ColunistaNascarPost

Michael McDowell desbanca a Penske e vence a Daytona 500

Em prova marcada pelo tempo ruim e por um Big One no começo da disputa, a surpresa deu às caras na última curva

Teste de sobrevivência! A edição de 2021 da Daytona 500 teve um desfecho surpreendente depois uma árdua luta contra o tempo na Flórida e com muitos favoritos ficando pelo caminho. No fim, Michael McDowell surpreendeu e, literalmente, tirou os carros da Penske do caminho, para vencer pela primeira vez na carreira, sendo logo a prova mais importante do ano.

Os pilotos enfrentaram várias adversidades ao longo da prova. Logo no começo da disputa, com apenas 16 voltas das 200 programadas, um Big One envolveu nada menos que 15 carros.

Alguns postulantes à vitória, como Alex Bowman (que tinha sido o pole), Aric Almirola, Ryan Blaney, Ryan Newman e Matt Dibenedetto. Outros como Kurt Busch, Martin Truex Jr, William Byron e Tyler Reddick até voltaram, mas com voltas em atraso.

A seguir, a chuva começou a cair no Daytona International Speedway. Uma sequência de nuvens deixou a pista molhada e paralisou a prova. Houve discussão se haveria a possibilidade da corrida prosseguir ainda no domingo ou esperar à segunda-feira para recomeçar à disputa.

Mas um período sem nuvens na parte permitiu que a disputa pudesse ser concluída e, após 5 horas e 40 minutos, os carros puderam voltar à pista.

A partir daí, a corrida passou a ser mais tática, já que, com menos carros no grid, a maioria dos pilotos adotaram mais cautela na briga pelas posições, exceto nos finais de segmento.

Quem se apoveitou da situação foi Denny Hamlin, que dominou a disputa e foi o vencedor dos dois primeiros estágios, além de liderar o maior número de voltas na disputa.

No entanto, na ultima parada nos boxes, as equipes da Ford surpreenderam os rivais ao parar antes e aproveitaram para tomar a dianteira, tendo Joey Logano como líder do grupo.

Nas ultimas 20 voltas, os pilotos estudavam a melhor forma de tentar o ataque final, mas ninguém entre os ponteiros arriscava o bote sob o risco de cair para o fim do pelotão.

Na penúltima volta, enfim começaram os movimentos. A impressão era que a Penske havia se dado bem, com Brad Keselowski comboiando Logano e que apenas os dois estariam na briga.

Mas na ultima volta, outros pilotos se organizaram para desbancar a dupla da Penske. Numa situação improvável, Michael McDowell surgiu empurrado por Austin Dillon e ficou em condições para brigar pela vitória.

Ao chegar na última curva, McDowell empurrou Keselowski, que acertou Logano e os dois carros rodaram, indo em direção ao muro junto com outros bólidos, em um acidente pirotécnico. Felizmente, ninguém se machucou.

Com a bandeira amarela acionada, McDowell estava na liderança, com Dillon e Chase Elliott na sequência. Desta forma a zebra estava consolidada.

Além de celebrar sua primeira vitória na divisão principal da NASCAR e faturar um prêmio milionário, McDowell se garante entre um dos 16 classificados para os playoffs no fim do ano, garantindo mais dinheiro e exposição para a Front Row Motorsports, equipe de meio para o fim do pelotão e que conquista um resultado histórico.

Top-10 da Daytona 500 da NASCAR Cup Series

1 – Michael McDowell
2 – Austin Dillon
3 – Chase Elliott
4 – Kevin Harvick
5 – Denny Hamlin
6 – Ryan Preece
7 – Ross Chastain
8 – Jamie McMurray
9 – Corey Lajoie
10 – Kyle Larson

Mostrar mais

Eduardo Casola

Jornalista formado na Universidade de Sorocaba (Uniso) e apaixonado por esporte a motor desde quando se conhece por gente. Apenas um rapaz que gosta de uma boa corrida e de uma boa história!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo