ColunistaFórmula 1Post

Qual o ‘tom’ da segunda fase de testes realizada no Bahrein?

Com mais três dias disponíveis, times vão para o Bahrein completar a avaliação dos seus novos carros que dão início a nova era da F1

A segunda fase de testes está sendo realizada no Bahrein, os times vão enfrentar mais três dias de testes, assim como aqueles realizados em Barcelona há quinze dias. Agora é o momento que os times tentam apresentar algumas soluções para os problemas encontrados na pista espanhola.

Obviamente a confiabilidade também é uma questão a ser avaliada, principalmente para times como Haas e Alfa Romeo que lidaram que várias quebras iniciais. Com parte do cronograma comprometido, precisam fazer o máximo de análises possíveis.

No Bahrein as equipes vão preparar o ajuste fino dos seus equipamentos, testar configurações e pensando muito no início da temporada. A primeira prova será disputada no Bahrein, mas logo eles vão para a Arábia Saudita e Austrália. O início da temporada conta com pistas bem diferentes, provavelmente vamos ter mais noção das forças quando os times retornarem à Barcelona.

A Mercedes apareceu bem diferente para o Bahrein, realizando uma modificação no sidepods – Foto: reprodução

Pacotes de atualização serão instalados constantemente durante o ano, nesta busca por aperfeiçoar o carro, tornando o seu equipamento mais eficiente.

Com os testes da manhã já foi possível ver várias modificações, a Mercedes mesmo já tinha informado que o carro do Bahrein seria praticamente outro. Os times conseguem prover essas modificações, pois as fábricas já estão produzindo novas peças, seguindo dados que eles ainda querem analisar, ou peças que acreditam que vão melhorar a sua performance.

Nenhum dos times sabe a sua real posição em pista, mas sabem dentro do seu projeto o que é necessário avaliar. O proposing que foi algo que pegou os times praticamente de surpresa em Barcelona, mas eles ainda estão tentando resolver no Bahrein, os carros seguem saltando muito. Novos assoalhos foram montados e estão disponíveis para análise, modificações nas carenagens foram realizadas, várias alterações que podem provocar mudanças no fluxo do ar.

No Bahrein ainda será observado os  testes aerodinâmicos, equipes saindo com o flow-vis dos boxes espalhado em peças especificas, assim como a utilização daquelas grades, tudo isso se faz necessário para compreender melhor o trabalho aerodinâmico feito até este momento.

O ritmo da Ferrari chamou muita atenção em Barcelona, o time fazia questão para estar nas primeiras posições, entretanto, as mudanças realizadas pela Red Bull e pela Mercedes, também são o destaque do Bahrein, afinal, os times tentam descobrir qual é o direcionamento dos seus trabalhos.

A Alpine também é uma equipe que está na mira das análises, principalmente após relatarem problemas em seu carro, o time francês não teve um grande começo, completando poucas voltas a mais que Alfa Romeo e Haas. No Bahrein a equipe está conseguindo usar o seu DRS, já que em Barcelona sofreram uma avaria e ficaram impossibilitados de ativar a peça. A Alpine também estava sofrendo com a pouca quantidade de peças para teste.

Os times também não podem fugir da análise dos pneus, precisam compreender a sua operação principalmente após a introdução dos pneus de 18 polegadas, já que eles também são uma parte importante para a tomada de decisões, assim como um elo direto com o comportamento do carro em pista.

Sakir conta com uma reta longa, curvas fechadas, um asfalto abrasivo, portanto colabora para os testes de pré-temporada. As temperaturas são bem mais altas, também é possível observar areia pelo traçado, um ponto que colabora para que os pilotos percam a aderência e extravasem os limites de pista.

As rajadas de vento e a mudança do direcionamento do ar também ocorrem, impactando diretamente no desempenho do carro. Em alguns momentos ele pode prejudicar a coleta de dados, assim os times retornam aos seus boxes, esperando uma melhor condição para retornar ao traçado. As tempestades de areia podem ocorrem prejudicando a visibilidade na pista, mas os times torcem para isso não acontecer.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados