ColunistaFórmula 1Post

O espetacular início de uma nova era na Fórmula 1

Os novos regulamentos forneceram carros com designs empolgantes, que alimentam a expectativa para o início de uma nova temporada

Infelizmente quando um regulamento promove grandes mudanças no automobilismo, fica difícil realizar qualquer tipo de previsões. A linha dos acertos e erros se torna algo muito tênue.

Com a introdução dos novos regulamentos e a capacidade que tiveram para deixá-lo tão redondo, acreditávamos que os carros seriam bem parecidos, talvez deixassem os times mais engessados em suas criações, tudo em nome do aumento da competição. Só que quando os carros entraram pela primeira vez na pista em Barcelona vimos o refinamento e cada linha que que eles optaram por abordar em seus projetos – os times ainda conseguiram deixar as suas características.

No Bahrein uma série de atualizações foram apresentadas, Mercedes e Red Bull com novos sidepods. Hoje os novos carros da Fórmula 1 tem um design mais fluído, uma linha que acompanha o carro, diferentes dos modelos de 2021 que eram cheios de aletas na extensão da sua carenagem.

Este slideshow necessita de JavaScript.

É cedo para dizer quem acertou mais, mas a primeira corrida da temporada será disputada neste final de semana, mas é possível que alguns deles consigam desempenhos parecidos, mesmo com carros tão diferentes.

Concordo com Sebastian Vettel, mesmo que existam apostas de quem se saiu melhor, todos os times esconderam o seu jogo. A classificação no Bahrein começará a nos revelar algumas coisas, mas neste começo de temporada, tudo ainda pode mudar. Os times vão atualizar esses carros tentando buscar a melhor performance em cada um dos circuitos.

O começo do calendário também é composto por circuitos tão diversos, que a tendência é Barcelona revelar as forças do campeonato. Com carros que nasceram de filosofias diferentes, é bem possível que a gente veja uma equipe indo muito bem em uma pista e perdendo performance na prova seguinte, algo que é bem natural.

Muitos ficaram impressionados com os tempos de volta da Ferrari, mas esses números pouco interessam quando não temos ideia de quanto de combustível estava em seus carros. A primeira impressão que a Ferrari deixa é de um carro confiável, não lideram com quebras, o motor funcionou perfeitamente bem, portanto é um time que pode se dar bem no campeonato pela regularidade.

A Ferrari impressiona pelo design do carro, assim como pela confiabilidade durante a pré-temporada. O time segue afirmando que realizou um bom projeto e tem potencial para disputar este campeonato – Foto: reprodução

Não quebrar é um feito muito importante, mas é algo que costuma acontecer quando mudanças drásticas de regulamento são realizadas. Nas primeiras corridas o sentimento de vários times é evitar abandonos, compreender se o seu carro resistirá as primeiras provas. Alfa Romeo e Haas que lideram com várias quebras, esperam não enfrentar esse tipo de problema durante as etapas, principalmente antes de uma classificação.

As limitações impostas pelo tempo no túnel de vento, também podem limitar alguns avanços. Os times menores do ano passado, ganharam mais tempo para desenvolver os seus carros, algo justo, mas a concorrência ainda é grande. Equipes maiores tem mais funcionários e pessoas que conseguem se debruçar nos regulamentos evitando a perda de tempo de análises que podem não surtir grandes efeitos.

Os times realizaram várias verificações aerodinâmicas, mas também tentaram solucionar problemas que apareceram em seus carros antes do início da temporada – Foto: reprodução

A maior expectativa relacionada à Fórmula 1 atual, é relacionada a parte competitiva. Os novos designs dos carros foram pensados para aproximar as equipes na pista também, visando mais ultrapassagens. Grande parte da reclamação do público está relacionada a falta de disputas durante as provas. Se os novos regulamentos proporcionarem isso, já será um grande caminho neste novo começo da Fórmula 1.

A Ferrari focou no Bahrein para encontrar novos acertos. Mercedes e Red Bull apareceram com novos pacotes aerodinâmicos, enquanto McLaren estava tentando solucionar o problema nos freios que apareceram. Os times ainda estão buscando soluções para evitar aqueles ‘pulinhos’ que os carros estão dando, testaram alguns novos assoalhos, mas ainda estão pensando nos ganhos e perdas que vão enfrentar em cada uma das provas.

Acho que os times que menos me chamaram a atenção foram Alpine e Aston Martin, a primeira por estar limitada ao número de peças que tinha para verificação, enquanto Aston Martin mesmo fugindo de problemas sérios e com uma alta quilometragem, dava a impressão que não tinha aproveitado muito a pré-temporada.

O GP do Bahrein levanta um grande entusiasmo, será a primeira vez que vamos ver uma entrega plena dos times, mas muitas coisas vão ocorrer nas próximas provas. A expectativa é que todos os times pontuem neste ano, mesmo que alguns encontrem um pouco mais de dificuldade para desafiar o pelotão intermediário.

Conforme os anos forem passando, a tendência é que alguns times passem a mudar os seus designs, copiando os carros que vão ter mais sucesso. Desta forma esse começo se torna bem interessante, por ser uma grande loteria, mas que ditará o futuro dos desenvolvimentos.

Voltas completadas durante a pré-temporada no Bahrein

Mercedes – 384 voltas
AlphaTauri – 370 voltas
Ferrari – 349 voltas
Alfa Romeo – 343 voltas
Aston Martin – 339 voltas
Red Bull – 319 voltas
Alpine – 299 voltas
Williams – 258 voltas
McLaren – 199 voltas
Haas – 253 voltas

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados