ColunistaFórmula 1Post

Após acidente de Schumacher em Jeddah, Haas fica sem chassi extra para GP da Austrália

Por conta da logística para disputar o GP da Austrália, a Haas ficou impossibilitada de recuperar o chassi de Schumacher para a terceira etapa

Antes do início das atividades para o GP da Austrália, a Haas informou que não tem um chassi extra para a etapa. Durante a classificação em Jeddah, Mick Schumacher perdeu o controle do carro e foi direto para o muro de contenção. O carro ficou extremamente danificado, onde foi possível ver até mesmo o motor se soltando da célula de sobrevivência quando realizavam a remoção do carro.

A Haas chega à Austrália com um número limitado de peças, portanto não conta com um chassi adicional ou peças extras para a prova. A equipe americana precisa passar pela etapa sem sofrer nenhum dano nos chassis dos seus carros, pois dependendo da origem de um possível impacto, isso pode significar o abandono de Kevin Magnussen e Mick Schumacher pelo restante da etapa.

“A situação com peças de reposição é esperada na corrida seguinte por conta de uma grande batida. Temos tudo, mas não temos abundância de peças de reposição. A próxima pergunta é como está o chassi extra? Nós não temos um porque o enviamos de volta para a Europa no início da semana, então vamos prepará-lo para Ímola”, disse Guenther Steiner.

Schumacher bateu forte durante a classificação para o GP da Arábia Saudia. O piloto não participará da etapa – Foto: reprodução

O chefe de equipe da Haas explica que eles não têm um outro chassi, pois por conta de logística tiveram que leva-lo para Melbourne e apenas no começo dessa semana conseguiram devolve-lo para a fábrica (Dallara). O chassi da batida de Mick Schumacher ainda pode ser recuperado, eles só não têm tempo hábil para realizar isso para essa etapa.

“Tivemos que trazê-lo aqui por causa das formalidades alfandegárias – ele tinha que entrar aqui e depois poderia ser enviado de volta para a Europa daqui, e está voltando agora.”

O chassi é uma peça cara nos carros, os times costumam tem chassis reserva, mas não fazem uma produção em larga escala. Os pilotos também não gostam muito de mudar o chassi, pois ficam acostumados aos seus equipamentos.

Na Arábia Saudita a Haas até poderia ter colocado Schumacher para disputar o GP no domingo, mas após a batida do alemão, a equipe optou por não colocar o carro em pista, sabendo que poderia comprometer também a prova seguinte.

“Acho que não podemos abordar a situação de modo diferente. Os pilotos estão cientes do que está acontecendo, que não há chassi extra, mas isso pode acontecer às vezes. Não estou em pânico e se algo acontecer, vamos lidar com isso à medida que ocorrer. Você não pode dizer ‘vá lá e dirija com calma’, isso também não faz sentido, assim como: ‘não corra riscos extras se não precisar’”, complementou Steiner.

A Haas participará do GP normalmente, só espera não lidar com grandes questões. O nível de competitividade da equipe melhorou muito e agora eles tem grandes chances de terminar mais uma vez na zona de pontuação.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados