ColunistaFórmula 1Post

GP da Bélgica – Pirelli aposta em gama intermediária para a prova em Spa-Francorchamps

A Pirelli usa mais uma vez a gama intermediária na temporada e também para o GP da Bélgica

O GP da Bélgica marca o retorno do campeonato da Fórmula 1 depois das férias de verão. O circuito de Spa-Francorchamps é desafiador, além disso a pista marca o início de uma rodada tripla, composta por Bélgica, Holanda e Itália.

Como temos uma nova rodada, chegou a hora de falar sobre os pneus que são usados no circuito. A Pirelli que é a fornecedora dos compostos vai entregar a gama intermediária para os competidores, desta forma os pilotos vão usar: o C2 (duro – faixa branca), o C3 (médio – faixa amarela) e o C4 (macio – faixa vermelha). É a mesma indicação de compostos que foram escolhidos para a prova de 2020.

A gama intermediária é muito utilizada e nesta temporada as equipes já trabalharam com os intermediários cinco vezes na temporada: GP do Bahrein, Emilia-Romagna, França, Áustria e Hungria.

Spa é uma das pistas mais emocionantes da temporada, acaba explorando muito bem as forças de atuação no carro. Os pneus são bem exigidos, pois os pilotos vão passar pela Eau Rouge e Raidllon, onde os compostos vão ter que lidar com a pressão da Força G.

Se não fosse o bastante, eles ainda são desafiados pela Reta Kemmel, com quase 800 metros de extensão, que acabam resfriando os pneus e dificultando a aderência nas próximas sequência de curvas. Além disso é um circuito com asfalto abrasivo.

Spa-Francorchamps – Foto: reprodução

O clima na Bélgica nesta época do ano, é instável, então é natural as previsões apontarem chuva para o fim de semana. Por conta da localização do circuito, também é possível chover em algumas partes e outras permanecerem secas. Spa é um circuito longo, com 7.004 km, desta forma adversidades podem ocorrer, dificultando assim as estratégias.

Os times vão contar com quatro jogos de pneus intermediários e mais três pneus de chuva extrema, para caso a chuva acabe invadindo as sessões no decorrer do fim de semana.

Os pneus que foram escolhidos para a rodada da Bélgica – Foto: reprodução Pirelli

Em 2020 a prova contou com vitória de Lewis Hamilton, onde o inglês trabalhou com uma estratégia de apenas uma parada, largando com os pneus médios e partindo para os pneus duros, mas não foi o único piloto do grid que trabalhou da mesma forma, pois grande parte das equipes esteve nesta mesma estratégia, mas combinaram a utilização dos pneus macios e duros, mas também dos macios e médios, completando assim as 44 voltas.

Para a classificação muitas equipes acabam dando preferência para começar a prova com os pneus macios, já que eles oferecem uma aderência melhor. O Safety Car é comum e pode ditar as estratégias, assim como ocorreu no ano passado, onde vários pilotos pararam na volta 11.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados