ColunistaDestaquesFórmula 2Post

Piastri vence corrida principal da Fórmula 2 em Monza

Oscar Piastri conquista segunda vitória da temporada de forma consistente em Monza. O piloto segue como líder do campeonato

A corrida principal da Fórmula 2 foi disputada neste domingo (12), sendo mais uma prova intensa dos pilotos da base. Oscar Piastri que garantiu a pole na sexta-feira obteve a vitória nesta última etapa em Monza. Desempenhando uma corrida consistente, onde o piloto da Prema manteve a tranquilidade principalmente depois das paradas que ocorreram durante o Safety Car e fizeram Piastri ter que realizar algumas ultrapassagens para retomar a liderança da corrida de forma mais rápida.

Guanyu Zhou também realizou uma corrida consistente, ficando com a segunda posição, mas não teve carro para ameaçar Piastri e no início da corrida ainda perdeu o segundo lugar para Daruvala. No entanto, o resultado é positivo, pois o início da prova foi complicado por conta das diversas interrupções provocadas pelo Safety Car.

Dan Ticktum completou o pódio desta prova, o piloto da Carlin teve uma corrida movimentada, alongou a sua permanência na pista e usou os pneus macios na parte final da prova. Apresentou muito desempenho principalmente na parte final da corrida, mas com a entrada do Safety Car não teve a oportunidade de brigar com os primeiros colocados. 

Destaque para Théo Pourchaire que teve um bom fim de semana e terminou a corrida principal na quarta posição. Jehan Daruvala foi o quinto colocado, a performance poderia ser melhor, mas o piloto da Carlin obteve mais alguns pontos. Robert Shwartzman foi o sexto colocado, ganhando seis posições durante a prova.

Richard Verschoor ficou com a sétima posição, acompanhado por Lirim Zendeli, Roy Nissany e Marcus Armstrong que completaram o pódio.

Enzo Fittipaldi fez uma bela corrida, andou entre os dez primeiros, disputou com Shwartzman e só terminou na décima segunda posição por conta de uma punição adquirida durante o pit-stop, pois cruzou a linha de chegada em nono.

Felipe Drugovich não teve a mesma sorte, o brasileiro que guia pela Uni-Virtuosi terminou a corrida na décima terceira posição. Enquanto Guilherme Samaia abandonou a prova na primeira volta.

A Fórmula 2 retorna no GP da Rússia, prova que será disputada entre os dias 25 e 26 de setembro.

Saiba como foi a Corrida Principal da Fórmula 2 na Itália

No sábado a Fórmula 2 disputou duas corridas Sprint, a primeira contou com vitória de Théo Pourchaire, enquanto Jehan Daruvala venceu a segunda corrida. David Beckmann largou da ponta nas duas corridas, mas não conseguiu reverter em um bom resultado.

Os brasileiros buscavam um resultado melhor, pois o sábado não trouxe resultados agradáveis, principalmente para Felipe Drugovich que costuma andar entre os dez primeiros. O piloto da Uni-Virtuosi não conquistou pontos durante as duas corridas em Monza.

O grid da prova da prova principal do domingo foi definido na sexta-feira quando disputaram a classificação. Oscar Piastri conquistou a pole. 

Oscar Piastri era o pole, portanto largou da primeira posição, o piloto da Prema manteve a primeira posição, enquanto Guanyu Zhou saltou para segunda posição, pois Jehan Daruvala não fez uma boa largada e perdeu a segunda posição. Os pilotos tomavam cuidado na largada e apenas Guilherme Samaia teve problema na primeira volta, o brasileiro que guia para a Charouz rodou sozinho, depois de ter passado com a roda traseira fora do traçado regular da pista e ficou parado no circuito.

O Safety Car virtual foi ativado, mas pouco depois o SC mesmo entrou na pista para possibilitar a retirada do carro de Samaia.

Liam Lawson também tinha realizado a ultrapassagem em Daruvala, que ficou com a quarta posição. Portanto com a impossibilidade defazer novas ultrapassagens naquele momento, os dez primeiros eram: Piastri, Zhou, Lawson, Daruvala, Drugovich, Pourchaire, Vips, Boschung, Ticktum e Shwartzman. Depois da largada o russo da Prema ganhou duas posições.

O Safety Car deixou a pista ao final da quarta volta e rapidamente Piastri tentou estabelecer uma distância para Zhou, mas o piloto da Uni-Virtusi estava atacando o rival pelo título da temporada. No entanto, antes do encerramento da volta, Zhou foi surpreendido por Lawson, caindo para a terceira posição. Zendeli ultrapassou Shwartzman para assumir a décima primeira posição.

Neste momento Fittipaldi era o décimo terceiro colocado. Armstrong foi tocado por Verschoor e caiu para a décima nona posição.

Boschung foi para os boxes na sétima volta, retornando para a pista na vigésima primeira posição. Fittipaldi saltou para a décima primeira posição, conseguindo trabalhar o Vácuo do carro de Zendeli. Desta forma, no giro seguinte o brasileiro assumiu a décima primeira posição.

Piastri liderava a corrida com tranquilidade, estabelecendo cerca de 1s2 de vantagem para Lawson, mas ela não durou muito pois o Safety Car entrou na pista. Vips ficou parado na pista pois ficou com um pneu furado após o toque de Dan Ticktum na parte traseira do seu carro.

Com o Safety Car ativo na nona volta, todos os pilotos foram para os boxes, provocando uma movimentação intensa por conta das paradas. Alguns pilotos foram prejudicados, principalmente pela realização da troca de pneus de dois carros do mesmo time juntos.

Ticktum assumiu a liderança da corrida, acompanhado por Sato, Lundgaard, Armstrong e Deledda, mas estes cinco primeiros colocados não tinham realizado as suas paradas ainda. Piastri estava na sexta posição, com Zhou em sétimo. No pit Daruvala ultrapassou Lawson.

Com o Safety Car na pista, Sato que era o segundo colocado, ficou parado na pista, abandonando a corrida.

O carro de segurança deixou a pista ao final da décima volta, desta forma Ticktum era ameaçado por Lundgaard que buscava a ponta. Daruvala realizou a ultrapassagem em Zhou, mas o piloto cortou o traçado, enquanto o chines não deixou espaço na pista para que o piloto tivesse chances de brigar. Desta forma, Zhou e Daruvala seguiram se enfrentando enquanto o piloto da Uni-Virtuosi retomou a posição perdida.

Enzo Fittipaldi que era o décimo primeiro colocado foi penalizado com cinco segundos durante a décima terceira volta. A equipe liberou o piloto brasileiro nos boxes de forma perigosa, por isso a punição ocorreu.

Em termos de disputa, por conta da aproximação de todos as brigas voltaram a ficar intensas. Piastri seguia realizando ultrapassagens para retomar a liderança, se aproveitando dos pilotos que ainda não tinham feito as suas paradas. O mesmo ocorria para Zhou, mas o chinês estava levando um pouco mais de tempo para ultrapassar os mesmos pilotos que Piastro.

Fittipaldi seguia na briga mesmo com a punição e realizou a ultrapassagem em Deledda, para assumir a nona posição na décima quarta volta.

O incidente entre Shwartzman e Drugovich não precisou mais de investigação, mas o brasileiro teve que realizar uma segunda parada durante a décima quinta volta e para completar os problemas, o motor do carro do brasileiro apagou.

Na décima sétima volta, Piastri já era o segundo colocado, enquanto Zhou estava na terceira posição. Fittipaldi seguia em nono, desta forma Shwartzman tentava atacar o brasileiro.

Durante a volta 18, os dez primeiros eram: Ticktum, Piastri, Zhou, Lundgaard, Daruvala, Pourchaire, Lawson, Fittipaldi, Armstrong e Shwartzman.  O brasileiro ganhou mais uma posição, Armstrong era um dos pilotos que ainda não tinha realizado a parada.

Shwartzman realizou a ultrapassagem em Fittipaldi na vigésima posição, desta forma o brasileiro retornou para a nona posição. Drugovich não tinha mais o que fazer, seguia na última posição do grid.

Pourchaire que largou da sétima posição, estava buscando o quarto lugar, travando uma disputa com Lundgaard, mas na vigésima segunda volta, o piloto da ART foi realizar a sua troca de pneus. Armstrong também fez o mesmo. O Safety Car foi ativo mais uma vez durante a volta 22, pois o extintor do carro de Liam Lawson ativou sozinho.

Ticktum foi para os boxes no giro seguinte, Fittipaldi, Beckmann e Zendeli realizaram uma segunda parada. Os dez primeiros eram: Piastri, Zhou, Pourchaire, Daruvala, Shwartzman, Nissany, Viscaal, Verschoor, Hughes e Boschung.

O SC deixou a pista mais uma vez, Piastri cometeu um erro e Zhou se aproximou do piloto da Prema. Ticktum perdeu o carro, extravasou os limites de pista depois de ser tocado por Lundugaard e espalho, mas o piloto da Carlin seguiu realizando a sua prova, assumindo a sexta posição depois do erro.

Por conta do reagrupamento que o Safety Car provocou, as disputas continuavam. Ticktum ganhou a quarta posição, ultrapassando Daruvala na volta 27. O piloto da Carlin passou a buscar a posição de Théo Pourchaire.

Na penúltima volta Ticktum passou a ser investigado pela manobra que fez ele ganhar algumas posições. Ocorreu no mesmo momento que Ticktum assumiu a terceira posição do pódio.

A corrida terminou com o Safety Car em pista, depois de um incidente entre Viscaal e Beckmann.

Oscar Piastri venceu a corrida principal, enquanto Guanyu Zhou ficou com a segunda posição. Ticktum ficou com a terceira posição, pois os comissários entenderam que não havia necessidade de outras investigações.

Sete pilotos não completaram a corrida principal da Fórmula 2.

 

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados