ColunistaPostW Series

Chadwick domina e vence GP da Espanha liderando prova de ponta a ponta

Após a largada, Chadwick controlou a ponta e sem cometer erros venceu a terceira corrida da temporada para ampliar liderança do campeonato

Difícil brigar com uma pilota que é tão consistente quanto Jamie Chadwick. A britânica venceu a terceira prova da temporada após conquistar a pole, liderar a corrida por todas as voltas e ainda registrar a volta mais rápida da prova neste sábado (21) em Barcelona.

No início da prova vimos Abbi Pulling saltando para a segunda posição, depois de atacar Alice Powell. A pilota da Racing X buscou a vitória, tentando se aproximar de Chadwick, em investidas que foram mais intensas no início da prova. Conforme a prova estava se aproximando do final e o carro de Chadwick ficou um pouco mais difícil de guiar, Pulling teve a oportunidade de se aproximar mais uma vez, mas viu a pilota da Jenner Racing conduzir o seu carro até a bandeira quadriculada, sem cometer nenhum erro.

O pódio contou com Alice Powell que participou também dessa briga. A pilota que é mentora de Pulling, pressionou a segunda colocada por várias voltas da prova depois de perder a segunda posição.

Chadwick prova mais uma vez que aprendeu tudo o que podia na W Series, para as outras concorrentes existem aquela vontade de superar Jamie que deixa a briga cada vez mais difícil.

A W Series realiza uma breve pausa e retorna agora em Silverstone.

Saiba como foi o GP da Espanha da W Series

Jamie Chadwick que já começou a temporada em alta, como líder do campeonato, conquistou a pole e ganhou o direito de dominar a primeira fila. A pilota estava ao lado de Alice Powell, competidora que disputou o título com ela na última temporada da W Series.

Com as luzes vermelhas apagadas, Chadwick manteve a ponta, conseguindo conservar muito bem a primeira posição. Pulling atacou Powell para conseguir a segunda lugar, enquanto Kimiläinen estava no quarto lugar. Rapidamente Chadwick estava conseguindo abrir uma vantagem para a segunda colocada. Juju Noda ultrapassou Tomaselli para ficar com a décima segunda posição.

Na parte final do grid existia muita disputa entre Bustamante, De Heus, Chambers e Eaton, onde até aconteceu um toque entre De Heus e Eaton pós-largada. Babickova caiu para a última posição. Antes do encerramento da primeira volta, Tomaselli retomou a décima segunda posição, em uma boa ultrapassagem.

Pulling conseguia reduzir a diferença para Chadwick, que começou a cair gradativamente na segunda volta. Neste momento as dez primeiras eram: Chadwick, Pulling, Powell, Kimilainen, Visser, M. García, B. García, Martí, Wohlwend e Hawkins.  Moore tinha chegado em Hawkins e estava buscando a décima posição.

Kimiläinen estava segurando Visser, M. García, B. García e Martí. Ao mesmo tempo Chadwick era cada vez mais ameaçada por Pulling, enquanto Powell também protagonizava uma briga pela vitória. As três primeiras colocadas estavam virando em tempos bem parecidos. Bustamante extravasou os limites de pista, enquanto disputava com Chambers a décima quarta posição. A briga se mostrava muito intensa, mas outra vez Barcelona provava que é um circuito ruim para as ultrapassagens.

Durante a sexta volta Pulling perdeu um pouco de contato com Chadwick ao cometer um erro, desta forma Powell colou na adversária, tentando mais uma vez buscar a ultrapassagem. Moore tentava recuperar as posições perdidas na largada, mas Hawkis fazia um bom trabalho de defesa na pista.

Aproveitando a reta de largada do circuito de Barcelona, durante a sétima volta, Moore conseguiu a ultrapassagem.  A pilota da Scuderia W usou a parte de dentro da curva para obter a décima posição.

Quando a prova chegou em sua metade, as dez primeiras colocadas eram: Chadwick, Pulling, Powell, Kimilainen, Visser, M. Garcia, B. Garcia, Martí, Wohlwend e Moore. Bustamante que ocupava a décima sexta posição fora pressionada por Eaton e Babickova.

A diferença entre Pulling e Powell foi reduzindo mais uma vez, mas ainda estava em cerca de 0s900 milésimos. Nos últimos sete minutos de prova Marta García voltou a brigar com Visser pela quinta posição, a pilota da Sirin Racing tentava fazer um traçado mais defensivo para tentar manter a ponta.

Tomaselli estava com um carro melhor para o final da prova, a brasileira estava se aproximando de Hawkins buscando a décima primeira posição.

Os últimos segundos de prova foram bem agitados, Pulling tinha mais uma vez se aproximado de Chadwick enquanto Visser foi até o final segurando as três pilotas espanholas.

A bandeira quadriculada foi recebida por Chadwick que resistiu as investidas de Pulling até o final e ainda cravou a melhor volta da prova. A britânica dividiu o pódio com Pulling e Powell. No encerramento da prova Chambers perdeu o controle do carro na curva 9 e ficou atolada na brita, sem a oportunidade de receber a bandeirada.

Resultado do GP de Barcelona da W Series – Foto: reprodução
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados