ColunistaFórmula 1Post

FIA convoca reunião para discutir crise na Ucrânia

Após o início dos ataques da Rússia à Ucrânia, FIA convoca reunião emergencial do Conselho para discutir a crise na Ucrânia e impacto ao esporte

A FIA convocou uma reunião emergencial do Conselho Mundial de Automobilismo, desta vez ela não tem nenhuma relação com os assuntos de Abu Dhabi. Na realidade eles querem discutir a crise na Ucrânia em decorrência da invasão russa ao país que ocorreu na última quinta-feira (24).

Nesta segunda-feira começou um processo de banimento dos esportistas russos das competições. A FIFA e a UEFA já suspenderam na segunda-feira a seleção da Rússia e todos os clubes de futebol do país de participarem de qualquer competição organizada por elas. O pedido do banimento também foi estendido pelas autoridades de automobilismo da Ucrânia à FIA, onde eles desejam que os pilotos russos e bielorrussos fiquem fora das competições internacionais.

A punição que estão aplicando é por um tempo indeterminado, podendo ser reavaliado de acordo com a duração dos conflitos.

Falando especificamente da Fórmula 1, Nikita Mazepin é o piloto que sofreria diretamente se a FIA acatar ao pedido. Entretanto, temos outros pilotos que seriam afetados indiretamente, como Robert Shwartzman que faz parte da academia de pilotos da Ferrari e atualmente aguarda uma oportunidade para correr na categoria.

A Haas também pode ser afetada com as sanções impostas à Rússia, a equipe americana conta com o patrocínio da UralKali, empresa russa, que pertence ao pai de Mazepin.

O Comitê Olímpico Internacional, recomendou na segunda-feira que “as Federações Esportivas Internacionais e os organizadores de eventos esportivos não convidem ou permitam a participação de atletas e oficiais russos e bielorrussos em competições internacionais.”

A FIA é uma das Federações Esportivas Internacionais reconhecidas pelo COI, por isso uma é esperado que eles tomem alguma posição e sigam as recomendações impostas.

Se o automobilismo ou até mesmo a Fórmula 1 estava pensando que poderia lidar com a situação de uma forma diferente, neste momento o mais adequado é seguir o que é esperado, já que a Rússia segue avançando em sua invasão à Ucrânia, além de não dar sinais que o conflito acabará rapidamente.

A Fórmula 1 divulgou um comunicado na última sexta-feira, informando o cancelamento do GP da Rússia, mas o comunicado foi muito genérico, remetendo apenas a impossibilidade de uma prova ser realizada “nas atuais circunstâncias”, dando a entender que podem reavaliar a realização da prova, já que ela está programada apenas para ser realizada em setembro.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados