ColunistaDestaquesFórmula 2Post

Richard Verschoor desfruta de grid invertido para vencer Sprint Race 2 em Silverstone

O piloto largou da ponta, dominou a prova para vencer a sua primeira prova na Fórmula 2

A segunda Sprint Race, foi comanda por Richard Verschoor na liderança que não perdeu a ponta em nenhum momento. O piloto da MP Motorsport ganhou a oportunidade de começar da pole depois de terminar a primeira corrida na décima posição. O holandês foi ameaçado por Marcus Armstrong no início da corrida, mas conseguiu administrar a prova, mesmo com a intervenção do Safety Car.

Armstrong ficou com a segunda posição, enquanto Dan Ticktum completou o pódio. Uma distância foi estabelecida entre os pilotos que foram para o pódio, onde a disputa entre eles deixou de ocorrer depois da saída do último Safety Car.

O brasileiro Felipe Drugovich terminou a prova na sétima posição, pontuando mais uma vez com a Uni-Virtuosi. Guilherme Samaia foi apenas o décimo sétimo colocado.

Piastri assume a liderança do campeonato com 91 pontos depois de terminar a prova na quarta posição, contra os 81 de Shawarzman já que o russo não pontuou nesta segunda prova.

A prova teve novamente a entrada do Safety Car e não terminou bem para Ralf Boschung, Alessio Deledda, Jehan Daruvala e Bent Viscaal que se envolveram em incidentes.

A Fórmula 2 retorna neste domingo às 6h50 (pelo horário de Brasília) para a realização da Corrida Principal.

Saiba como foi a Segunda Sprint da Fórmula 2 em Silverstone

Por conta da inversão do grid da primeira corrida, Verschoor que terminou a prova na décima posição, começou a segunda corrida do primeiro lugar. Ludgaard teve que largar dos boxes depois de ter problemas na volta de apresentação.

Muitas disputas ocorreram neste início de prova, portanto toques e o acionamento da bandeira amarela marcaram o começo da prova. Shwartzman era atacado, sendo empurrado para fora da pista, onde todos os pilotos estavam disputando espaço. O Safety Car foi acionado ao final da primeira volta depois do incidente entre Boschung e Deledda, o piloto da Campos perdeu a traseira do carro e acertou o piloto da HWA.

Os dez primeiros eram: Verschoor, Armstrong, Ticktum, Lawson, Piastri, Vips, Drugovich, Beckmann, Shwartzman e Zendeli. O Safety Car deixou a pista ao final da quarta volta, desta forma Verschoor conseguiu manter a ponta, mas era atacado por Armstrong e Ticktum, com menos de um segundo de distância entre eles.

Piastri executava uma boa segunda Sprint, ocupando a quinta posição, podendo atacar Lawson, ainda que fosse pressionado por Vips. Enquanto Zhou já era o décimo sétimo colocado, realizando ultrapassagens para escalar o grid e chegar aos pontos, depois de abandonar a primeira corrida.

Durante a sexta volta, Viscaal foi tocado por Daruvala depois de realizar a ultrapassagem, o piloto da Trident foi parar na brita abandonando a corrida e o Safety Car foi ativo. Daruvala foi para os boxes, trocando a asa dianteira para retornar na décima nona posição. O incidente entre eles entrou em investigação, mas pouco depois Daruvala recebeu uma punição de dez segundos.

Antes da saída do segundo Safety Car, os dez primeiros eram: Verschoor, Armstrong, Ticktum, Piastri, Vips, Drugovich, Beckmann, Shwartzman e Zendeli.

A relargada ocorreu na décima volta, mas Verschoor conseguiu comandar mais uma relargada, permanecendo na liderança da prova. Lundgaard atacava Nissany, tentando escalar o grid, depois dos problemas enfrentados no início da corrida. Zhou já era o décimo terceiro colocado.

Pouco depois na décima primeira volta, o piloto da Uni-Virtuosi realizou uma ultrapassagem em Aitken para ficar com a décima segunda posição. No giro seguinte Nissany obteve a décima terceira posição ultrapassando Aitken.

Com a liberação do uso do DRS, os pilotos tentavam reduzir a distância para os rivais, mas as disputas ficavam um pouco mais complicadas.

Aitken que já estava em uma corrida complicada, rodou, depois de informar que a traseira do carro estava muito desequilibrada, desta forma ele caiu para a décima oitava posição

Nas últimas três voltas, os dez primeiros eram: Verschoor, Armstrong, Ticktum, Lawson, Piastri, Vips, Drugovich, Beckmann, Shwartzman e Zendeli. Piastri seguia utilizando o DRS tentando ainda se aproximar de Lawson. Foi apenas na décima oitava volta que o piloto da Prema conseguiu realizar a ultrapassagem e assumir a quarta posição.

Verschoor era o dono da melhor volta, com 1m43s993, obtida na décima primeira volta.

Felipe Drugovich também entrou em uma disputa com Vips, tentando obter a sexta posição.

Foi na vigésima volta que Shwartzman rodou e caiu para a décima quarta posição, depois de ter se mantido em oitavo por boa parte da corrida. O piloto que venceu a primeira prova, não conseguiu conquistar pontos na Sprint Race 2.

Verschoor dominou a liderança da prova, para vencer a segunda corrida, acompanhado por Armstrong e Ticktum.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados