ColunistaFórmula 1Post

Red Bull e Verstappen assumem a liderança do Campeonato. E a Ferrari?

Com o encerramento do GP da Espanha, a Red Bull é a nova líder do campeonato. Ferrari tem jornada pela frente se quiser lutar ainda

A Red Bull deixou o GP da Espanha conseguindo a liderança do Campeonato de Construtores e o de pilotos. O time austríaco lidou com um começo de temporada complicada, falta de confiabilidade do motor, além de problemas com o superaquecimento e um carro mais pesado. Max Verstappen teve problema em duas provas que foram marcadas pelo abandono, enquanto Sergio Pérez abandonou uma.

Para a Ferrari as coisas começaram bem, mas agora o time italiano terá que correr atrás do prejuízo se quiser batalhar pela vitória ao final da temporada. A Red Bull realizou uma sequência de adaptações e mudanças para se adequar aos circuitos que enfrentaria, desta forma o time austríaco teve um salto de desenvolvimento, onde se aproximou e passou a Ferrari.

A equipe italiana por sua vez, encarou as etapas do início da temporada como um campo para verificações. O seu maior pacote de atualizações foi instalado na Espanha, visando melhorar o comportamento do F1-75 nas retas, além de lidar melhor com o desgaste dos pneus. Leclerc foi surpreendido em Miami por Max que conseguiu lidar melhor com a degradação dos compostos.

O pódio do GP da Espanha foi marcado pela dupla da Red Bull e a ausência de um piloto da Ferrari – Foto: reprodução

Na Espanha vimos mais um embate entre Max Verstappen e Charles Leclerc. O monegasco cravou a pole e fez uma ótima largada, conseguindo controlar a corrida da melhor forma. A sua vitória foi comprometida por conta de uma infelicidade, pois abandonou a prova com um problema no motor. A sequência de vitórias de Verstappen também esteve perto de ser interrompida, não apenas pela performance de Leclerc, mas por um erro do holandês na curva 4 (prejudicado por uma rajada de vento), além dos problemas que enfrentou com o DRS.

LEIA MAIS: Em prova agitada marcada por abandono de Leclerc e defesa de Russell, Verstappen vence em Barcelona

Depois de Carlos Sainz abandonar duas provas, esperavamos que nesta sexta corrida ele tivesse mais condições para brigar; correndo em casa e apoiado pela sua torcida o piloto está em busca de resultados semelhantes aos do ano passado. Infelizmente Sainz também foi pego por uma rajada de vento e rodou. A corrida do espanhol foi comprometida e ele tentou apenas salvar alguns pontos para a equipe italiana depois do abandono do seu companheiro de equipe. Sainz cruzou a linha de chegada na 4ª posição, enquanto a Red Bull viu a prova mudando de cenário e conseguiram emplacar uma dobradinha.

Parece que a sorte está mudando de lado, se é que em algum momento ela esteve com a Ferrari. O time dá sinais que resolveu os problemas de degradação dos compostos, algo que pode auxiliá-los nas próximas provas que vão realizar na Europa, mas isso não é o bastante, principalmente agora que eles se colocam em uma posição para atacar o adversário.

Leclerc deixa a Espanha abandonando a prova e perdendo a liderança do campeonato para Verstappen – Foto: reprodução Ferrari

A Red Bull reduziu o peso dos seus carros, deixando o time austríaco mais competitivo. Os taurinos também foram claros, inverteram as posições de Max Verstappen e Sergio Pérez nessa prova para não restar dúvidas, estão buscando o bicampeonato com o holandês, o mexicano faz apenas parte dessa matemática para contribuir com a luta dos Construtores.

Com o resultado da prova, a Red Bull abre 26 pontos de vantagem para a Ferrari, enquanto apenas seis pontos definem Max Verstappen à frente de Charles Leclerc. Agora a Ferrari não precisa apenas olhar para a frente, mas precisa abrir o olho com o desempenho da Mercedes, pois George Russell e Lewis Hamilton formam uma dupla capaz de incomodar. Tudo indica que as novas atualizações da Mercedes vão ajudar a equipe na briga pelo campeonato. Sainz quase perdeu o quarto lugar para Hamilton, se não fosse a questão com o combustível do carro do inglês.

LEIA MAIS: A Mercedes iniciou sua recuperação. E agora?

Certamente a Ferrari errou quando não realizou uma manutenção do seu equipamento no começo da temporada, mesmo depois de definir o que fariam pelo restante do ano, não se atentaram com o desempenho dos seus adversários. Confiantes que tinham um carro superior, acreditavam que o início da temporada seria mais fácil. Mesmo com o teto de gastos que limita a equipe, esse não é o único problema, mas sim a gestão dos seus recursos. Uma coisa é certa, a Ferrari não pode chegar na metade da temporada perseguindo a Red Bull, pois o time austríaco tem o histórico de ter uma volta das férias de verão ainda mais forte.

A pergunta que fica agora é: como a Ferrari vai reagir à pressão? Geralmente o time que fica mais pressionado acaba cometendo mais erros em estratégia e decisões. Charles Leclerc precisa superar o seu azar em Mônaco para capitalizar mais pontos e agora a equipe italiana, depende mais ainda dos resultados de Carlos Sainz e de um equilíbrio de sua dupla. Vemos que agora a Ferrari precisa mudar o seu plano de ação, abandonar a cartilha e brigar de verdade.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados