ColunistaFórmula 1Post

Correndo em casa, Leclerc lidera TL1 em Mônaco após superar Pérez

Após Norris liderar parte da atividade, Charles Leclerc estabeleceu o melhor tempo do TL1, começando sexta-feira na liderança

Após um agitado GP da Espanha, a Fórmula 1 seguiu para Mônaco. Uma das pistas mais tradicionais do calendário está correndo o risco de deixar o calendário. Os carros invadiram o circuito nesta sexta-feira (27) para a realização do primeiro treino livre. Charles Leclerc anotou 1m14s531, assumindo a liderança ao trabalhar com os pneus médios.

Sergio Pérez estabeleceu o segundo melhor tempo da sessão, separado por 0s039 do monegasco, enquanto Carlos Sainz ficou com a terceira posição. Max Verstappen fechou a atividade na quarta posição, após disputar com Lando Norris e a dupla da Ferrari pela ponta. Norris conseguiu liderar parte da atividade com duração de uma hora, se tornando um destaque da sessão. O piloto da McLaren chamou a atenção pelo desempenho do carro da equipe nesta pista, mas lembrando que é apenas o TL1.

Pierre Gasly obteve a sexta posição, acompanhado por Daniel Ricciardo que foi o sétimo colocado. George Russell foi evoluindo gradativamente na pista, até obter a oitava posição. Sebastian Vettel conseguiu o nono lugar com a Aston Martin, com Lewis Hamilton na décima posição. O dono do carro #44 lutou muito com o W13, o piloto fez diversas reclamações dos saltos constantes do carro.

Os times se dedicaram a avaliar os pneus mais macios da gama. Começaram com os compostos duros, para depois usar os médios ou macios. Por essa não ser uma sessão decisiva, os pilotos ainda não estavam passando tão próximos do muro, como fazem para estabelecer o melhor tempo da pole em Mônaco.

Saiba como foi o TL1 em Mônaco

Para Mônaco, apenas Ferrari, Alfa Romeo e Aston Martin não levaram atualizações para os seus carros, enquanto os outros times pensaram em pacotes para a refrigeração. Quando o pit-lane foi aberto a temperatura da pista estava na casa dos 55°C, com 22°C no ambiente. Para essa primeira saída do grid os pilotos estavam usando principalmente os pneus duros, enquanto Sainz e Leclerc avaliavam os pneus médios.

Os tempos foram rapidamente aferidos, Daniel Ricciardo passou para a primeira posição depois de anotar 1m20s364, mas na sequência Leclerc superou o australiano estabelecendo 1m17s993, com Norris ocupando a segunda posição com 1m18s412. Como a Ferrari estava usando os pneus médios, vimos Sainz anotando 1m17s123.

Max Verstappen estava melhorando as suas marcas até que o holandês entrou na casa de 1m16s582. Sainz informava que o carro estava muito duro e difícil para virar nas curvas, algo que é um problema pois Mônaco é uma pista extremamente sinuosa. A evolução dos tempos, assim como a evolução da pista ocorriam rapidamente.

Com dez minutos de atividade os dez primeiros eram: Sainz, Leclerc, Verstappen, Norris, Hamilton, Ricciardo, Alonso, Stroll, Gasly e Pérez. Apenas Bottas e Latifi permaneciam nos boxes, sem tempo aferido ainda em Mônaco.

As alterações das posições eram constantes. Leclerc retornou aos boxes depois de anotar 1m15s883, passando brevemente pelos pit-stops.

Com a pista cheia, era inevitável ver os pilotos lidando com tráfego em pista. Leclerc extravasou os limites de pista, enquanto Hamilton passou reto pelo segundo ‘S’ da piscina. Aos 20 minutos de atividade uma bandeira vermelha ocorreu, provocada por Mick Schumacher que enfrentou um problemas no câmbio, o piloto alemão ficou parado na entrada dos boxes, atrapalhando Alonso que desejava entrar nos pits. Alguns problemas foram surgindo ao longo da sessão.

Por conta da breve passagem nos boxes, Hamilton aproveitou a oportunidade para instalar os pneus médios, assim como a dupla da McLaren, os times foram substituindo os compostos para verificar o desempenho do carro e ver se a aderência melhorava. Alexander Albon foi devolvido ao circuito com os pneus macios instalados para mais uma sequência de voltas rápidas. Novamente Hamilton reclamava que o carro estava saltando muito, desta forma a Mercedes realizaria mais alguns ajustes quando o inglês retornasse aos boxes.

Hamilton saltou para a segunda posição registrando 1m15s499, separado por 0s172 de Verstappen. Stroll lidava com problemas de aderência. A performance da McLaren impressionava, principalmente com Lando Norris que anotou 1m15s301 e pouco tempo depois o britânico do time Papaya obteve 1m15s241. Vettel que ocupava a décima terceira posição, saltou para o quarto lugar com 1m15s387, trabalhando com os pneus macios.

Nos últimos 20 minutos de atividade, os pilotos estavam trabalhando com os pneus médios e macios. Bottas não participaria da atividade, pois a Alfa Romeo estava realizando uma verificação no câmbio e motor do carro para compreender o que estava acontecendo.

Restando quinze minutos para o final, os dez primeiros eram: Verstappen, Leclerc, Pérez, Norris, Gasly, Russell, Ricciardo, Vettel Hamilton e Tsunoda. O holandês tinha registado 1m14s712, apenas Leclerc e Pérez estavam na mesma casa de tempo.

Enquanto alguns pilotos passaram a realizar a simulação de corrida, verificando a durabilidade dos pneus mais macios da gama, com o tanque mais cheio, mas Leclerc dava sequência às voltas rápidas. Com esse trabalho, o monegasco atingiu a marca de 1m14s531. Os pilotos foram focando em completar mais voltas

A atividade também foi marcada por alguns erros, com os pilotos usando as poucas áreas de escape para fugir de batidas.

Os pilotos que estavam em pista tiveram a oportunidade de testar a largada, depois do cronômetro ser encerrado.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados