ColunistaPostW Series

Chadwick faz uma grande largada e vence 7ª etapa da W Series

Com o resultado, Chadwick vence corrida e assume a liderança do campeonato. Final da W Series promete ser bem intensa

Jamie Chadwick obteve a terceira vitória da temporada neste sábado (23), a britânica não deixou espaço para as adversárias, atacou logo no início da corrida para obter a ponta, depois foi administrando a corrida para cruzar a linha de chegada na primeira posição, passando a prova sem ser ameaçada.

A disputa pelo título segue acirrada, mas Chadwick pode deixar Austin neste domingo como bicampeã da W Series. A pilota da Veloce Racing já começa a 8ª etapa com vantagem, pois vai largar da pole.

Emma Kimiläinen que também estava batalhando pelo título até aqui, conquistou a segunda posição da prova, entretanto, as suas chances de conquistar o título acabaram. O pódio foi completado pela presença de Alice Powell, que fez uma grande corrida de recuperação, começando a prova do décimo lugar, para ultrapassar Abbie Pulling na última volta e conquistar o terceiro lugar.

Pulling que está apenas na sua terceira corrida com a W Series, fez uma grande prova, teve um ritmo impressionante mesmo após ser surpreendida no início da corrida. Ela cruzou a linha de chegada no quarto lugar. Beitske Visser também fez uma grande prova depois de largar do sétimo lugar, completando o top-5 deste sábado.

Saiba como foi a 7ª etapa da W Series, prova disputada no Circuito das Américas

A atenção estava voltada para a largada, Abbi Pulling que tinha cravado a pole comandou a saída, mas ela espalhou e caiu para a quarta posição. Quem surpreendeu no começo foi Emma Kimiläinen que teve uma boa saída e foi disputar com Pulling e Chadwick pela ponta. Entretanto, a finlandesa logo perdeu espaço e Chadwick assumiu a ponta, com Kimiläinen recuando para a terceira posição.

A brasileira Bruna Tomaselli ganhou duas posições na largada, assumindo o décimo sexto lugar, fazendo o possível para se recuperar na corrida, depois de ter todas as voltas da classificação deletadas e começar do final do pelotão. Sabré Cook chamava a atenção perdendo posições no grid, para ocupar o último lugar.

Powell que não fez uma boa classificação, mas como postulante ao título, teve uma boa largada e ganhou três posições no começo da corrida. Belen García era o destaque do começo da prova depois de ganhar quatro posições e estar ocupando o segundo lugar.

Aos poucos Powell seguia a sua escalada no pelotão, assumindo a sexta posição depois de ultrapassar Wohlwend.

A briga estava bem intensa, Kimilainen superou Belen Garcia, enquanto outras disputas ocorriam atrás dela, como Wohlwend que começou a perder rendimento no grid e caiu para a décima posição.

Na terceira volta as dez primeiras eram: Chadwick, Kimilainen, Pulling, B. Garcia, Powell, Moore, M. Garcia, Visser, Hawkins e Wohlwend. O giro nem tinha terminado e Powell seguia em sua corrida de recuperação, onde assumiu a quarta posição.

Pulling e Chadwick duelavam pela melhor volta, a pilota do carro 49 cravou 2m07s257, superando o 2m07s319 de Chadwick. Tomaselli que já tinha ocupado o 15º lugar, caiu para 17ª por conta de ultrapassagens.

Na quinta volta, Abbie Eaton enfrentou um problema mecânico e ficou parada no setor 3, provocando uma bandeira amarela localizada no setor.

A corrida seguia, assim como as disputas, por conta da proximidade, as pilotas tinham a oportunidade de atacar, mas também tentar defender a sua posição. Chadwick permanecia na ponta, enquanto Kimilänen também se perseverava na segunda posição. Pulling seguia fazendo um bom trabalho na terceira posição imprimindo um ritmo forte. Moore era atacada B. García que estava buscando de todas as formas a quinta posição, enquanto Hawkins atacava Marta Garcia, tentando obter o oitavo lugar.

Quando restavam dez minutos para o final da prova, as dez primeiras eram: Chadwick, Kimiläinen, Pulling, Powell, B. Garcia, Moore, Visser, M. García, Hawkins e Marti. Pouco depois Hawkins tracionou melhor e finalmente concluiu a ultrapassagem em Marta Garcia.

Depois de ter se perseverado por tanto tempo em quinto, Moore conseguiu fazer a ultrapassagem na companheira de equipe, Visser também fez o mesmo e assumiu a sexta posição. Belen perdeu a concentração e foi engolida pelo pelotão caindo para o nono lugar. Para completar Marta Garcia e Hawkins provavelmente se tocaram, com a pilota do carro 19 rodando e por consequência para o 16º lugar – o incidente passou a ser investigado.

Nos últimos três minutos, Visser se aproveitou de um erro de Moore para obter o quinto lugar. Kimiläinen estava tentando se esforçar ao máximo para ganhar a corrida, mas estava separada por mais de 1s1 de Chadwick.

A pilota inglesa, dona do carro #55 cruzou a linha de chegada na primeira posição, para conquistar a terceira vitória da temporada. Kimiläinen ficou com o segundo lugar, enquanto Pulling foi ultrapassada por Powell na última volta, após ordens do engenheiro para pilota do carro #27 partir para cima, Powell atacou e surpreendeu a novata que está fazendo apenas a sua terceira corrida da temporada.

Chadwick encerra sétima etapa com vitória – Foto: reprodução W Series
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados