ColunistaFórmula 1Post

Fugindo do favoritismo, Pérez conquista a sua primeira pole durante a classificação em Jeddah

Pérez encontrou uma volta melhor que a de Leclerc para estabelecer a primeira pole da carreira, o mexicano não era esperado na ponta

Não deu para os favoritos, Charles Leclerc e Max Verstappen buscaram a pole no circuito de Jeddah neste sábado (26), mas ao contrário do que era esperado, Sergio Pérez surpreendeu obtendo a sua primeira pole da carreira. O piloto mexicano anotou 1m28s200, superando o tempo de Leclerc por 0s025.

Durante os últimos minutos de atividade, acreditava-se que até mesmo Carlos Sainz teria a oportunidade de conquistar a sua primeira pole, mas a sua volta não foi boa, portanto o espanhol precisou se contentar com o terceiro lugar. Leclerc encontrou uma pista livre e até anotou 1m28s225, mas Pérez encontrou mais velocidade, para superar a dupla da Ferrari.

Max Verstappen que tinha um bom ritmo nos treinos livres, mas principalmente no TL3, não conseguiu uma boa volta no Q3, obtendo apenas o quarto lugar. O duelo da temporada continua concentrado em Ferrari e Red Bull, times com um desempenho muito superior ao dos outros adversários.

Quem surpreendeu foi Esteban Ocon que obteve o quinto lugar, mas separado por 0s868 do líder, revelando a disparidade para o restante do pelotão. George Russell representou a Mercedes e os carros com motor alemão no top-10, depois de obter o sexto lugar, Lewis Hamilton que estava incomodado com o desempenho do carro, foi apenas o décimo colocado.

Fernando Alonso foi o sétimo, seguido por Valtteri Bottas, Pierre Gasly e Kevin Magnussen que completaram o Top-10.

A realização da classificação se estendeu, demorando mais tempo do que era esperado, principalmente após ocorrer o acidente de Mick Schumacher durante o Q2. A limpeza de pista levou cerca de 40 minutos, portanto os pilotos aguardaram até que a sessão fosse reestabelecida.

A  Fórmula 1 retorna neste domingo às 14h (do horário de Brasília) para a realização do GP da Arábia Saudita.

Saiba como foi a Classificação para o GP da Arábia Saudita

Com a chegada da noite saudita, a temperatura da pista caiu para os 26°C, com 24°C no ambiente.

Q1

Quando a atividade teve início, grande parte dos carros estava deixando os boxes usando os pneus macios (C4), como treinaram muito com eles durante o TL3, mas a Mercedes apostou em algo diferente, enviando os competidores com os pneus médios (C3).

Magnussen abriu a tabela de tempos cravando 1m30s425. Na primeira volta rápida, a McLaren superou os pilotos da Mercedes, Norris tinha 1m30s568, com Ricciardo anotando 1m30s695, Russell estava na quarta posição com 1m30s731. Schumacher tinha chegado à segunda posição com 1m30s525.

Restando 11 minutos para o encerramento da sessão, Nicholas Latifi bateu forte na barreira de contenção depois de perder a traseira do seu carro. O piloto da Williams tinha registrado a sua primeira volta rápida e ocupava a décima posição, mas vários pilotos não tinham tempo registrado, pois ainda estavam na volta de aquecimento dos pneus. A sessão foi paralisada para a remoção do carro. Latifi saiu sozinho do carro, mesmo com uma pancada de grande impacto.

Quando sinalizaram o reestabelecimento da sessão, os pilotos se alinharam no pit-lane para tentar estabelecer uma volta rápida. A Mercedes partiu para o uso dos pneus macios.  Tsunoda que mal tinha deixado o pit-lane era alertado pelo time para retornar aos boxes.

Ainda não era o duelo pela pole, mas Red Bull e Ferrari já queriam mostrar serviço. Verstappen anotou 1m26s330, com Pérez cravando 1m30s111. Instantes depois Sainz assumiu a liderança com 1m28s855, superando Leclerc por 0s184. Russell surpreendeu ao aparecer na quarta posição, anotando 1m29s680, mas Hamilton era apenas o décimo terceiro colocado.

Restando cinco minutos para o final, estavam na zona de eliminação: Ricciardo, Hulkenberg e Albon. Latifi bateu o carro e Tsunoda não tinha tempo aferido. Hamilton foi a zona de eliminação, quando Riccardo melhorou a sua marca.

Quando o cronômetro foi zerado, Hamilton lutava para ter um melhor tempo, o inglês não tinha como retornar aos boxes para trocar aos pneus e tentar uma nova volta rápida. Hamilton foi eliminado no Q3, depois de ser superado por Stroll. Com exceção de Tsunoda que estava com um problema na bomba de combustível, todos os outros pilotos que ficaram presos no Q3, tinham motor da Mercedes equipando os seus carros.

Eliminados

16) Lewis Hamilton – 1m30s343
17) Alexander Albon – 1m30s492
18) Nico Hülkenberg – 1m30s543
19) Nicolas Latifi – 1m31s817 – bateu
20) Yuki Tsunoda – Problema na bomba de combustível.

Q2

Pela liberdade de escolher os pneus para a largada, todos os pilotos apostavam nos pneus macios para fazer a sua volta rápida, mas novamente a Mercedes com Russell era a exceção, pois usava os pneus médios.

Schumacher apareceu na liderança momentânea, anotando 1m29s920, mas logo Leclerc registrava 1m28s883, enquanto Pérez era o segundo colocado por 0s041. Verstappen abortou a sua primeira volta rápida, portanto permaneceu na pista para fazer uma nova volta rápida.

Ricciardo era mostrado pela transmissão atrapalhando o Ocon na sequência de ‘esses’ do circuito – o piloto francês estava na décima quinta posição. Enquanto por conta das batidas no chão, o carro de Pierre Gasly ficou com o assoalho danificado.

Quando entraram nos últimos cinco minutos de atividade, uma nova bandeira vermelha precisou ser ativada. Mick Schumacher perdeu a traseira do carro depois de pegar uma zebra alta, ele foi lançado automaticamente para o muro de contenção e como não parou, foi ricocheteado para o muro do lado oposto da pista.


A direção de prova parou a classificação para que Schumacher recebesse atendimento no centro médico, o helicóptero aguardava para realizar a remoção do piloto . O traçado precisou de reparos, como a barreira de contenção foi movida e vários restos de carro ficaram espalhados pelo traçado. A Haas informou pelo Twitter que o piloto estava consciente e tinha saído do carro.

Schumacher conversou com a mãe pelo telefone, mas seguiria para o hospital para passar um check-up completo. A batida de Cem Bölükbasi fora menos forte, mas o piloto da Fórmula 2 teve uma concussão e foi retirado do evento.

Enquanto realizavam a remoção do carro da Haas, o motor se soltou dos chassis por conta do impacto da batida. Os carros são construídos para dissipar a energia da batida.

Quando a atividade foi interrompida, os pilotos que estavam na zona de eliminação eram: Zhou, Ricciardo, Magnussen, Stroll e Ocon.

Liberaram a pista apenas às 15h40 do horário de Brasília, quase uma hora após o acidente de Schumacher ter acontecido. Os pilotos ainda tinham 4m58s de ação para estabelecer as suas melhores marcas e tentar avançar ao Q3.

Quando a atividade foi reestabelecida a temperatura na pista estava na casa dos 25°C, com 23°C no ambiente. Apenas Bottas e Ocon estavam com pneus macios novos, o restante contava com compostos macios de ao menos uma volta.

Norris permanecia na oitava posição, mas anotou 1m29s651 antes do cronômetro zerar. Sainz saltou para a ponta com 1m28s686.  Bottas obteve o sexto lugar, Gasly, Magnussen e Ocon melhoraram as suas marcas, desta forma Norris foi empurrado para o décimo primeiro lugar.

Eliminados

11) Lando Norris – 1m29s651
12) Daniel Ricciardo – 1m29s773
13) Guanyu Zhou – 1m29s819
14) Mick Schumacher – 1m29s920 – Bateu antes do encerramento da atividade
15) Lance Stroll – 1m31s009

Q3

Novamente a pista foi liberada para que os pilotos disputassem a conquista da pole. Leclerc anotou 1m28s446, mas foi superado por 0s044 pelo tempo anotado por Carlos Sainz. Pérez era o terceiro colocado com 1m28s554, enquanto Verstappen obteve apenas o sexto melhor tempo, anotando 1m29s239, pois sentiu falta de tração nos pneus e perdeu a traseira do carro.

A dupla da Alpine era um destaque, principalmente com Ocon ocupando a quarta posição, com Alonso em quinto. Russell foi o último a deixar os boxes, sendo assim anotou o quinto melhor tempo, superando o espanhol. Bottas saltou para a sexta posição depois de ocupar o nono lugar. Os dez primeiros eram: Sainz, Leclerc, Pérez, Ocon, Russell, Bottas, Alonso, Verstappen, Gasly e Magnussen.

Os pilotos foram devolvidos para a pista, usando os últimos três minutos de atividade. Charles Leclerc fez uma volta voadora, anotando 1m28s225, mas o tempo de Sainz não fora o ideal, assim o espanhol anotou 1m28s402. Sergio Pérez surpreendeu à todos obtendo a primeira pole da carreira e a primeira para o México, anotando 1m28s200, superando o monegasco por 0s025.

Verstappen não encontrou uma boa volta, assim precisou se contentar com a quarta posição. O holandês, assim como Leclerc eram os favoritos para a pole.

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados