ColunistaNascarPit-Stop DropsPostUS Route

Guia básico dos Playoffs da NASCAR Cup Seires

Apesar dos percalços pela pandemia, a divisão principal da NASCAR realiza seus playoffs dentro do cronograma original. Assim, 16 pilotos iniciam a busca pelo título no domingo em Darlington. Confira as cotações dos candidatos ao troféu

A temporada 2020 a NASCAR Cup Series chega ao seu momento decisivo, com o início dos playoffs, fase em que 16 pilotos seguem na disputa pelo título da divisão.

Guia básico dos Playoffs da NASCAR Cup Seires Os postulantes ao título e o objeto de desejo (Twitter/NASCAR)
Os postulantes ao título e o objeto de desejo (Twitter/NASCAR)

O ano da categoria foi atribulado, como o de qualquer outra modalidade esportiva, devido à pandemia da covid-19. No entanto, a organização da NASCAR conseguiu adequar o calendário das provas regulares, com alguns cancelamentos de etapas e com rodadas duplas em outras pistas, mas conseguiu atender o calendário dentro do prazo e conseguiu manter as provas decisivas dentro das datas e dos prazos originais.

Além disso, a categoria mantém um protocolo rigoroso para as equipes e os profissionais que trabalham nas etapas, mantendo a segurança, conseguindo até mesmo realizar algumas etapas com público (ainda que reduzido, respeitando normas de isolamento social). Os poucos casos que apareceram de covid-19 foram controlados sem maiores danos.

Como funcionam os playoffs?
A abertura dos playoffs será no oval de Darlington (Jared C. Tilton - Getty Images)
A abertura dos playoffs será no oval de Darlington (Jared C. Tilton – Getty Images)

Enfim, vamos falar de corrida. A fase final consiste uma sequência de 10 provas dividida em quatro fases: As três primeiras são compostas por uma sequência de três etapas, aonde os quatro pilotos com pior pontuação são eliminados da disputa pelo título.

Vale lembrar que, não necessariamente vale a pontuação do campeonato, pois o piloto (dentre os finalistas) que vence uma etapa se garante automaticamente para a fase seguinte.

A única fase dos playoffs que é diferente das demais é a final, que é justamente a última etapa, que será realizada no dia 8 de novembro, no circuito de Phoenix, em que os quatro finalistas competem entre si e aquele que chegar melhor posicionado será o campeão.

A classificação do campeonato a partir de agora:

Dito isto, agora vamos ver aqueles que estão na disputa:

Duelo de favoritos? Harvick e Hamlin despontam como principais candidatos

Dois pilotos chegam à pós-temporada como os principais candidatos ao título da divisão principal da NASCAR. Kevin Harvick e Denny Hamlin praticamente monopolizaram a temporada, somando juntos 13 vitórias.

Harvick e Hamlin foram os nomes da temporada e iniciam a disputa com favoritismo (Jared C. TiltonGetty Images)

Harvick e Hamlin foram os nomes da temporada e iniciam a disputa com favoritismo (Jared C. Tilton – Getty Images)

Harvick entra com um pouco mais de força, pois venceu sete etapas e terminou a temporada regular em primeiro, garantindo um bônus de 15 pontos na disputa. O campeão de 2014 começa a disputa com 2057 pontos, podendo até administrar. Mas se tratando do “The Closer”, certamente veremos o piloto da Stewart-Haas brigando por vitórias.

O principal oponente neste ano é Denny Hamlin. O piloto da Joe Gibbs Racing venceu seis etapas, incluindo a Daytona 500, e tem sido o piloto mais consistente de sua equipe. Hamlin tanta afastar a fama de amarelão que lhe perseguiu na última década, e com seus 2047 pontos, começa forte a disputa pelo seu primeiro título na divisão principal.

Desafiantes que podem aparecer com força em Phoenix

Além de Harvick e Hamlin, outros pilotos surgem com boas possibilidades de disputar o título. Uma equipe que pode se gabar em ter três apostas é a Penske. Os três pilotos tiveram bons rendimentos ao longo da temporada e são candidatos a estar na decisão em Phoenix.

O trio da Penske (Ryan Blaney, Brad Keselowski e Joey Logano) correm por fora na briga pelo troféu (Brian Lawdermilk)
O trio da Penske (Ryan Blaney, Brad Keselowski e Joey Logano) correm por fora na briga pelo troféu (Brian Lawdermilk)

Brad Keselowski e Joey Logano já tiveram a experiência de serem campeões da categoria e ambos têm experiência suficiente para avançar. Há também Ryan Blaney, piloto mais jovem do trio, mas que anda na mesma balada dos veteranos.

Keselowski venceu três provas no ano e inicia a disputa com 2029 pontos; Logano ganhou duas e entra nos playoffs com 2022 tentos; e Blaney tem uma vitória e começa a jornada com 2013.

Outro oponente porte na disputa é Chase Elliott, o piloto da Hendrick venceu duas etapas (além do All-Star Race, prova extraoficial) e demonstrou ser o melhor representante dos carros Chevrolet na temporada. O filho de Bill Elliott entra no certame com 2020 pontos.

Por fim, há também Martin Truex Jr. Campeão em 2017, o piloto da Joe Gibbs Racing é um dos mais consistentes do grid e venceu uma etapa no ano, se credenciando como um candidato entre os finalistas. Truex começa a contenda com 2014 pontos.

Dentro dos playoffs, mas dá para fazer mais

O grupo a seguir até avançou para a pós-temporada, mas deixou uma impressão que poderia ter feito mais em 2020 do que o esperado.

Kyle Busch ainda não desencantou em 2020 (Jared C. Tilton - Getty Images)
Kyle Busch ainda não desencantou em 2020 (Jared C. Tilton – Getty Images)

O principal nome deste grupo é, sem dúvida, Kyle Busch. O bicampeão da categoria defende o título conquistado ano passado, mas o piloto da Joe Gibbs tem passado por dificuldades na pista, tendo poucas chances de vitória na temporada vigente.

Claro, a partir dos playoffs, a história pode ser diferente, já que um piloto do gabarito de Buschinho tem plenas condições de brigar pelo tricampeonato, mas o próprio sabe que precisa de um desempenho melhor, e de vitórias. O atual campeão inicia os playoffs com 2003 pontos e terá que remar na disputa.

Outros pilotos que ainda precisam provar algo a mais são Aric Almirola e Clint Bowyer. A dupla as Stewart-Haas ainda não esteve no victory lane em 2020, o que aumenta a pressão, tendo em vista que Harvick é o recordista de vitórias na temporada. Almirola entra no certame com 2005 pontos e Bowyer com 2004.

Os azarões que buscam ir além do esperado

Além destes, há outros pilotos que, em maior ou menor grau, tem chances de surpreender e ameaçar os nomes mais badalados, embora a tendência deste grupo é que estes briguem para evitar a eliminação precoce dos playoffs.

Campeão de 2004, a meta de Kurt Busch é avançar o máximo que der (Jared C. Tilton/Getty Images)
Campeão de 2004, a meta de Kurt Busch é avançar o máximo que der (Jared C. Tilton/Getty Images)

O mais experiente deste grupo é Kurt Busch. O campeão da NASCAR em 2004 é o representante da Chip Ganassi na disputa, mas como a equipe não tem a mesma força que tem na Indy, a tendência é do irmão mais velho da família Busch tentar pelo menos chegar entre os 12 melhores da temporada.

Já os demais concorrentes são de equipes mais tradicionais: a Hendrick coloca mais dois de seus garotos como competidores nos playoffs, para concorrer ao lado de Chase Elliott.

Alex Bowman começou forte o ano, vencendo uma etapa e andando entre os líderes, mas desde o retorno após a pausa pela covid-19, o seu desempenho caiu um pouco. Por outro lado, seu companheiro de equipe, William Byron vem em curva ascendente, com direito a uma vitória na última prova da temporada regular. A dupla da Hendrick não está entre os favoritos, mas tem potencial para atrapalhar os planos dos rivais.

A Stewart-Haas também tem mais um representante para completar seu plantel. O quarto membro da equipe é o jovem Cole Custer, único estreante da temporada a se classificar para os playoffs.

Cole Custer é a maior surpresa entre os participantes dos playoffs (Chris Graythen - Getty Images)
Cole Custer é a maior surpresa entre os participantes dos playoffs (Chris Graythen – Getty Images)

Custer vinha fazendo uma temporada bem discreta, sem resultados relevantes até a surpreendente vitória no Kentucky. Apesar de melhorar o desempenho nas provas finais, ainda não há muitas expectativas para que o novato avançar mais adiante.

Outro vencedor surpreendente foi Austin Dillon, que ganhou uma etapa no Texas e se garantiu na pós-temporada, mesmo enfrentando adversidades, como a própria covid-19, que lhe tirou de uma etapa do ano. O piloto da Richard Childress vai tentar fazer o possível para ir o mais longe possível no campeonato, independente dos desafios que tiver pela frente.

Para terminar, falamos de Matt DiBenedetto, o piloto da Wood Brothers (equipe tradicional que hoje está associada tecnicamente à Penske) fez uma temporada bem regular e sempre esteve na zona de classificação por pontos, conquistando a última vaga. Para o “Garanhão Italiano”, a participação nos playoffs é importante para provar sua capacidade e tentar permanecer na equipe para o ano que vem. O que vier nos playoffs, é lucro.

A primeira prova dos playoffs da NASCAR será neste domingo, a partir das 19h, no oval de Darlington. A prova será transmitida no Brasil pela Fox Sports 2.

Etiquetas
Mostrar mais

Eduardo Casola

Jornalista formado na Universidade de Sorocaba (Uniso) e apaixonado por esporte a motor desde quando se conhece por gente. Apenas um rapaz que gosta de uma boa corrida e de uma boa história!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Fechar