ColunistaDestaquesFórmula E

Félix da Costa é o grande campeão da Fórmula E e Techeetah tem dia arrasador em Berlim

A equipe chinesa teve o melhor resultado de sua história na Fórmula E em um ePrix que coroou Félix da como o campeão da temporada 2019/2020.

Um dia perfeito para a Techeetah, Mark Preston, diretor da equipe, viu seu time ser campeão entre os construtores e seus dois pilotos alcançarem grandes conquistas: Jean-Eric Vergne venceu a corrida e Antonio Félix da Costa foi o grande campeão da temporada 2019/20. Sebastien Buemi subiu ao pódio em 3º lugar, seguido de perto pelo companheiro de equipe Oliver Rowland. Nyck de Vries, fez uma corrida muito consistente e cruzou a linha de chegada em quinto.

Lucas di Grassi se recuperou bem durante a prova e chegou em 6º, Mitch Evans foi o 7º e Andre Lotterer, o 8º. Alex Lynn conseguiu dois pontos para Mahindra com o 9º lugar e Felipe Massa faturou um pontinho com a 10ª posição em uma corrida que teve o abandono de Max Guenther após o alemão bater no carro de Oliver Turvey, muitas estratégias e jogo de equipe. Além de uma rápida ameaça de chuva.

SAIBA COMO FOI A CORRIDA

Mudança de clima em Berlim, o sol deu lugar a um céu nublado e temperatura um pouco mais amena. Mas o clima fechou mesmo na foi Virgin, Robin Frijns teve problemas na bateria e nem sequer largou.

Na largada os líderes mantiveram suas posições, da Costa não ameaçou Vergne, deixando claro que os dois fariam uma corrida pela equipe. Poucas curvas depois, Max Guenther errou a freada e atingiu a traseira do carro de Oliver Turvey, abandonando a prova. Sette Câmara estava perto no momento do acidente, mas escapou ileso. O Safety car foi levado à pista para a remoção do carro e dos detritos deixados por Guenther. O alemão foi punido com a perda de 3 posições na corrida de quarta-feira.

Antes da interrupção, di Grassi subiu uma posição e Massa perdeu uma. 

Cinco minutos e 5 kW de redução de potência depois, a relargada aconteceu. Os 10 primeiros eram Vergne, da Costa, Rowland, Buemi, de Vries, Lynn, Massa, Rast, Evans e di Grassi. Sette Câmara ocupava a 21ª posição.

As posições permaneceram assim por algumas voltas com os carros bem próximos. A disputa por posições começou com Evans atacando Rast, os dois quase se tocaram na freada. O alemão da Audi foi o primeiro a ativar o Modo Ataque. 

Mortara passou Sims em manobra ousada e Lynn fez a volta mais rápida, 1:08.947.

Passados 15 minutos, os pilotos da Techeetah ativaram o Modo Ataque juntos, Vergne se manteve em 1º e da Costa caiu para 4º, mas logo subiu para 3º. Nyck de Vries recebeu uma advertência por manobras irregulares na defesa posição. 

No fim do MA, da Costa já era o segundo novamente e ultrapassou Vergne tomando a liderança da corrida. Rowland ainda era o 3º.

A disputa pela 12ª posição pegou fogo quando D’Ambrosio e Mortara quase se acharam na pista, Sims e Calado também quase batem um no outro para não atingir a dupla da frente.

Di Grassi usou o Fanboost para ganhar o 8º lugar de Evans. Em 3º e 4º, Rowland e Buemi ativaram o Modo Ataque juntos. Na volta seguinte foi a vez da dupla da Techeetah. 

Nyck de Vries ultrapassou Buemi, e também atacou Rowland aproveitando que tinha 1% a mais de energia. Na briga brasileira, Lucas di Grassi passou Felipe Massa e chegou ao 7º lugar. Logo depois os dois passaram por Alex Lynn e avançaram mais uma posição cada. 

Bird ganhou algumas posições e usou o Modo Ataque para chegar ao 13º lugar e fazer a volta mais rápida 1:08.556. A Mahindra Lynn mostrou perda de ritmo mais uma vez e o piloto caiu para 10º. 

Nos minutos finais, Vergne ultrapassou da Costa e retomou sua posição de origem. Longe dos líderes, Vandoorne evoluiu bastante e chegou ao 12º posto. Massa perdeu posições para Lotterer e Evans, caindo para 9º. O ritmo de Vergne não era tão bom quanto o de da Costa e Buemi, que havia passado Rowland momentos antes, encosta no português. Vandoorne usou o Fanboost para passar Lynn e também passa Massa chegando ao 10º lugar, mas acabou cometendo um erro logo depois e caiu para 12º, os pilotos da Mahindra e Massa ficaram na zona de pontuação mesmo.

Vitória de Vergne e título de Félix da Costa em seu ano de estreia na Techeetah que também conquista o título de construtores. 

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados