ColunistaFórmula 1Post

Lewis Hamilton, supera Charles Leclerc e vence diante da torcida em Silverstone

O piloto da Mercedes teve um incidente no início da prova, mas teve força para vencer na Inglaterra pela oitava vez

A corrida começou com grande disputa entre Max Verstappen e Lewis Hamilton que estavam na liderança da prova neste domingo (18), mas acabou de forma ruim para o piloto da Red Bull, após o contato que ocorreu entre o piloto inglês e o holandês na primeira volta da prova.

A prova sofreu uma paralização por conta de uma bandeira vermelha para arrumar a barreira de pneus. Hamilton foi punido com dez segundos e teve que cumprir a punição nos boxes. Enquanto isso, Charles Leclerc era o líder da prova, sofrendo problemas com a unidade de potência, mas resistindo.

A vitória

Lewis Hamilton cruzou a linha de chegada na primeira posição, ele cumpriu a punição, enfrentou Lando Norris, depois inverteu a posição com Valtteri Bottas e caçou Charles Leclerc para conquistar a 99ª vitória da carreira. Diante da torcida inglesa, Hamilton ergueu a bandeira, comemorou com o público e venceu pela oitava vez em Silverstone. Lembrando que na classificação de sexta-feira ele obteve a primeira posição, mas foi ultrapassado por Verstappen na Sprint Qualifying.

Charles Leclerc teve que se contentar com a segunda posição, mas também realizou uma grande corrida, o monegasco teve uma boa reação para ultrapassar Hamilton depois do incidente. Ele ainda administrou a liderança na relargada, permanecendo na ponta até a volta 50.

Valtteri Bottas ajuda a Mercedes na conquista por pontos, terminando na terceira posição. A McLaren completa o top-5 com os dois carros, Lando Norris ficou com a quarta posição, acompanhado por Daniel Ricciardo. O australiano resistiu os ataques de Carlos Sainz que ficou com o sexto lugar.

Fernando Alonso foi o sétimo colocado, em um grande fim de semana com atuação do espanhol, pois também realizou um bom trabalho na Sprint Qualifying. Lance Stroll conquista pontos para a Aston Martin, já que Sebastian Vettel abandonou a corrida. Esteban Ocon foi o nono colocado, com Yuki Tsunoda em décimo, depois que Pierre Gasly parou uma segunda vez.

A Fórmula 1 realiza uma parada de quinze dias, retornando na Hungria no dia 1 de agosto, para a última disputa antes das férias.

Saiba como foi o GP da Inglaterra

Depois da Sprint complicada, onde Sergio Pérez rodou a Red Bull pediu para o piloto abandonar a prova. Nesta manhã a equipe confirmou que ele realizou a troca da asa traseira para uma nova especificação, além da bateria da central eletrônica. Desta forma o piloto largou do pit-lane precisando esperar a passagem de todos os pilotos.

Do 1º ao 19º colocado, todos estavam com os pneus médios, mas Pérez apostou nos pneus duros para o início da corrida.

Max Verstappen ganhou a oportunidade de largar da ponta, pois cravou a pole do último sábado com a realização da Sprint Qualifying. Verstappen tentou fechar Hamilton, o piloto da Mercedes ficou lado a lado, mas pouco depois o piloto da Red Bull assumiu a ponta e eles foram travando uma briga intensa. Pouco depois Hamilton e Verstappen se tocaram, o piloto da Red Bull bateu forte no muro de contenção.

Verstappen teve a roda traseira tocada por Hamilton, desta forma passou direto pela brita, rodou e bateu forte. O holandês foi levado para o centro médico para uma avaliação. O incidente passou a ser investigado, enquanto tanto a Red Bull, quanto a Mercedes estavam passando as suas opiniões sobre o incidente. 

Charles Leclerc aproveitou para assumir a liderança, já tinha conseguido superar Valtteri Bottas e era o terceiro colocado, depois do incidente entre os líderes o monegasco assumiu a ponta. A asa dianteira de Hamilton foi danificada com o toque. O Safety Car entrou na pista, mas na terceira volta eles aplicaram o regime de bandeira vermelha e todos retornaram para os boxes.

Destaque para a largada de Carlos Sainz, o piloto começou da 10ª posição saltando para 8º. Kimi Raikkonen também teve um bom início, o piloto que tinha começado do 13º lugar era o 9º colocado.

O grid ficou desta forma: Leclerc (1º), Hamilton (2º), Bottas (3º), Norris (4º), Ricciardo (5º), Vettel (6º), Alonso (7º), Sainz (8º), Raikkonen (9º), Ocon (10º), Stroll (11º), Gasly (12º), Giovinazzi (13º), Russell (14º), Tsunoda (15º), Schumacher (16º), Latifi (17º), Mazepin (18º) e Pérez (19º). Largando do pit-lane, o mexicano não conseguiu realizar ultrapassagens. Russell que largou da décima segunda posição, caiu para o décimo quarto lugar. 

A barreira de pneus precisou ser reconstruída, desta forma a prova levou um tempo para ser recomeçada. 

Depois da Bandeira Vermelha

Eles optaram pela largada parada depois da bandeira vermelha, desta forma o Safety Car guiou os carros até o grid de largada. A prova recomeçou às 11h45 (pelo horário de Brasília) com Leclerc na 1ª posição e o piloto da Ferrari conseguiu se manter na liderança, enquanto Hamilton permaneceu na 2ª posição. Raikkonen caiu para 10º depois de ser ultrapassado por Stroll, enquanto Giovinazzi recomeçou bem e colou no companheiro de equipe. Vettel rodou e caiu para a décima nona posição, depois de ter rodado e escapado da pista.

Lewis Hamilton foi punido com dez segundos pelo incidente com Verstappen durante a quinta volta.

Os dez primeiros eram: Leclerc, Hamilton, Norris, Bottas, Ricciardo, Alonso, Sainz, Stroll e Ocon e Raikkonen. A dupla da Alfa foi ultrapassada pelo piloto da Alpine. Norris assumiu a 3ª posição depois de atacar Bottas.

Na sexta volta já era possível ver Pérez na 14ª posição. Gasly ultrapassou Giovinazzi.

Leclerc conseguia se manter na liderança, com mais de 1s2 para Hamilton, enquanto o piloto da Mercedes tinha que apertar o ritmo para chegar no primeiro colocado, pois teria uma punição de dez segundos para cumprir.

Não ocorriam ultrapassagens, mesmo com a aproximação entre os competidores até porque poucos pilotos tinham a chance de usar o DRS. Na volta nove, Pérez já tinha chegado em Giovinazzi e conseguido conquistar mais uma posição.

Na décima quinta volta, Leclerc começou a apresentar problemas com o motor do carro e foi instruído pela equipe para o que fazer com a falta de potência – o motor apagado. A distância entre Leclerc e Hamilton começou a cair, para menos de um segundo. O piloto começou a ficar desesperado, tentando melhorar o desempenho do carro.

Três voltas depois a Ferrari informava que o problema estava resolvido, o monegasco deveria focar na corrida pois os pneus de Hamilton já estavam apresentando bolhas. Mesmo com a aproximação entre eles, o piloto da Mercedes não conseguia realizar a ultrapassagem.

Sobre disputas… então, Pérez ficou estacionado na décima segunda posição no meio do tráfego, pois Raikkonen estava segurando todos os pilotos que estavam atrás dele. Foram para os boxes na volta 19, Raikkonen, Pérez, Russell e Vettel. Os pilotos com os pneus médios, apostavam nos duros, enquanto o mexicano partiu para a utilização dos compostos médios.

Foi apenas na vigésima primeira volta que Pérez superou Raikkonen para assumir a 13ª posição, com o início das paradas dos boxes. Ricciardo foi chamado para os boxes, retornando de pneus duros na 9ª posição. Giovinazzi era o 10º.

Leclerc tinha mais de 1s8 de vantagem para Hamilton, quando o seu motor voltou para a operação normal. Norris foi chamado para os boxes na 22ª posição, a sua parada foi bem ruim, com a McLaren enfrentando problemas na troca do pneu traseiro direito.

Bottas parou no giro seguinte, Norris era o sexto colocado, tentando ultrapassar Alonso para obter a quinta posição. Não demorou muito e antes da conclusão da vigésima terceira volta ele passou, com o piloto da Alpine não resistindo muito.

Dando seguimento as paradas, na volta vinte quatro, Stroll e Giovinazzi se dirigiram para os boxes. No giro seguinte Alonso também enfrentou problemas na sua troca.

Lewis Hamilton foi para os boxes na volta 28, cumprindo a punição, mas teve uma ótima parada, o piloto retornou na quinta posição, atrás de Lando Norris.

Carlos Sainz foi para os boxes durante a vigésima nona volta, ele era o segundo colocado, teve uma parada ruim e retornou na sexta posição. A Ferrari teve problemas com a troca do pneu dianteiro esquerdo.

Leclerc teve uma boa parada na volta 30, retornando na primeira posição, conseguindo se manter na liderança da prova, sem perder a posição para Bottas. Sete segundos separavam o monegasco do finlandês da Mercedes.

Desta forma os dez primeiros eram: Leclerc, Bottas, Norris, Hamilton, Ricciardo, Sainz, Tsunoda, Alonso, Stroll e Pérez. Entre os dez, apenas Tsunoda não tinha realizado uma parada ainda, mas cumpriu a sua parada na trigésima primeira volta. Enquanto isso, Norris foi ultrapassado por Norris que assumiu a 3ª posição.

Sainz seguia seus ataques contra Ricciardo, na trigésima quarta volta, o piloto da Ferrari tentava utilizar o vácuo do carro do rival, além do DRS para a ultrapassagem. Enquanto na liderança, Leclerc tinha mais de 9 segundos de vantagem para Bottas.

Perez realizou a segunda parada na volta 39, o piloto que estava na nona posição, retornou em décimo sétimo, usando um novo conjunto de pneus médios. Hamilton assumiu a segunda posição na volta 41, quando a equipe optou por realizar uma inversão de posições, para garantir mais pontos com o inglês.

Sebastian Vettel que estava na décima sétima posição, abandonou a corrida na volta 42, por opção da Aston Martin.

Rumando para o final da prova, Leclerc permanecia na liderança, com pouco mais de seis segundos de vantagem para Hamilton. A distância entre eles seguiu em queda livre.

Enquanto isso, era possível ver Raikkonen se defendendo dos ataques de Pérez, que estava escalando o grid mais uma vez e tinha pneus mais novos do que o do finlandês da Alfa Romeo.

Durante a volta 47 Pérez tocou Raikkonen e fez o piloto da Alfa Romeo rodar, o finlandês retornou na décima sexta posição, curiosamente entre Leclerc e Hamilton. Pierre Gasly estava nos boxes para outra parada retornando na 13ª posição.

Na volta 50, Hamilton conseguiu realizar a ultrapassagem em Leclerc, assumindo a primeira posição e logo estabeleceu mais de dois segundos de vantagem para o monegasco.

Lewis Hamilton conquistou a 99ª vitória, a oitava em Silverstone, diante da sua torcida. O pódio contou com Charles Leclerc e Valtteri Bottas. Pérez foi o piloto que fez a volta mais rápida, mas como estava fora da zona de pontuação, não conquistou pontos. 

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados