ColunistaDestaquesPostW Series

Jamie Chadwick conquista bicampeonato na W Series com vitória na última corrida da temporada

Em corrida perfeita, Chadwick lidera todas as voltas, com boa distância para segunda colocada e assim brilha para conquistar o bicampeonato na W Series

Jamie Chadwick fez mais um campeonato brilhante na W Series, a pilota britânica neste domingo (24) se tornou bicampeã da categoria feminina. A 8ª etapa da temporada foi marcada por uma vitória ímpar, Chadwick liderou todas as voltas da corrida, apresentou um grande ritmo, registrou a volta mais rápida da prova e ainda cruzou a linha de chegada com mais de 5 segundos de vantagem para Abbi Pulling. Foi um passeio de Chadwick pelo Circuito das Américas.

O campeonato mostrava que seria acirrado até o final, mesmo como favorita para conquistar o título, Alice Powell começou a temporada com uma vitória. Chadwick foi a primeira campeã da história da W Series e neste ano ela teve a oportunidade de mostrar muita força e garra para defender o título.

Venceu a segunda corrida que foi disputada na Áustria e repetiu o feito na Hungria. Ao chegar nos Estados Unidos, ela e Alice Powell estavam empatadas com 109 pontos, mas no início das atividades no COTA Chadwick tratou de mostrar o seu desempenho e uma performance constante, assumiu a liderança da corrida logo no início, para vencer pela terceira vez no ano.

Powell foi uma desafiante a altura ao longo do ano, as duas brigaram pelas poles e vitórias, enquanto Emma Kimiläinen também se aproximou para participar da disputa pelo título.

Foi grande! Com a conquista do campeonato Chadwick conquista 15 pontos para a sua Superlicença. Ela tem a oportunidade de guiar no próximo ano na W Series, mas agora, provavelmente ela dará outro passo na sua carreira.

A corrida foi emocionante, Abbi Pulling obteve a segunda posição, em uma grande performance, conseguindo manter a posição, mesmo com as investidas de Emma Kimiläinen. A Finlandesa completou o pódio neste domingo.

Saiba como foi a final da W Series

Antes da etapa começar, a W Series confirmou que a pilota Marta Garcia não participaria da corrida pois não estava se sentindo bem. Enquanto Abbie Eaton também ficou de fora da final, pois na corrida do sábado precisou ser levada para o hospital e lá constataram uma fratura na vértebra.

Nesta segunda corrida, com o grid definido a partir do segundo melhor tempo estabelecido na classificação do sábado, Jamie Chadwick largou da pole-position. As posições do grid eram: Chadwick, Pulling, Moore, Visser, Garcia, Kimiläinen, Hawkins, Powell, Wohlwend, Cook, Agren, Marti, Piria, Wood, Koyama e Tomaselli.

Na largada Jamie Chadwick saltou mais uma vez muito bem e na primeira curva já tinha confirmado a liderança e estabelecido uma boa distância para Pulling. Por outro lado Wohlwend que era P9 não largou muito bem e caiu para a décima primeira posição. A brasileira, Tomaselli surpreendeu e saltou para a décima segunda posição, sendo a pilota que mais ganhou posições neste início de corrida. As disputas seguiram nesta primeira volta.

Kimiläinen também teve um ótimo começo, logo assumiu a terceira posição, depois que Belen Garcia não teve uma boa reação na largada e ficou. A finlandesa se aproveitou deste momento para ocupar o quarto lugar, antes de fazer a ultrapassagem em Visser e assumir o terceiro lugar.

A corrida seguiu com Chadwick abrindo mais de 1s5 de vantagem para Pulling. Também estávamos prestando atenção na outra postulante ao título, mas na segunda volta, Powell ocupava apenas a sétima posição, con dificuldade para realizar ultrapassagens.

Belen Garcia que ocupava a sexta posição, estava precisando se defender dos ataques constantes de Powell, que fazia investidas para tentar escalar o grid. Algumas pilotas eram alertadas por extravasar os limites de pista na curva 9, algo que necessitava de atenção, pois poderia gerar uma punição futura.

Restando 20 minutos para a bandeira quadriculada, as dez primeiras eram: Chadwick, Pulling, Kimiläinen, Visser, Moore, B. Garcia, Powell, Cook, Halkins e Marti. Neste momento da corrida, Moore tentou se aproveitar da tocada de Visser para tentar uma ultrapassagem na rival. Nas retas Moore conseguia um bom ritmo e quando chegava na freada para a entrada das curvas, aumentar a pressão para cima de Visser.

Chadwick administrava a corrida na ponta com tranquilidade, 2s3 de vantagem para Pulling e 3s8 para Kimiläinen. No sexto giro, Moore concluiu a ultrapassagem em Visser, ela se aproveitou da parte de dentro da curva para ganhar a posição. Tomaselli foi alertada por extravasar os limites de pista, recebendo uma bandeira branca e preta, o mesmo alerta recebido por Wohlwend instantes depois.

Se aproximando dos últimos dez minutos, Wohlwend apresentava problemas e despencou para a décima quinta posição, abandonando a corrida pouco depois. Powell alertava sobre os limites de pista, pois ela estava observando os movimentos de Garcia. E na volta 9 Powell quase conseguiu fazer a ultrapassagem, pois colocou o carro de lado para surpreender García, mas a inglesa cometeu um erro e retornou para a sétima posição.

Com menos de meio segundo separando García e Powell, a disputada seguiu, Powell tentou mais uma investida para ganhar a posição.

Mas foi na volta 10 que Hawkins tocou em Cook, as duas rodaram. Desta forma Cook caiu para a décima quinta posição. A brasileira Bruna Tomaselli entrou no top-10 depois do incidente que ocorreu.

Quando restavam apenas cinco minutos para o encerramento da prova, as dez primeiras eram: Chadwick, Pulling, Kimiläinen, Moore, Visser, B. Garcia, Powell, Martí, Agren e Tomaselli.

Foi apenas na volta 12 que Powell conseguiu induzir Garcia a um erro, desta forma, quando a adversária espalhou ela pode assumir o sexto lugar.

Jamie Chadwick cruzou a linha de chegada para conquistar o bicampeonato na W Series. A pilota britânica fez uma corrida muito consistente, liderou a prova de ponta a ponta, cruzou a linha de chegada com mais de 4 segundos de vantagem para Pulling, fez a volta mais rápida da corrida e ainda obteve a quarta vitória da temporada.

Pulling e Kimiläinen completaram o pódio da final que foi disputada no Circuito das Américas! A brasileira Bruna Tomaselli terminou a corrida na 11ª posição. 

Jamie Chadwick é a campeã da temporada 2021 da W Series, depois de vencer a corrida com folga neste domingo – Foto: reprodução
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados