ColunistaFórmula 1Post

Raio-X do Grande Prêmio da Áustria

Foram nove abandonos, veja o que foi visto no final de semana de cada equipe

A primeira corrida do ano foi realizada, com a temporada iniciando na Europa com o GP da Áustria, a Mercedes começou o campeonato na liderança com a vitória de Valtteri Bottas, vamos ao giro do final de semana, seguindo o campeonato de construtores:

Mercedes

Foto: Daimler / Mercedes

Poucos tinham dúvida com relação ao desempenho da Mercedes, durante a temporada de 2020. A questão mesmo era, temos alguma equipe que pode ameaçar os alemães? Parece que ainda não!

O início do final de semana foi gratificante, lideraram as três sessões de treinos livres com Lewis Hamilton, mas foi Valtteri Bottas que obteve a pole durante a classificação. Após a largada e durante as relargadas por conta da entra do Safety Car, o time começou a tomar distância do restante do pelotão, assumindo ter um bom ritmo de corrida.

O final da prova foi o mais crítico pois os dois pilotos precisaram evitar atacar as zebras, por conta da caixa de câmbio. Alexander Albon foi a ameaça direta, pois aproveitou para colocar pneus macios e mais novos quando o último Safety Car foi acionado. O tailandês cresceu na corrida, no entanto dada a afobação do momento errou ao tentar realizar a ultrapassagem e bateu com Hamilton, o incidente rendeu cinco segundos de punição para o inglês, que por fim ocasionou na perda do pódio.

A Mercedes ainda precisou lidar com os protestos da Red Bull durante o GP da Áustria, o time protestou pelo uso do DAS, assim como a não punição de Hamilton pós classificação [pois Bottas extravasou os limites de pista e provocou uma bandeira amarela momentânea, onde Hamilton não tirou o pé]. Antes do início da prova, Hamilton perdeu três posições no grid, largando da quinta posição.

McLaren

Foto: McLaren

O time começou com no segundo lugar do campeonato e com pódio, conquistado por Lando Norris. Mas este não é o único resultado expressivo, pois Norris largou da terceira posição com a punição de Hamilton e Carlos Sainz obteve um oitavo lugar.

A corrida foi intensa para os dois, Lando precisou lidar com Sergio Pérez que aproveitou o bom rendimento da Racing Point para brigar por espaço. O britânico ainda obteve a melhor volta da corrida pela primeira vez, com o resultado reduziu a diferença para Hamilton e chegou ao pódio. Obviamente a comemoração esteve garantida, o time deve dar trabalho para a Ferrari e Red Bull durante a temporada.

Ferrari

GP AUSTRIA F1/2020 – VENERDÌ 03/07/2020 – CHARLES LECLERC
credit: @Scuderia Ferrari Press Office

A equipe de Maranello parece que não contava com a performance tão ruim. Antes do início das atividades, eles optaram por não levar atualizações para o circuito, utilizando o carro de Barcelona após a análise de dados, além disso planejaram o upgrade para a Hungria.

Não deu certo, tiveram baixo rendimento durante os treinos livres, Sebastian Vettel não passou do Q2 e o time se sentia “tranquilo” com um P10 para passar ao Q3. Charles Leclerc fechou a corrida na segunda colocação, mas herdou posições importantes de Hamilton e Sergio Pérez que foram punidos.

Vettel chegou a realizar algumas ultrapassagens, mas na tentativa de conquistar a sétima posição de Sainz, rodou [após o toque] e teve que focar na recuperação. Ele também se beneficiou dos abandonos de Grosjean, Russell e Kvyat.

A Ferrari vai trazer atualizações de componentes para o GP da Estíria, que estavam programadas para o GP da Hungria.

Racing Point

Foto: Racing Point

Surpresa da temporada? Parece que sim, a expectativa com a performance do time já era alta. Quando as atividades começaram na sexta-feira, Sérgio Pérez chegou a disputar espaço na tabela de tempos com a Mercedes, enquanto Lance Stroll se embrenhava com os carros de McLaren e Renault.

A “Pantera rosa” é a copia da “pantera negra” e o desempenho faz jus. O resultado da corrida poderia ser um pouco melhor, mas infortúnios ocorreram, Sergio Pérez foi punido com cinco segundos próximo ao final da corrida, pois excedeu a velocidade permitida no pit-lane. Lance Stroll não terminou a prova pois o motor perdeu potência, mas flertou uma posição entre os dez.

Mesmo copiando o carro da Mercedes, isso não coloca o time automaticamente na segunda posição do campeonato, mas provoca uma preocupação naqueles que comandavam o pelotão da frente até o ano passado.

AlphaTauri

Foto: AlphaTauri

Assim como a Red Bull, eles receberam a atualização dos motores fornecidos pela Honda, mas os dois pilotos enfrentaram problemas durante a prova. O pneu traseiro esquerdo do carro de Daniil Kvyat estourou na volta 66, o piloto realizou duas paradas e estava com os pneus macios quando o incidente ocorreu.

Pierre Gasly conquistou os pontos por terminar na sétima posição, mas após a corrida o piloto disse que enfrentou problemas com os freios do carro que estavam sobreaquecidos, a equipe até pensou em parar, mas o piloto permaneceu na pista buscando controlar a temperatura. Ele apontou que os abandonos também auxiliaram ele a chegar na sétima posição.

Renault

Daniel Ricciardo (AUS) Renault F1 Team RS20.
Austrian Grand Prix, Friday 3rd July 2020. Spielberg, Austria.

A Renault conquistou os primeiros pontos com Esteban Ocon, Daniel Ricciardo foi mais um piloto que abandonou a prova, em meio aos nove carros que não terminaram a corrida, o australiano também enfrenou a perde de potência do motor.

Durante os treinos a Renault se destacava com Ricciardo, o mesmo valeu para a classificação, sendo o único da equipe a avançar para o Q3. Ocon teve uma performance mais discreta em seu retorno para a categoria, mas terminou na oitava colocação, após ter uma largada ruim, perdendo duas posições.

O francês permaneceu grande parte da prova, atrás dos carros da AlphaTauri, foi beneficiado pelo abandono de Magnussen, Ricciardo e Kvyat.

Alfa Romeo

Antes do retorno da categoria, algumas coisas já eram comentadas sobre a Alfa Romeo, o carro não teria um desempenho tão bom, infelizmente disputando posições com Haas e Williams. Dados apontam que a Alfa regrediu ficando mais lenta em pista [os outros carros com motor Ferrari também].

No GP da Áustria isso ficou evidente, utilizando o motor Ferrari, o conjunto não entregava, sofreram. Antonio Giovinazzi largou na frente de Kimi Raikkonen, mas o tempo de classificação deles não foi tão diferente, o italiano registrou 1:05.175, contra 1:05.224 do finlandês.

Com o desenrolar da corrida, vimos os companheiros de equipe disputando espaço entre eles e chegando na AlphaTauri. Eles também se beneficiaram do abandono para ir evoluindo. A situação da Ferrari com Vettel estava tão ruim, que eles disputaram espaço.

Giovinazzi foi o piloto que trouxe pontos para a casa, dois pelo nono lugar. Raikkonen não teve a mesma felicidade, pois após o último pit-stop [onde instalou os pneus macios], a equipe não detectou que a roda não estava bem presa, pouco depois ela se soltou ocasionando o seu abandono.

Haas

Foto: Haas

A Haas não começou a temporada bem e novamente o problema com os freios apareceram. Romain Grosjean demonstrou o problema, logo no primeiro treino livre, a equipe perdeu bastante tempo até poder devolver o piloto a pista [apenas para uma volta de verificação].  

O time sinalizou que o carro é melhor que o seu antecessor, mas o problema com os freios continua a tirar o sono da equipe, que não completou a prova com os dois pilotos.

Williams

A Williams deu um salto em performance comparado com o modelo anterior. George Russell faz diferença na equipe pois consegue extrair resultado do equipamento. Infelizmente Russell abandonou a prova, mas Nicholas Latifi seguiu até o fim, infelizmente por um carro o canadense não pontuou. Esperamos que com uma temporada mais curta seja possível a Williams abocanhar algum ponto.

Red Bull

Foto: Red Bull Racing

Quem diria? Sim, a equipe que corria em casa, não completou a prova e está na última posição do campeonato. Max Verstappen largou da segunda posição e se viu abandonando na décima primeira volta, o carro simplesmente apagou.

O resultado dependia de Alexander Albon, mas o piloto tailandês se precipitou na tentativa de ultrapassagem contra Lewis Hamilton, após se encontrarem caiu para a última posição e pouco depois abandonou.

Não era o esperado, o time austríaco levou atualizações para a pista de peças e motor e pretendia reinar. O disparo da Mercedes, mas a aproximação de McLaren e Racing Point também assustam nesse início de temporada e agora eles precisam buscar resultado no GP da Estíria para mudar a tabela de pontos nos construtores. Correr na mesma pista abre a oportunidade.  

Nesta sexta-feira já tem carro na pista e a gente espera vocês!

 

Etiquetas
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Fechar