ColunistaFórmula 2Post

Piastri esbanja talento e vence corrida Principal da Fórmula 2 na Rússia

Em duelo com Théo Pourchaire, Oscar Piastri vence corrida principal. Zhou foi apenas o sétimo colocado, após largada ruim

Neste domingo (26) tivemos mais uma corrida emocionante da Fórmula 2, encerrando a passagem da categoria por Sochi. Oscar Piastri mostrou mais uma vez o domínio e controle para vencer. O australiano conquistou a pole na sexta-feira, mas não teve uma vitória fácil, afinal Théo Pourchaire fez uma boa largada e depois de começar a corrida da terceira posição, assumiu o segundo lugar, mas tentou buscar a vitória.

Jehan Daruvala completou o pódio com a terceira posição, o piloto da Carlin não teve uma boa largada, perdeu espaço para Pourchaire e Ralph Boschung no início, mas tentou buscar a recuperação e quando a prova se aproximava do final, Daruvala se aproveitou de um erro cometido pelo piloto da Campos para assumir o terceiro lugar. Boschung abandonou a corrida.

Robert Shwartzman ficou com a quarta posição e se aproxima ainda mais de Guanyu Zhou para obter a vice-liderança do campeonato. Dan Ticktum fechou a prova na quinta posição depois de obter uma vitória no sábado, enquanto Zhou teve que se contentar com a sexta posição, pois foi outro piloto que teve problema na largada, mas não conseguiu realizar uma prova de recuperação tão efetiva.

Liam Lawson foi o sétimo colocado com Richard Verschoor obtendo a oitava posição. Christian Lundgaard foi o nono colocado, enquanto David Beckmann completou o top-10 e as posições onde se obtém pontos.

Oscar Piastri segue na liderança, agora com 178 pontos, o resultado de Guanyu Zhou fez o piloto conquistar 142 pontos enquanto Robert Shwartzman fechou o domingo com 135 pontos. Agora a Fórmula 2 faz mais uma pausa e só retorna durante o GP da Arábia Saudita.

Saiba como foi a Corrida Principal da Fórmula 2

O grid da corrida principal foi definido com a classificação feita na sexta-feira, onde Oscar Piastri obteve a pole. Neste fim de semana a Fórmula 2 só teve duas provas, a Sprint dois precisou ser cancelada, pois as fortes chuvas que atingiram a região no domingo, prejudicaram todo o cronograma, desta forma tiveram que cancelar uma prova para acomodar todo o restante da programação. 

Ficou definido que Felipe Drugovich não participaria da prova principal, os médicos não autorizaram a o brasileiro após a batida que ele sofreu no sábado durante a Sprint 1.

Início

A pista ainda estava úmida em algumas áreas, mas tinha formado um trilho, possibilitando um traçado onde os pilotos poderiam arriscar suas ultrapassagens, diferentes do que ocorreu no sábado, onde o traçado úmido delimitou muito as investidas dos competidores.

Piastri largou muito bem, evitando a perda da primeira posição por conta do uso do vácuo, mas os pilotos foram se enfrentando, enquanto Daruvala perdeu a segunda posição para Théo Pourchaire. E para completar a largada ruim de Daruvala, o indiano também foi ultrapassado por Ralph Boschung.

Zhou foi outro piloto que perdeu espaço na largada, o chinês largou da quarta posição mas foi engolido, dessa forma Pourchaire, Daruvala, Boschung e Shwartzman formaram uma disputa de quatro competidores, tentando fazer as primeiras curvas do circuito juntos. Enzo Fittipaldi fez uma excelente largada para assumir o décimo quinto lugar.

O virtual Safety Car foi ativo depois da primeira volta, pois Bent Viscaal abandonou a corrida. Enquanto Zendeli se encaminhava para os boxes realizando a troca da asa dianteira depois de danifica-la no início da corrida.

A pista foi liberada no terceiro giro e as disputas recomeçaram. Zhou que estava na oitava posição tentava atacar Vips para escalar o pelotão e retomar o espaço perdido após a largada.

No quarto giro, as disputas estavam se concentrando do meio para o final do pelotão. Armstrong assumiu a décima segunda posição, ultrapassando Liam Lawson, enquanto Guilherme Samaia era o décimo sexto depois de concluir a ultrapassagem em Roy Nissany.

Pouco depois Nissany foi punido com cinco segundos na sexta volta, por ter tocado em Viscaal na largada. Neste momento também foi possível ver Zhou realizando uma ultrapassagem em Jüri Vips, o piloto da Hitech começou a perder performance e se tornou uma presa fácil na pista, desta forma ele abandonou a corrida, depois de se encaminhar para o pit-lane.

Zhou já tinha assumido a quinta posição, pois Boschung fez a sua parada na sétima volta, desta forma a janela de trocas foi aberta e muitos pilotos começaram a se encaminhar para os boxes. Na pista era possível ver Lawson e Verschoor disputando espaço. Lawson permaneceu na pista optando por fazer a sua parada depois, pois estava com os pneus duros, podendo estender a sua permanência na pista.

No décimo giro Pourchaire tinha retornado à frente de Piastri, mas como o piloto da Prema estava com os pneus aquecidos, conseguiu retomar a posição perdida depois do Pit-stop. Lawson era o líder, acompanhado por Samaia, Sato, Nissany, Deledda – todos aqui não tinham feito as suas paradas ainda.

Desta forma Zhou e Lundgaard estavam duelando pela décima terceira posição, com o piloto chinês se mantendo à frente, mas precisando buscar um traçado de defesa para evitar a ultrapassagem do piloto da ART Grand Prix. Lawson que era o líder tinha estabelecido mais de 4 segundos de vantagem para Samaia.

Théo Pourchaire foi imprimindo um ritmo forte e mais uma vez era o rei das voltas rápidas, anotando 1m51s563.

Na décima quinta volta os dez primeiros eram: Lawson, Samaia, Sato, Piastri, Nissany, Pourchaire, Boschung, Daruvala, Shwartzman e Deledda. Piastri tinha feito a ultrapassagem em Nissany, avançando no grid, mas Pourchaire perdeu um pouco mais de tempo tentando ultrapassar o piloto da Dams.

Os atuais líderes não tinham feito as suas paradas ainda, desta forma começou uma guerra de performance entre aqueles que tinham pneus mais novos, contra os que estavam com os compostos mais velhos. Nissany não pode aguardar mais e parou nos boxes na nona volta.

E foi na décima oitava volta que Piastri assumiu a liderança, enquanto Lawson e Sato foram para os boxes realizando a sua troca de pneus. Lawson retornou na décima primeira posição, enquanto Sato foi para o décimo sexto lugar.

Samaia dificultava as ultrapassagens de Piastri e Pourchaire. Enquanto Hughes foi visto rodando no circuito, mas conseguiu retornar para a prova. Samaia fez a sua parada no giro 19, retornando na décima quarta posição.

Depois que todos os pilotos realizaram as paradas obrigatórias e a prova entrou na vigésima volta, os dez primeiros eram: Piastri, Pourchaire, Boschung, Daruvala, Shwartzman, Ticktum, Zhou, Lawson, Lundgaard e Beckmann.

Neste momento da prova Daruvala estava com um ritmo muito forte e tinha se aproximado muito de Boschung, buscando assim a terceira posição.

Como Boschung cometeu um erro e fritou os pneus, Daruvala aproveitou a oportunidade para assumir a terceira posição, desta forma o piloto da Campos foi perdendo performance e Shwartzman também fez a ultrapassagem, assumindo a quarta posição. Enquanto Zhou era apenas o sétimo colocado, não conseguindo se recuperar durante a corrida, mantendo o resultado ruim provocado pela largada.

Quando restavam apenas duas voltas, Boschung que estava com os pneus danificados abandonou a corrida. Assim Zhou pode assumir a sexta posição, enquanto Lawson era o sétimo colocado.

A corrida terminou com Piastri na liderança, acompanhado por Pouchaire que lutou por essa vitória, enquanto Daruvala completou o pódio. Fittipaldi terminou a corrida na décima segunda posição, em um bom resultado em sua segunda corrida principal, acompanhado por Samaia que fechou a prova no décimo terceiro lugar.

 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados