ColunistaFórmula 2Post

Drugovich realiza importante ultrapassagem na largada para vencer prova Sprint em Barcelona

Após grande ultrapassagem na largada, Drugovich domina prova de ponta a ponta e conquista ponto de volta mais rápida

Felipe Drugovich começou o sábado (21) já sabendo da sua penalização no grid de largada, mas tinha o direito de começar a prova da quarta posição. Na Corrida Sprint os pilotos não têm obrigatoriedade de realizar uma parada, desta forma o piloto precisa apenas saber poupar os pneus e foi exatamente isso que o brasileiro fez para administrar a liderança. Com Calen Williams fora, Drugovich tinha apenas que desafiar dois pilotos para vencer.

Na largada o piloto teve uma grande reação e assumiu a liderança, depois disso não perdeu a ponta, mesmo lidando com uma relargada pós-Safety Car. Drugovich recebeu a bandeira quadriculada na liderança, com uma boa diferença para o segundo colocado. Ayumu Iwasa tentou pressionar o brasileiro, mas teve que se contentar com a segunda posição. Logan Sargeant que começou a prova do sexto lugar, completou o pódio.

Drugovich está travando uma luta intensa pelo campeonato com Théo Pourchaire. Por sua vez, o piloto da ART Grand Prix não realizou uma boa largada, tracionou mal e foi perdendo posições. Pourchaire fechou a prova na quinta posição, enquanto o brasileiro liderou todas as voltas da corrida e ainda estabeleceu o melhor tempo da prova.

Amanhã o brasileiro terá mais uma prova intensa, pois vai começar da décima posição. Estiveram na zona de pontuação ainda Daruvala que foi o quarto colocado, Pourchaire, Doohan, Vesti e Fittipaldi. O brasileiro que corre pela Charouz, largou da décima primeira posição, para receber a bandeirada em oitavo.

Drugivich assumiu a liderança do campeonato, agora com 61 pontos, contra 56 de Pourchaire.

A largada da Corrida principal da Fórmula 2 será dada às 06h35(pelo horário de Brasília).

Saiba como foi a Corrida da Fórmula 2

O grid foi formado pela classificação realizada na sexta-feira, mas contando com a inversão dos dez primeiros colocados. Felipe Drugovich perdeu o direito de largar da primeira posição, pois foi penalizado por ter atrapalhado Théo Pourchaire durante a realização da classificação; o piloto brasileiro caiu para o quarto lugar na Sprint. Williams então ficou com a ponta, dividindo a primeira fila com Hughes. Enquanto Ollie Caldwell começou da última posição pois recebeu uma punição na Emilia-Romagna.

Williams não conseguiu deixar o grid na volta de aquecimento, desta forma o piloto foi levado para o pit-lane, para começar a prova dos boxes. Hughes alinhou na primeira fila sozinho, com Pourchaire e Drugovich dividindo a segunda fila.

Drugovich teve uma ótima reação na largada e logo assumiu a primeira posição, enquanto Iwasa ficou com o segundo lugar depois de surpreender Hughes e Pourchaire. O piloto francês caiu para a quarta posição, mas com o desempenho prejudicado e ainda por conta de alguns erros, logo caiu para a sétima posição pois Vips e Versti também ultrapassaram o piloto da ART Gran Prix. Enzo Fittipadi era o décimo colocado, enquanto Roy Nissany rodou e caiu para a vigésima primeira posição.

Durante a terceira volta os três primeiros eram: Drugovich, Iwasa, Sargeant, Hughes, Daruvala, Vips, Pourchaire, Doohan, Vesti, Fittipaldi. Vesti estava indo bem, brigando pela quarta posição, mas pouco tempo depois caiu para o nono lugar.

Drugovich estabeleceu uma liderança de certa forma confortável, com mais de um segundo para Iwasa, dessa forma deixava o piloto sem a oportunidade de usar o DRS para atacá-lo. Sargeant aproveitou para ir buscar a segunda posição, perseguindo o piloto da Dams.

A vantagem que Drugo tinha estabelecido não serviu de nada, pois na sexta volta Vips tentou atacar Daruvala, na disputa pela quinta posição, mas perdeu o controle do carro e foi direto para a brita na curva 4. Desta forma o Safety Car entrou na pista, aproximando todo o pelotão. Os pilotos então aguardavam a remoção do carro da Hitech. Com o abandono de Vips, Fittipaldi assumiu a nona posição.

Cordeel foi investigado por ter realizado uma ultrapassagem durante o Safety Car, o piloto foi punido com 10 segundos em um Stop/Go.

Antes da relargada os dez primeiros eram: Drugovich, Iwasa, Sargeant, Hughes, Daruvala, Pourchaire, Doohan, Versti, Fittipaldi, Lawson. O Safety Car deixou a pista no início da décima volta, Drugovich foi controlando a velocidade para relargar de uma forma confortável, enquanto Iwasa tentava pegar o vácuo para ameaçar o piloto brasileiro. Sargeant também estava ameaçando o piloto da Dams. Ao final da volta Cordwell foi pagar a sua punição.

Mesmo com a proximidade do grid, o circuito de Barcelona mostrou mais uma vez que era difícil para ultrapassar, mesmo para os carros da base que são menores. Fittipaldi estava atacando Vesti, buscando um traçado diferente para obter a oitava posição e entrar na zona de pontuação.

Na décima quarta volta, Caldwell ultrapassou Bolukbasi, usando o DRS como auxílio para a briga, mesmo que não estivessem disputando pontos. Novalak também tinha ultrapassado Verschoor para assumir a décima segunda posição.

Drugovich estava na liderança com 1,8 de vantagem para Iwasa, mas o piloto da Dams ainda precisava lidar com as investidas de Sargeant. Durante a volta 17, Williams tentava se recuperar no grid, mas estava em uma briga direta com Bolukbasi. Nissany também estava tentando se recuperar na pista, depois de ter rodado e caído para o fim do grid.

A corrida tinha deu uma estabilizada, pois muitos pilotos estavam usando o DRS ao mesmo tempo, mas Daruvala ainda conseguiu buscar a quarta posição ao atacar Hughes, da Van Amersfoort.

Com a prova se aproximando do final, Pourchaire ultrapassou Doohan. Na sequência, Hughes que estava lutando com o carro, começou a perder posições, pois os seus pneus tinham chegado ao final da vida útil.

Fittipaldi passou a se defender das investidas de Lawson, enquanto Hughes também foi ultrapassado por Vips. Ainda na volta 23, Fittipaldi pegou um ponto na pista que não era favorável para a ultrapassagem, mas se aproveitou dos problemas de Hughes para assumir a oitava posição. Na sequência, Lawson, Armstrong e Novalak também ganharam a posição do piloto da Van Amrsfoort.

Com o desempenho comprometido Hughes seguiu para os boxes para abandonar. Novalak perdeu o controle do carro, passou pela brita, mas conseguiu retornar na décima quarta posição.

Drugovich recebeu a bandeira quadriculada na primeira posição, vencendo a prova Sprint depois de uma grande reação na largada. O piloto da MP Motorsport ainda contou com o tempo de volta mais rápido. Iwasa e Sargeant completaram o pódio. Fittipaldi garantiu um ponto ao ficar com o oitavo lugar.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados