ColunistaFórmula 1Post

Max Verstappen segura Carlos Sainz e vence no Canadá

Hamilton completou o pódio. Fazendo corrida de recuperação, Leclerc termina em quinto

Max Verstappen teve trabalho, mas conseguiu sair de Montreal com a vitória e ainda mais vantagem no Mundial de Construtores. Em uma corrida marcada pela estratégia, Sainz até tinha pneus mais novos no final da corrida, mas não conseguiu passar pela Red Bull. Mostrando um carro forte, a Mercedes colocou Hamilton no pódio, com Russell terminando logo atrás.

Na largada, Verstappen assumiu a ponta, com Alonso em 2º e Sainz em 3º. Hamilton, Magnussen, Ocon, Schumacher, Russell, Ricciardo e Zhou completaram os dez primeiros. 

Largando em 19º, Leclerc começou sua corrida de recuperação e na largada já passou por Tsunoda e antes de terminar a primeira volta, já tinha passado por Gasly e era o 17º colocado. 

Enquanto Verstappen abria vantagem na liderança, Sainz se aproximou de Alonso e conseguiu fazer a ultrapassagem na terceira volta. Alonso continuou perto do conterrâneo, enquanto Hamilton se aproximava dos dois. 

Com danos na asa, Magnussen começou a perder rendimento e perdeu o quinto lugar para Russell na 5ª volta, indo para os boxes algumas voltas depois. Outro piloto que ganhou uma posição foi Zhou, que passou por Ricciardo e assumiu o 9º lugar.

Na sexta volta, Gasly e Vettel foram para os boxes, mostrando que o alto desgaste de pneus seria um fator determinante para a corrida.

Na oitava volta, Sergio Pérez, que já tinha batido na classificação no sábado, teve problema no câmbio e abandonou a corrida, causando um Safety Car Virtual. Verstappen e Hamilton aproveitaram para fazer suas paradas, com o líder do campeonato voltando em 3º e Hamilton voltando em 6º. 

Com isso, Sainz assumiu a liderança, seguido de Alonso, Verstappen, Russell, Ocon, Hamilton, Schumacher, Zhou, Ricciardo e Albon completando os dez primeiros

Na 12ª volta, Hamilton passou por Ocon e assumiu o 5º lugar. Duas voltas depois, Leclerc passou por Norris e assumiu a 12ª colocação, passando a perseguir Bottas e Albon, que estavam logo à frente. Com pneus mais novos, Verstappen passou por Alonso na 16ª volta e assumiu o 2º lugar.

Na 18ª volta, tanto Bottas quanto Leclerc conseguiram passaram por Albon, que ainda estava com pneus macios, enquanto os demais estavam com pneus duros. Perdendo desempenho, Albon acabou indo para os boxes na volta seguinte. 

O Virtual Safety Car foi acionado novamente na volta 20, quando Schumacher teve problemas na unidade de potência e abandonou a corrida. Russell, Ocon, Zhou, Ricciardo, Norris aproveitaram e foram para os boxes. Já tendo passado da linha de entrada, Sainz teve que esperar a volta seguinte para fazer sua parada. 

Verstappen voltou para a liderança, seguido de Alonso e Sainz, que tinha Hamilton colado atrás de sua Ferrari. Russell, Ocon, Leclerc, Bottas, Stroll e Zhou completavam os dez primeiros. Sainz logo passou por Alonso e logo em seguida, Hamilton também conseguiu passar pelo piloto espanhol, que ainda não tinha feito sua parada. Foi apenas na volta 29 que o piloto da Alpine fez a troca de pneus, voltando em 7º.

Com 30 voltas completadas, Verstappen seguia na liderança, seguido de Sainz, Hamilton, Russell, Ocon, Leclerc, Alonso, Bottas, Stroll e Zhou como os pilotos na zona de pontuação. 

Na volta 37, Gasly foi novamente para os boxes, mostrando que mesmo os pneus duros não aguentariam muito tempo. Com o mesmo número de voltas completadas do que Gasly, Verstappen passou a perder tempo em relação à Sainz. Quem acabou indo para os boxes foi Leclerc, na volta 42. Com um pit stop lento, o monegasco voltou em 12º, colado em Ricciardo. 

Na volta seguinte, Verstappen fez sua segunda parada, colocando novamente pneus duros e voltando em 3º, mas colado em Hamilton, que tinha um pneu com 34 voltas de desgaste. Não demorou para Verstappen passar pelo heptacampeão e assumir o 2º lugar. Hamilton aproveitou e também fez sua segunda parada, voltando em 3º, depois que seu companheiro de equipe, Russell, parou logo em seguida, voltando em 4º. Mais atrás, Leclerc, passou por Ricciardo e Tsunoda e entrou para a zona de pontuação, em 10º. Algumas voltas depois, Leclerc passou por Zhou e subiu para 8º, depois que Stroll e Tsunoda entraram nos boxes. 

Na volta 49, Tsunoda bateu e provocou a entrada no Safety Car. Sainz aproveitou para entrar nos boxes, voltando em 2º. Ocon, Alonso, Bottas, Zhou e Ricciardo também seguiram o exemplo e fizeram mais uma troca.

Na volta 51, os dez primeiros eram: Verstappen, Sainz, Hamilton, Russell, Ocon, Alonso, Leclerc, Bottas, Vettel e Zhou

A corrida recomeçou na volta 55, com as posições se mantendo iguais até a volta 57, quando Zhou passou por Vettel, que com pneus mais usados, também perdeu a posição para Ricciardo. Outra mudança entre os dez primeiros foi Leclerc passando por Alonso e assumindo o 6º lugar. Na volta 60, o piloto monegasco passou por Ocon e subiu para a 5ª colocação. 

Com dez  voltas para o fim, Verstappen seguia na liderança, seguido de Sainz, Hamilton, Russell, Leclerc, Ocon, Alonso, Bottas, Zhou e Ricciardo. Na volta 64, Stroll, correndo em casa, passou por Ricciardo e entrou na zona de pontuação. 

Com menos de um segundo de diferença entre os dois, Sainz passou a atacar Verstappen, mas acabava perdendo tempo no primeiro setor em relação ao piloto da Red Bull e não conseguia se aproximar o suficiente para fazer a ultrapassagem. Depois de 15 voltas sendo perseguido, Max Verstappen finalmente cruzou a linha de chegada para vencer sua primeira corrida em solo canadense, com Sainz e Hamilton completando o pódio. 


 

 

Mostrar mais

Denise Vilche

Uma revista antiga sobre carros fez nascer uma paixão: a F1. Uma menina curiosa de oito anos queria saber quem eram aqueles tais de Senna, Piquet, Mansell e cia. que a revista mostrava em gráficos coloridos. E mais de 30 anos depois, essa menina, agora jornalista, continua mais apaixonada pela F1 do que nunca.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados