ColunistaDestaquesFórmula 2Post

Com boa estratégia e ritmo dominante, Drugovich vence Corrida Principal da F2 em Barcelona

Largando da décima posição, mas munido de um bom desempenho, Drugovich realizou ultrapassagens importantes e venceu segunda prova no fim de semana

Neste domingo (22) Felipe Drugovich brilhou mais uma vez no traçado de Barcelona. O brasileiro largou da décima posição, mas tinha um desempenho muito seguro na pista espanhola. Drugovich começou a sua caça, realizando ultrapassagens e trabalhando com segurança os pneus macios. Com as paradas, ele assumiu a liderança da prova e a equipe aguardou o momento ideal para realizar a sua parada e dar chances para o brasileiro brigar por um pódio.

O piloto da MP Motorsport abandonou os pneus macios e instalou os compostos duros na volta 18 para fazer mais uma sequência de ultrapassagens. Drugovich chegou em Jack Doohan e assumiu a liderança da prova.

O brasileiro ainda está sendo investigado pela direção de prova por ter cruzado a linha de entrada do pit-lane, mas como essa punição costuma ser de cinco segundos, Drugovich ainda usou a parte final da prova para estabelecer uma margem de segurança para o segundo colocado.

Jack Doohan que conquistou a pole na sexta-feira, terminou a prova na segunda posição, com Frederik Vesti na terceira posição. Logan Sargeant ficou com o quarto lugar, acompanhado por Clement Novalak, com o segundo carro da MP Motorspot. Enzo Fittipaldi também desempenhou um grande trabalho em Barcelona, o piloto brasileiro que guia pela Charouz conseguiu a sexta posição, realizando importantes ultrapassagens no começo e no final da prova.

Drugovich venceu as duas provas em Barcelona, desta forma ele conta com 86 pontos, ampliando a vantagem para Théo Pourchaire que agora conta com 60 pontos. Jehan Daruvala é o terceiro colocado com 41 pontos.

A Fórmula 2 retorna com a F1 na próxima semana, para que o GP de Mônaco seja disputado.

Saiba como foi a Corrida Principal da Fórmula 2 em Barcelona

Neste domingo a Fórmula 2 retornou ao circuito de Barcelona para disputar a corrida principal. Valendo a classificação de sexta-feira, Jack Doohan que conquistou a pole dividiu a primeira fila com Jüri Vips, acompanhados por Frederik Vesti e Jehan Daruvala. Os brasileiros, Felipe Drugovich e Enzo Fittipaldi estavam em décimo e décimo primeiro lugar respectivamente.

Os pilotos não fugiram das temperaturas altas neste fim de semana, o que poderia ser um problema para aqueles que apostaram em largar com os pneus macios.

Luzes apagadas, Doohan conseguiu uma boa largada, mas foi pressionado por Vips que tentou roubar a ponta logo na primeira curva. Drugovich brigava por espaço na pista, mas logo saltou para a sétima posição, tentando se livrar de Pourchaire imediatamente. Vesti conseguiu realizar a ultrapassagens em Vips. O final do grid teve uma disputa mais intensa, onde Caldwell se envolveu em um toque e caiu para a última posição. Hauger da Prema perdeu sete posições da largada, enquanto Bolukbasi saltou para a décima quinta posição.

No terceiro giro, os dez primeiros eram: Doohan, Vesti, Vips, Sargeant, Daruvala, Iwasa, Drugovich, Pourchaire, Lawson e Hughes. Na volta seguinte o Safety Car entrou na pista, Daruvala ficou parado na pista por conta de uma quebra do carro, Iwasa que estava logo atrás acertou a traseira do adversário e na sequência foi para os boxes para trocar a sua asa dianteira.

Com o abandono de Daruvala e a troca extra de Iwasa, Drugovich se beneficiou saltando para a quinta posição. Enzo Fittipaldi ocupava a décima posição, entrando na zona de pontuação. O Safety Car deixou a pista no final da sexta volta, portanto Doohan foi controlando a relargada. Drugovich tentou encontrar uma brecha para atacar Sargeant, pressionando o adversário que ocupava a quarta posição.

Com o Safety Car deixando a pista, os pilotos estavam liberados para realizar as suas trocas de pneus. Aqueles que começaram com os pneus macios queriam parar rapidamente. Vips e Hughes foram rapidamente aos boxes, assim como Iwasa. A parada de Vips foi bem ruim, com o piloto sendo devolvido atrás do piloto Van Amersfoort. Os pilotos que estavam parando nesse momento instalavam os pneus duros para retornar à pista.

Lawson foi na sequência para os pits. Com as paradas Fittipaldi ocupou a sétima posição, enquanto Drugovich era o quarto colocado. Sargeant, Pourchaire, Verschoor e Sato realizaram as suas trocas de pneus na décima volta. Drugovich foi permanecendo na pista pois tinha pista livre.

A troca de Vesti foi boa e o piloto retornou com folga para a pista. Na volta doze, Doohan abandonou a liderança da prova para trocar os seus pneus, o piloto retornou na nona posição, enquanto Drugovich estava assumindo a liderança da prova. Entre os dez primeiros colocados, restavam Drugovich, Fittipaldi, Novalak, Cordeel, Armstrong e Nissany para completar as suas paradas obrigatórias.

Quando Cordeel realizou a sua parada, conseguiu retornar na décima nona posição. Enzo Fittipaldi permaneceria mais tempo na pista, pois largou com os pneus duros, então realizaria as últimas voltas da prova com os pneus macios. Hauger passou reto entre as curvas sete e oito pegando pela brita.

Doohan que estava na oitava posição, ultrapassou Hauger para ficar com o sétimo lugar. A MP Motorsport sinalizou que Drugovich deveria parar, mas a sua troca de pneus teve um probleminha, pois a equipe acabou se atrapalhando. O brasileiro retornou na nona posição, à frente de Sargeant, mas atrás, de Doohan, Hauger e Vesti, pilotos que estava, no pódio neste momento.

Durante a volta 19 os dez primeiros eram: Fittipaldi, Novalak, Armstrong, Nissany, Caldwell, Doohan, Hauger, Vesti, Drugovich e Sargeant, mas os quatro primeiros colocados ainda não tinham realizado as suas paradas. Por dentro, na reta principal de Barcelona, Drugovich concluiu a ultrapassagem dupla em Hauger e Vesti.

No giro seguinte, Novalak assumiu a liderança depois de ultrapassar Fittipaldi. Drugovich seguia pressionando Caldwell, brigando pela sexta posição. O brasileiro não perdeu muito tempo atrás de Caldwell e Nissany, para perseguir Doohan buscando a vitória na corrida principal.

Na volta 24, Novalak, Fittipaldi, Nissany e Hauger seguiram para os boxes, para trocar os seus pneus. Enquanto o brasileiro da MP Motorsport seguia escalando o pelotão. Fittipaldi retornou na décima quarta posição, precisando fazer novamente ultrapassagens para voltar à zona de pontuação.

Após todas as paradas realizadas, os dez primeiros eram: Doohan, Drugovich, Vesti, Sargeant, Caldwell, Pourchaire, Lawson, Williams, Hughes e Iwasa. Rapidamente o piloto da MP Motorsport se aproximou do líder e com o uso do DRS, assumiu a liderança da corrida na volta 27. Enquanto Iwasa perdeu a décima posição para Novalak.

Drugovich estava sendo investigado por ter cortado a entrada dos boxes, o engenheiro informou sobre a possível punição, portanto o brasileiro tinha que trabalhar agora para estabelecer uma boa distância para o segundo colocado.

Restando sete voltas para o final, Drugovich tinha estabelecido 3s7 de vantagem para Doohan. Com os pneus macios, Novalak seguia o seu trabalho de escalar o grid e já estava na nona posição depois de ultrapassar Hughes. Como Calwwell realizou a sua parada na trigésima primeira volta, Fittipaldi passou a ocupar a nona posição. Destaque para Lawson que ganhou dez posições depois de largar do décimo sexto lugar.

Novalak também ultrapassou Williams, ficando com a sétima posição na volta 33. Sato extravasava os limites de pista entra as curvas sete e oito, pegando um pouco de brita. Drugovich que estava na liderança chegou aos 4s8 de vantagem para Doohan.

Trabalhando bem com os pneus macios, Lawson se tornou uma presa fácil para Novalak que concluiu a ultrapassagem na volta seguinte. O piloto da MP Motorsport já estava em Pourchaire e ganhou a quinta posição. Fittipaldi que estava em estratégia semelhante à de Novalak, já estava na sétima posição durante a volta 36. O brasileiro da Charouz também ganhou a posição de Pourchaire.

O vice-líder do campeonato também foi ultrapassado por Armstrong, desta forma o piloto francês da ART Grand Prix caiu para oitava posição.

Na volta 37 Drugovich recebeu a bandeira quadriculada na primeira posição, acompanhado por Doohan e Vesti. O piloto da MP Motorsport conseguiu 5,6 de vantagem para Doohan e talvez mesmo com uma punição, permaneceria na liderança.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados