ColunistaFórmula 1Post

Leclerc lidera TL2 na Austrália, com Verstappen ocupando o 2º lugar

Neste cabo de guerra para demonstrar as forças, Leclerc e Sainz se saíram melhor no TL2, mas Verstappen encontrou uma forma de obter uma volta rápida

Nesta madrugada de sexta-feira (08) no Brasil, tarde em Melbourne, vimos mais uma vez a Ferrari liderando uma atividade. Aos poucos os times estão revelando o seu potencial no circuito, pois ainda estão realizando as suas verificações.

A temperatura caiu de uma sessão para a outra, neste momento alguns pilotos começaram a sentir um pouco mais de dificuldade para gerenciar os pneus. Os compostos modificam as estratégias da prova e se os pilotos estiverem sofrendo com a granulação, podem ter o seu desempenho prejudicado na pista.

Charles Leclerc liderou a atividade, anotando 1m18s978, enquanto Max Verstappen demorou para ocupar as primeiras posições, pois lidou com o trânsito que se formou na pista, assim como erros cometidos por ele. Carlos Sainz foi o terceiro colocado, figurando também na liderança da sessão.

A Alpine está se esforçando para ficar nas primeiras posições e se a McLaren conseguir ficar no top-10 durante a classificação, podemos ver esses dois times brigando por melhores posições na largada e até mesmo podem travar algum duelo durante a prova. Fernando Alonso foi o quarto colocado, com Esteban Ocon em sexto, entre eles estava Sergio Pérez.

Valtteri Bottas levou a Alfa Romeo para a sétima posição, acompanhado de perto por Lando Norris da McLaren. Pierre Gasly da AlphaTauri e Daniel Ricciardo completaram o top-10.

A Fórmula 1 faz uma breve pausa, mas retorna à meia-noite deste sábado (pelo horário de Brasilia), para que o TL3 seja realizado.

Saiba como foi o TL2 em Melbourne

Quando TL2 teve início, as nuvens começaram a tomar conta do circuito, deixando o céu carregado, mas as chances de chover durante a atividade era de 40%. Quando os boxes foram liberados a temperatura na pista estava na casa dos 31°C, com 21°C no ambiente. As temperaturas do asfalto caíram, quando comparadas com a realização do TL1.

LEIA MAIS: Ferrari começa o fim de semana com dobradinha. Sainz lidera o TL1 em Melbourne

A dupla da Alfa Romeo marcou o início da atividade deixando os boxes assim que ele foi liberado. Grande parte do grid estava se encaminhando para o traçado com os pneus médios, mas Ocon, Tsunoda e Gasly eram a exceção, pois estavam com os pneus duros instalados. Norris abriu a tabela de tempos anotando 1m21s852, mas quase na sequência Riccardo anotou 1m21s793, roubando a liderança que estava na mão do companheiro de equipe. Os tempos foram abaixando, dando sequência ao ritmo forte imprimido no TL1. Não demorou muito para a dupla da Ferrari aparecer mais uma vez na liderança, Leclerc tinha 1m20s898, separado de Sainz por apenas 0s247. Na sequência o monegasco melhorou a sua marca para 1m20s523.

O trânsito era um ponto de preocupação neste fim de semana, pois mesmo com todas as benfeitorias que foram feitas no circuito, algumas curvas eram estreitas para esses carros e com a redução de velocidade para o recarregamento das baterias, era inevitável encontrar algum adversário em pista. Os times vão precisar tomar cuidado na classificação, principalmente no Q3 quando mais carros vão estar em pista ao mesmo tempo, pois ao atrapalhar alguém, uma punição pode acontecer.

Antes de retornar aos boxes, Valtteri Bottas liderou a sessão momentaneamente depois de anotar 1m20s432, Fernando Alonso com a Alpine tinha acompanhado, pois anotou 1m20s515.

A Aston Martin optou por trocar a unidade de potência do carro de Sebastian Vettel. O alemão abandonou o TL1 quando lidou com a falta de potência e pouco depois foi obrigado a encostar por uma fumaça também tinha saído do seu motor. Vettel aguardava nos boxes até a conclusão do trabalho, para que tivesse a oportunidade de retornar à pista.

Schumacher perdeu o controle VF-22 na curva 11, passando reto e entrando na área de escape, quando errou o momento da freada. O piloto da Haas não teve nenhum problema e permaneceu na pista. Com a conclusão dos primeiros 20 minutos de atividade, os dez primeiros eram: Sainz, Leclerc, Bottas, Alonso, Ricciardo, Norris, Verstappen, Pérez, Hamilton e Tsunoda.

Após uma breve pausa nos boxes os pilotos retornaram para a pista com os pneus macios (C5) instalados. Sainz demonstrou mais uma vez que a Ferrari tinha muita velocidade, o espanhol anotou 1m19s568, passando para ponta da tabela de tempos.

Vários pilotos cometeram erros durante a atividade, o pista ainda estava verde e os pilotos buscando identificar o melhor pontos para frear e entrar nas curvas. Valtteri Bottas passou reto pela curva 1, pegando um pouco de brita e um trecho de grama, antes de retornar ao asfalto.

Não era surpresa, mas a Ferrari estava mais uma vez na ponta, Sainz tinha 1m19s376, superando Leclerc por 0s111. A dupla do time italiano se aproveita da dificuldade enfrentada pela Red Bull para acertar o carro. Os pilotos da equipe austríaca estavam abaixo do top-10 depois dos resultados obtidos no início da sessão. Verstappen assumiu a quarta posição, atrás de Alonso quando começou a trabalhar com os pneus macios, anotando 1m19s812. Pérez era apenas o sétimo colocado com 1m20s120.

Antes de partirem para as voltas em modo de simulação de corrida, com os tanques mais cheios, Leclerc foi o primeiro a adentrar na casa de 1m18s978, para roubar a ponta que era do piloto espanhol até aquele momento. Nos últimos 18 minutos de atividade Verstappen encaixou uma boa volta no circuito, depois de ter cometido alguns erros e ter sido atrapalhado, o holandês finalmente registrou 1m19s223 para assumir a segunda posição.

A Apine também estava chamando a atenção em Melboune, o time buscou as primeiras posições, negociando um espaço com os carros da McLaren. Por outro lado, a Haas provavelmente estava em uma abordagem menos agressiva, pois seguia nas últimas posições da tabela de tempos.

LEIA MAIS: Após acidente de Schumacher em Jeddah, Haas fica sem chassi extra para GP da Austrália

Os últimos 20 minutos de atividade foram reservados para a simulação de corrida, onde os pilotos verificavam a durabilidade dos pneus disponíveis para a etapa.

Lance Stroll provocou uma bandeira vermelha quando restavam pouco mais de doze minutos para o encerramento da atividade, pois um pedaço se soltou do seu carro quando o canadense passou por uma zebra. Rapidamente a pista foi liberada e os pilotos conseguiram aproveitar os últimos nove minutos de atividade.

Leclerc relatava problemas com os pneus, informando que eles estavam esfarelando, algo que pode acontecer quando os pilotos não conseguem trabalhar a temperatura dos pneus.

A atividade foi encerrada com Leclerc na liderança, rivalizando com Verstappen, enquanto Sainz era o terceiro colocado. O grid segue bem misturado, com performances distintas. Muita coisa pode mudar neste sábado, principalmente após a avaliação dos dados coletados nesta sexta-feira.

Os times ainda não encontraram uma solução para o porpoising e por ser um circuito muito veloz e com trechos de reta, os carros estão saltando muito neste traçado.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados