Pitlane sete equipes de Fórmula 1 estão auxiliando a produzir equipamentos que possam auxiliar a saúde em combate ao coronavírus.

Os engenheiros da University College London trabalharam com os médicos da UCL Hospital e engenheiros da Fórmula 1, para construir um dispositivo que fornece oxigênio aos pulmões, mas não é tão invasivo quanto o ventilador.

O CPAP – Pressão Positiva Contínua das Vias Aéreas, está disponível e alguns hospital fazem o seu uso, mas ele não exite uma grande quantidade dele nos hospitais.

Com o aumento de casos no Reino Unido e o tempo que os pacientes que precisam ficar internados e utilizando o respirador, é necessário ter mais desses dispositivos disponíveis. A China e a Itália também usarem ele para os pacientes afetados pelo Covid-19.

Segundo a UCL, “Levou menos de 100 horas desde a reunião inicial até a produção do primeiro dispositivo”.

O professor Tim Baker, do departamento de Engenharia Mecânica da UCL, elogiou a parceria: “Dada a necessidade urgente, estamos agradecidos por termos conseguido reduzir um processo que poderia levar anos para uma questão de dias.

“Ao receber o resumo, trabalhamos todas as horas do dia, desmontando e analisando um dispositivo sem patente. Usando simulações em computador, aprimoramos ainda mais o dispositivo para criar uma versão de ponta adequada à produção em massa.

Outras seis equipes estão de F1 do Reino Único estão auxiliando no Projeto Pitlane, são: Red Bull, Racing Point, Haas, McLaren, Renault e Williams.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

shares