ColunistaFórmula 1Post

Metade da Temporada – A rivalidade pelo 3º lugar dos Construtores

A Ferrari aproveitou o terreno e falhas da McLaren para ocupar a terceira posição do Campeonato de Construtores

A metade da temporada foi concluído e o grid com as dez equipes foi dividido em subgrupos, onde as equipes passaram a disputar posições especificas do Campeonato de Construtores. A temporada de 2021 é uma continuação do que ocorreu em 2020, mas também foi a oportunidade que algumas equipes tiveram para fazer ajustes nos seus carros e tentar uma posição melhor.

Em 2020 a Ferrari perdeu espaço no grid finalizando o ano na sexta posição do Campeonato de Construtores. Algo impensado, principalmente após ser o time que desafiou a hegemonia da Mercedes. Para muitos, a equipe não teria como se recuperar tão rapidamente como aconteceu nesta temporada, mas eles conseguiram superar Alpine, Aston Martin e AlphaTauri, para duelar pela terceira posição com a McLaren.

A temporada tanto da Ferrari, quanto da McLaren foi bem interessante e trouxa também a disputa histórica entre os dois times, aquela rivalidade que já estávamos acostumados.

Ferrari

A Ferrari conseguiu ver Carlos Sainz se adaptar rapidamente ao seu carro – Foto: reprodução Ferrari

163 pontos
Charles Leclerc 80 x 83 Carlos Sainz
Classificação
Charles Leclerc 8 x 3 Carlos Sainz
Corrida
Charles Leclerc 6 x 5 Carlos Sainz

A Ferrari teve um caminho muito longo em 2020, justamente por conta dos problemas do carro, além da unidade de potência utilizada pelo time. Com metade da temporada 2021 concluída, é possível afirmar que a equipe já teve um desempenho muito melhor, afinal eles conquistaram 163 pontos, superando a marca de 131 pontos obtida no último ano.

Para ter esse fôlego recuperado, a equipe precisou implementar uma nova unidade de potência, mas também realizaram modificações no carro, tentando obter uma performance melhor focados principalmente nas retas, onde o modelo de 2020 perdia muito rendimento.

O SF21 recebeu algumas atualizações na parte frontal, mas os tokens de desenvolvimento foram gastos com a parte traseira do carro, usados na transmissão, suspensão traseira e na tentativa de recuperar a downforce perdida por conta das implementações do novo regulamento. Ainda vale dizer que o time italiano está melhor, mas também contaram com a queda de desempenho de Aston Martin (ex-Racing Point) e Alpine (ex-Renault).

LEIA MAIS: Como cada equipe usou os tokens de desenvolvimento da temporada 2021?

Para a temporada 2021, a Ferrari realizou a troca de Sebastian Vettel por Carlos Sainz. O piloto espanhol se adaptou rapidamente ao carro, conseguindo obter bons resultados em um curto período, mas o mais importante foi acompanhar o ritmo de Charles Leclerc. Os pódios conquistados pelo piloto espanhol – em Mônaco e na Hungria – também contribuíram para a aproximação com a McLaren.

Internamente o time também parece estar lidando melhor com os desafios, cometendo menos erros e assim reduzindo os problemas que tinham no último ano em que o alemão esteve no time. Em alguns momento parece até mesmo que ter deixado a birra de lado, trouxe mais frutos para a Ferrari. 

Charles Leclerc também tem contribuído com a Ferrari, se não fosse o problema em Mônaco, certamente a Ferrari teria mais alguns pontos de vantagem, mas finalizar algumas provas em quarto lugar – praticamente a sua marca registrada – além do pódio na Inglaterra, ajudaram a Ferrari na marca dos 163 pontos.

O equilíbrio interno acaba chamando muita a atenção, Leclerc consegue realizar boas classificações, mas em corrida a dupla acaba se equiparando em desempenho – por isso estão tão próximos no campeonato de pilotos, desta forma ficou fácil para a Ferrari se aproximar da McLaren.

Para o restante da temporada, os italianos prometeram uma atualização do motor, podendo melhorar ainda mais o seu desempenho nas retas, dando mais potência para o SF21. O time já está focado no desenvolvimento do carro do próximo ano, mas agora que estão ocupando a terceira posição do Campeonato de Construtores, certamente vão dar um pouco mais de atenção para está temporada, podendo assegurar está vitória.

LEIA MAIS: Para ter mais desempenho, Ferrari aposta em atualização do motor

O que acontece agora, é a mudança de alguns componentes do motor, já que a unidade de potência atual ainda conta com partes do ano passado. A dupla pode sofrer penalidades por conta da troca deles – gerando a perda de posições no grid. Leclerc foi acometido pela batida com Lance Stroll no GP da Hungria, algo que pode complicar os resultados do monegasco em algumas provas que restam até a finalização do calendário.

McLaren

Lando Norris, McLaren MCL35M front view

163 pontos
Lando Norris 113 x 50 Daniel Ricciardo
Classificação
Lando Norris 9 x 2 Daniel Ricciardo
Corrida
Lando Norris 9 x 2 Daniel Ricciardo

A McLaren surpreendeu na última temporada e segue surpreendendo neste ano. Para a temporada atual, a equipe correu alguns riscos, mas implementou o motor Mercedes, unidade de potência que tem contribuído para o bom rendimento da equipe. Mas para o recebimento do novo motor, a equipe precisou usar os seus tokens de desenvolvimento para receber o motor, desta forma o MCL35M precisou passar por uma avaliação da FIA, onde não puderam realizar atualizações no carro.

A temporada se mostrou muito prospera para a McLaren e com a dificuldade dos rivais, o terceiro lugar no Campeonato de Construtores era praticamente certo. Mas eles, assim como muitas equipes do grid não poderiam prever o crescimento da Ferrari.

Lando Norris surpreendeu com a regularidade, mas também com a maturidade e crescimento apresentado de uma temporada para a outra. Além de pontuar regularmente em todas as etapas – até a Hungria – Lando conquistou três pódios (Emilia-Romagna, Mônaco e Áustria), algo que trouxe uma perspectiva muito melhor para o seu desempenho.

Atualmente eles não podem fazer frente aos equipamentos de Red Bull e Mercedes, mas são sagazes para aproveitar as oportunidades que surgiram durante a temporada para conquistar pontos e os pódios. Também se beneficiaram com a combinação perfeita entre a nova unidade de potência e o MCL35M.

LEIA MAIS: Metade da Temporada – Duelar pela 5ª posição do Campeonato de Construtores

Ter Norris no time se revelou uma decisão acertada, pois o piloto ainda pode aperfeiçoar a sua técnica, mas também de mostrou um piloto com o espírito do time, carregado de motivação. O foco da McLaren está no futuro e o que eles podem conquistar juntos. 

Por outro lado, Daniel Ricciardo está se tornando um desafio, um relacionamento que começou fácil, mas que ainda tem os seus desencontros. Entre os pilotos que mudaram de equipe e assumiram um novo assento, o australiano acabou deixando a Renault para correr com a McLaren, aceitando finalmente a proposta de Zak Brown.

Ricciardo está longe de ser um piloto ruim, mas necessita de um período de adaptação mais longo e foi assim por todos os times que ele passou. Além disso, por não ser um carro novo, a essência da construção do MCL35M ainda está carregada pelo estilo de pilotagem de Carlos Sainz. O australiano ainda não está confortável com o carro e sente muita dificuldade para encontrar o ponto ideal da freada.

A McLaren poderia estar com mais pontos e talvez se quer fosse superada pela Ferrari nesta atura do campeonato, mas o time só teria este rendimento se Ricciardo tivesse se adaptado ao carro, nas precisava de pódios, só estar conquistando pontos e melhor posicionado no grid, assim como Sainz está fazendo com a Ferrari.

LEIA MAIS: Metade da Temporada – O duelo do Fim do Grid

O restante do campeonato promete uma disputa intensa entre estes dois times, além disso a McLaren espera contar com um desempenho melhor de Daniel Ricciardo, principalmente após este retorno das férias. Além disso, em caso de a Ferrari sofrer punições pelas trocas de componentes do motor, a dupla precisará se aproveitar da oportunidade para garantir mais pontos.  

A McLaren tem o desafio de defender a terceira posição, tentando manter o resultado obtido na temporada passada, a vantagem é que outras equipes estão envolvidas nas suas próprias disputas. Lando deve manter o sua regularidade, já que o GP da Hungria foi um ponto fora da curva para a equipe, onde Norris abandonou e Ricciardo ficou fora da zona de pontuação. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados