ColunistaIndyPost

Will Power desencanta com vitória em Indianápolis

Australiano foi superior durante a corrida e nem as bandeiras amarelas ameaçaram a sua primeira conquista em 2021. Palou quebra no fim e vê rivais encostarem na liderança

Will Power venceu a primeira em 2021, encerrando uma sequência de azares (Joe Skibinski/IndyCar)

Fim do jejum. Will Power espantou a má fase no ano de 2021 e faturou sua primeira vitória na temporada, vencendo o segundo GP no circuito misto do Indianapolis Motor Speedway (IMS). O piloto da Penske largou em segundo e aproveitou o bom ritmo a partir da primeira janela de paradas nos boxes para assumir a liderança e não ser ameaçado até a bandeirada final.

Na disputa pelo campeonato, o espanhol Alex Palou vinha fazendo bem a sua parte, andando na zona da quinta posição, mas o motor do seu carro estourou faltando 18 voltas para o fim e viu seus adversários diretos encostarem na liderança. Agora Pato O’Ward é o segundo, 21 pontos atrás do piloto da Ganassi, com Scott Dixon, Josef Newgarden e Marcus Ericsson também descontando pontos na peleja pelo título.

Pato O’Ward largou na pole, mas a estratégia não funcionou (Joe Skibinski/IndyCar)

O’Ward poderia ter reduzido ainda mais a diferença, pois largava na pole, mas a estratégia desenhada pela McLaren SP não foi das melhores e seu carro perdeu muito rendimento após o primeiro pit-stop, quando teve de usar pneus duros, enquanto os rivais estavam de macios. O mexicano perdeu a liderança para Power e despecou no grid, fechando a prova em quinto.

Quanto aos demais postulantes, todos tiveram que remar do meio para o fim do grid e, mesmo tentando estratégias diferentes, não obtiveram êxito. Newgarden foi o oitavo, Ericsson o nono e Dixon apenas o 17º. Mesmo assim, os três tiraram pontos de Palou e os cinco primeiros colocados estão separados por apenas 62 pontos faltando quatro provas para o fim.

Sem os principais candidatos ao título na briga pela vitória, Power não teve dificuldades para manter a liderança, mesmo com as bandeiras amarelas, já que os rivais se digladiaram pelas outras posições. Colton Herta chegou a tirar parte da diferença, mas perdeu rendimento na reta final, se conformando com o terceiro lugar.

Quem ficou em segundo como destaque da prova, foi Romain Grosjean. O francês teve seus percalços, como problemas nas paradas nos boxes e gastou todo o seu push-to-pass em metade da corrida.

Romain Grosjean foi um dos destaques do dia (Joe Skibinski/IndyCar)

No entanto, o piloto da Dale Coyne conseguiu um ritmo forte nas voltas finais e com uma ultrapassagem por fora sobre Herta na última relargada, conquistou o segundo lugar, repetindo o melhor resultado nesta temporada, obtido justamente no misto de Indianápolis, em maio.

Além disso, Grosjean está no páreo pela briga de estreante do ano, já que está a apenas sete pontos de Scott McLauglin na pontuação do campeonato, mesmo com duas corridas a menos. Como o francês correrá todas as provas até o fim do ano e o neozelandês da Penske está em má fase, o ex-piloto da Fórmula 1 está no páreo.

Voltando à Indianápolis após a vitória nas 500 Milhas, Hélio Castroneves teve uma jornada difícil. O brasileiro não conseguiu encontrar um bom acerto, mas conseguiu avançar com as escapadas dos rivais à frente. No fim da prova, Hélio teve de desviar de um toque entre McLauglin e Rinus Veekay e acabou caindo na classificação. O tetracampeão da Indy 500 concluiu a disputa em 21º.

A próxima corrida da Fórmula Indy será no próximo sábado, com a última corrida em circuito oval da temporada, na pista de Gateway, em Madison, Illinois.

Classificação do segundo GP de Indianápolis, confira aqui!

Campeonato após 12 de 16 etapas:

1 – Alex Palou (ESP) – Chip Ganassi/Honda – 415
2 – Pato O’Ward (MEX) – McLaren SP/Chevrolet – 394
3 – Scott Dixon (NZL) – Chip Ganassi/Honda – 381
4 – Josef Newgarden (EUA) – Penske/Chevrolet – 360
5 – Marcus Ericsson (SUE) – Chip Ganassi/Honda – 353
6 – Graham Rahal (EUA) – Rahal-Letterman-Lanigan/Honda – 312
7 – Colton Herta (EUA) – Andretti/Honda – 311
8 – Simon Pagenaud (FRA) – Penske/Chevrolet – 295
9 – Will Power (AUS) – Penske/Chevrolet – 278
10 – Rinus Veekay – Ed Carpenter Racing/Chevrolet – 269

23 – Hélio Castroneves (BRA) – Meyer Shank/Honda – 134 (3 corridas)

 

Mostrar mais

Eduardo Casola

Jornalista formado na Universidade de Sorocaba (Uniso) e apaixonado por esporte a motor desde quando se conhece por gente. Apenas um rapaz que gosta de uma boa corrida e de uma boa história!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados