AutomobilismoColunistaFórmula EPost

Nyck de Vries conquista o campeonato da Fórmula E em corrida com vitória de Nato e acidente entre Evans e Mortara

Holandês chegou na 8ª posição, mas conquistou o campeonato com após os abandonos dos concorrentes diretos ao título

A última corrida da temporada 2020/21 da Fórmula E coroou Nyck de Vries como o primeiro campeão mundial da Fórmula E. O piloto da Mercedes chegou na 8ª posição, mas ficou com o título se aproveitando dos abandonos de seus concorrentes diretos. 

Evans e Mortara se envolveram em um acidente ainda no grid e nem mesmo cruzaram a linha de largada. Jake Dennis abandonou logo depois após uma manobra de defesa de Buemi. 

Norman Nato venceu pela primeira vez na categoria e Oliver Rowland conquistou o 2º lugar no que deve ser sua última corrida com a Nissan. Informações da imprensa internacional dizem que ele está de saída para a Mahindra.

Stoffel Vandoorne fechou o pódio e ajudou a Mercedes a conquistar o campeonato de construtores. 

Sérgio Sette Câmara chegou na 18ª posição e Lucas di Grassi foi o 20º. 

SAIBA COMO FOI A CORRIDA

O início do fim da temporada durou alguns metros, isso porque o carro de Mitch Evans apagou na largada e foi atingido por Mortara que não conseguiu desviar a tempo. O assustador acidente provocou uma bandeira vermelha antes mesmo de a primeira volta ser completada. 

Os dois pilotos voltaram andando para os boxes, foram encaminhados para o centro médico e está tudo bem com eles. 

As posições dos líderes não mudaram por causa do acidente, porém mais atrás, Sette Câmara subiu de 12º para 9º e di Grassi ganhou uma posição, indo para o 16º lugar. 

Entre os líderes do campeonato, Jake Dennis era o melhor colocado (8ª posição). Nyck de Vries estava em 12º e Robin Frijns, em 19º. 

A relargada aconteceu em movimento, os líderes mantiveram suas posições, mas Jake Dennis se atrapalhou com o movimento de defesa de Buemi, errou a freada e bateu no muro da área de escape no fim da reta principal. A bandeira amarela total foi acionada e foram deduzidos 4 kW de potência de cada bateria.

Bandeira verde ativada novamente, sem acidentes dessa vez. Norman Nato foi o primeiro a ativar o Modo Ataque e ultrapassou Vandoorne na volta seguinte.

Pascal Wehrlein entrou em investigação por ultrapassar sob bandeira amarela na primeira relargada, mas não foi punido.

Vencedores do Fanboost: Vandoorne, de Vries, da Costa, di Grassi e Evans.

No dia de acontecimentos atípicos, Sérgio Sette Câmara ultrapassou Félix da Costa para ganhar a 12ª posição e Tom Blomqvist usou o Modo Ataque para ganhar a 6º posição de de Vries. O piloto da Mercedes recuperou seu posto logo depois e Wehrlein também passou pelo NIO #88.

Na frente, Nato ultrapassou Vandoorne com o Modo Ataque ativado. O Mercedes #5 perdeu mais posições e caiu para 4º lugar. Sims pegou a posição de Rowland em bela ultrapassagem. Na volta seguinte, Rowland passou pela zona de ativação e voltou atrás de Vandoorne, recuperando a posição rapidamente. 

Com 20 voltas completadas, os 10 primeiros eram: Nato, Sims, Rowland, Lotterer, de Vries, Vandoorne, Wehrlein, Blomqvist, Vergne e Buemi.

Di Grassi e da Costa disputavam a 12ª posição quando o brasileiro forçou a ultrapassagem e fez com que o português batesse no muro. Da Costa abandonou a prova e o Safety Car voltou à pista. Mais 3 kW foram reduzidos das baterias. O piloto da Techeetah aplaudiu di Grassi ironicamente quando os carros passaram pelo lugar do acidente.

Na nova relargada, de Vries usou o Fanboost para tentar conquistar a 3ª posição de Sims, Lotterer aproveitou a manobra e mergulhou para ganhar a mesma posição. Vandoorne se juntou aos dois e os três andaram lado a lado. O “sanduíche de Lotterer” foi mais gostoso para Vandoorne que conseguiu a P3 de Sims. O piloto da Porsche ficou com o 5º lugar, seguido pelo companheiro de equipe. De Vries caiu para P7.

Na penúltima volta, Lotterer e Sims travaram disputa roda com roda com o piloto da Porsche conquistando a 4ª posição. 

Vitória de Norman Nato com Rowland e Vandoorne completando o pódio. Nyck de Vries foi ultrapassado por Sam Bird na última volta e chegou na 8ª posição, mesmo assim conquistou o título de primeiro campeão mundial de Fórmula E. A combinação dos resultados dos dois pilotos da Mercedes levou a equipe a ser a campeã entre os construtores. 

 

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados