ColunistasDestaquesFórmula 1Post

Ferrari segue para disputar o GP do Canadá sem identificar falha no carro de Charles Leclerc

Após o problema em Barcelona, o carro de Leclerc foi avaliado, mas a equipe não identificou o problema. Leclerc ainda não compreendeu o motivo que prejudicou o seu desempenho na Espanha

Charles Leclerc teve uma corrida dura em Barcelona, por consequência de problemas na classificação enfrentados no sábado. Ao longo da sessão, o monegasco relatou um problema com a traseira do carro, desta forma não conseguiu encaixar uma boa volta no traçado espanhol.

Como Leclerc começaria a prova do final do pelotão, a Ferrari optou por realizar algumas modificações na traseira do carro na manhã de domingo, tentando garantir que o piloto participasse da prova e diminuísse as suas preocupações. Ao final da prova, Leclerc ficou apenas com o 11º lugar, fora da zona de pontuação. Nesta pausa gerada após o GP de Barcelona o time avaliou as peças, mas não encontrou nenhum problema.

Conversando com os jornalistas durante as coletivas de quinta-feira, Leclerc falou um pouco sobre o caso. O início da temporada 2023 do monegasco foi bem complicada, passando novamente por uma sequência de erros e problemas.

“Precisamos entender essas coisas. E por enquanto, não temos o motivo. Então, isso é um pouco preocupante. E é aí que precisamos forçar e tentar entender o motivo disso. Porque, obviamente, a sensação era muito ruim”, disse Leclerc aos jornalistas no Circuito Gilles Villeneuve.

LEIA MAIS: Leclerc começa GP da Espanha do pit-lane após Ferrari realizar substituições na traseira do SF-23
Leclerc começa GP da Espanha do pit-lane – Foto: reprodução Ferrari

Como a Ferrari não identificou uma falha no equipamento, Leclerc foi questionado sobre a hipótese para ele ter esse sentimento com o carro e a dificuldade enfrentada em Barcelona.

“Bem, para ser honesto, é a primeira vez que isso aconteceu na minha carreira. Quer dizer, se eu observar as curvas para o lado esquerdo, é onde eu estava lutando, eu disse logo após a classificação. E podemos ver isso claramente nos dados, estou perdendo seis e meio ou sete décimos, em todas as curvas à esquerda.”

“Mas ainda não há razões reais para isso. Então, por enquanto não posso dizer muito mais para ser honesto”, comentou Leclerc.

Conversando com o site da Fórmula 1, o piloto também fez o seguinte comentário: “Sabemos que temos uma janela de funcionamento muito estreita para os pneus e também para o nosso carro, e provavelmente estávamos fora dessa janela de funcionamento para ambos. E isso tornou muito, muito difícil para mim, especialmente nas curvas à esquerda.”

Para o Canadá a Ferrari não levou novidades, desta forma Leclerc comentou à imprensa que não espera “nenhum milagre” nessa pista. No entanto, Carlos Sainz espera que o SF-23 da Ferrari consiga se adequar as características do traçado de Montreal, talvez essa seja mais uma boa chance de a Ferrari faturar um bom resultado.

“Nessa pista não temos nada de novo, por isso não creio que teremos nenhum milagre. Mas precisamos apenas tentar maximizar nosso pacote. [Precisamos] entender mais esse pacote, a forma como devemos afinar o carro para maximizá-lo. Na Espanha saímos facilmente da janela e depois perdemos bastante desempenho. Então, aprendemos muito, mas não acho que será um grande avanço.”

Sainz não faturou o pódio na corrida de casa e ainda foi superado pela dupla da Mercedes, mas ele desempenhou melhor na Espanha que o companheiro de equipe. Diferente de Leclerc, Sainz começou a prova da segunda posição, mas terminou a corrida como quinto colocado.

Comentando sobre o pacote de atualizações para o GP da Espanha, Sainz disse: “Compreensão 100%, porque entendemos algumas coisas naquele fim de semana. Mas em termos de desempenho não há nada de novo aqui. O que esperamos é que o pacote levamos para Barcelona possa ser mais explorado e também esperamos que as características do circuito sejam um pouco melhores para nós.

Mostrar mais

Debora Almeida

Jornalista, escrevo sobre automobilismo desde 2012. Como fotógrafa gosto de fazer fotos de corridas e explorar os detalhes deste mundo, dando uma outra abordagem nas minhas fotografias. Livros são a minha grande paixão, sempre estou com uma leitura em andamento. Devoro séries seja relacionada a velocidade ou ficção cientifica.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
%d