AutomobilismoColunistaFórmula EPost

Fórmula E: Mercedes assina opção para iniciar desenvolvimento para as regras do Gen3 

Mesmo não confirmando a participação na “era Gen3”, a equipe vai iniciar o desenvolvimento do carro como fabricante

A imprensa internacional divulgou nesta quarta-feira (02) que a Mercedes assinou uma opção com a FIA que permite que ela inicie o desenvolvimento para as próximas regras da terceira geração de carros da Fórmula E, a Gen3. Apesar da decisão, a equipe ainda não confirmou sua permanência na categoria a partir da temporada 9 (2022/23). 

O site Motorsport.com revelou que recebeu um comunicado da equipe que dizia que eles assinaram a opção de entrar como fabricante da Gen3, “o que significa que podemos iniciar um importante trabalho de desenvolvimento participando das reuniões entre a FIA, o detentor dos direitos e os fabricantes”.

O mesmo documento informou que essa “ainda não é uma confirmação oficial de entrada”, pois o fabricante “continuará avaliando como a Fórmula E pode contribuir melhor para a estratégia global da Mercedes-EQ e da organização Mercedes-Benz [de forma] mais ampla”.

A decisão tardia da Mercedes acontece porque a equipe precisava de mais “esclarecimentos” sobre “detalhes importantes sobre a estrutura da categoria”, nas palavras do chefe, Ian James, em declaração feita em abril deste ano. 

Por esse motivo, a Mercedes perdeu o prazo do dia 31 de março deste ano que havia sido originalmente estabelecido para que os fabricantes se comprometessem com os regulamentos da Gen3 e tivessem acesso aos dados dos fornecedores da Gen3 – Spark Racing Technology (chassi), Williams Advanced Engineering (bateria) e Hankook (pneus).

Ian James, chefe da equipe Mercedes-EQ Formula E Team. Foto: Divulgação.

Na ocasião, as equipes que se registraram foram Mahindra, DS Automobiles (Techeetah), Porsche, Nissan, NIO e Jaguar.

Essas equipes estão com os dados dos fornecedores desde então. O atraso na inscrição da Mercedes tirou dois meses de acesso da equipe às mesmas informações, mas o registro de fabricante da FIA permite que eles iniciem seu trabalho de desenvolvimento a partir de agora. 

Outro fator que também influenciou o processo da Mercedes é a introdução da taxa de inscrição e homologação de € 300.000 por temporada, que um fabricante precisaria pagar pelo restante do ciclo caso desistisse mais cedo. O próprio Ian James informou que o adiamento da decisão da Mercedes evitava que eles se colocassem “em posição de causar quaisquer problemas reais caso fosse decidido se comprometer e ficar”.

Vale lembrar que a McLaren Racing também tem um acordo de opção sobre as regras da Gen3 que vai introduzir carros 120 kg mais leves com um aumento de potência de até 350 kW – equivalente a 476,5 cv. Enquanto isso, Audi e BMW sairão do campeonato no final da temporada 2020/21.

O Motorsport.com também informou que a Spark Racing Technology está prestes a começar a testar os novos pneus Hankook instalados em um carro equivalente em velocidade aos atuais Gen2.

O visual dos carros Gen3 ainda não foi divulgado, por isso a fabricante teria enviado desenhos da estrutura dos novos veículos para que alguns designers possam dar uma cara para eles. O protótipo deve ficar pronto até outubro.

Além disso, o site também publicou que uma nova equipe está em negociações para participar da Fórmula E e, embora ela não tenha citado nomes, existem boatos de que seja a Alfa Romeo.

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados