ColunistaFórmula EPost

Com Vergne na pole, Techeetah fica com a primeira fila em Berlim

A super volta do piloto francês frustrou os planos do companheiro de equipe de ter um dia perfeito em Berlim

Dia dos pais no Brasil, dia de corrida em Berlim, 32ºC no verão europeu para anunciar a disputada sessão do dia, depois de ser o mais rápido na fase de grupos, Jean-Eric Vergne ficou com a pole position, em volta perfeita obtida no último instante de treino.

O francês tirou o primeiro lugar do companheiro de equipe com uma diferença de apenas 0.140. Antonio Félix da Costa ficou visivelmente descontente com o resultado, mesmo com ampla vantagem no campeonato de pilotos e nem de longe sendo ameaçado por Vergne, da Costa deu um sorriso amarelo ao aplaudir o piloto que o jogou para a 2ª posição.

Apesar da cara de sem graça, da Costa não pode reclamar muito agora, seus principais adversários não avançaram para a super pole e o português depende apenas dele mesmo para ser campeão.

A Nissan também levou os dois carros para a super pole e ficou com a segunda fila só para ela, Oliver Rowland vai largar logo à frente de Sebastien Buemi. Nyck de Vries representou a Mercedes na fase final do quali e Felipe Massa surpreendeu ao ir para a super pole e ficar em sexto lugar.

Lucas di Grassi ficou com a 12ª posição e, punido por causar um acidente na corrida de ontem, Sérgio Sette Câmara vai largar em último.

GRUPO 1 – DA COSTA | GUENTHER | DI GRASSI | EVANS | VANDOORNE | LOTTERER

Novamente deixando os boxes no limite, o grupo 1 foi para a pista faltando 1:50 para o fim da janela. Os tempos foram marcados em sequência: Guenther (1:07.103), Vandoorne (1:07.064), Evans (1:06.859), di Grassi (1:06.866) e da Costa, que obteve as melhores parciais do grupo, ficou temporariamente em primeiro com 1:06.708. Lotterer abriu a volta faltando 2 seg e ficou em 4º (1:07.036). 

GRUPO 2 – BIRD | BUEMI | VERGNE | SIMS | ROWLAND | FRIJNS

Na contagem regressiva de três minutos, Sims deixou a garagem e Vergne saiu um minuto depois, seguido por Bird. Sims marcou o 4º tempo, 1:06.951. Já Vergne faz o super tempo de 1:06.484, pulando para 1º. Poucos segundos depois, Rowland faz exatamente a mesma marca do francês, mas o piloto da Techeetah ficou na frente por ter marcado tempo antes de Rowland. Frijns ficou em 5º ao fazer 1:06.818. E Buemi conseguiu o 3º tempo (1:06.700), jogando di Grassi para fora da superpole.

GRUPO 3 – MORTARA | DE VRIES | D’AMBROSIO | CALADO | ABT | MASSA

Como nos outros dias, de Vries foi o primeiro a sair dos boxes pouco depois da bandeira verde, seu Mercedes lhe deu o 3º tempo, 1:06.575. Massa conseguiu um excelente 4º lugar (1:06.674), enquanto Mortara foi apenas o 9º (1:06.870). Calado ficou em 11º, marcando 1:06.904 e para Abt restou a 17ª posição (1:07.351). A entrada de Massa entre os seis primeiros deixou Félix da Costa na navalha, em 6º lugar, a principal ameaça seria Jerome D’Ambrosio, mas o belga marcou o 7º tempo (1:06.778) e não passou para a próxima fase. 

GRUPO 4 – RAST | TURVEY | MUELLER | JANI | LYNN | SETTE CÂMARA 

A expectativa para o grupo 4 era se Alex Lynn conseguiria se colocar novamente entre os primeiros do grid a exemplo do dia anterior. Neel Jani foi o primeiro a abrir volta, logo após a sessão iniciar, marcou 1:07.119, ficando apenas em 18º à frente de Abt. Sette Câmara abriu a volta logo após Jani finalizar a sua, e mesmo indo mais cedo para a pista, foi atrapalhado pelos pilotos que saíram depois dele, 1:07.492, último tempo. De qualquer forma, ele já sabia que perderia três posições no grid como punição por ter causado um acidente na corrida de ontem com James Calado.

Companheiro de equipe de Sette Câmara, Nico Mueller marcou 1:06.940 e ficou com o 15º tempo. Turvey fez 1:07.038 ficando em 19º, logo à frente de Stoffel Vandoorne, surpreendentemente o piloto da Mercedes vai largar da parte de trás do grid. Rene Rast mostrou grande evolução ao beliscar a superpole ficando em 7º com 1:06.754, e Alex Lynn também bateu na trave, pegou o 7º lugar de Rast logo em seguida ao fazer 1:06.741.

SUPER POLE

Primeiro a ir para a pista, Félix da Costa fez boas parciais baixando sistematicamente os tempos da fase de grupo. O resultado foi o excelente tempo de 1:06.247, apesar de o piloto assumir que cometeu pequenos erros, travadas de rodas durante a volta. Sebastien Buemi ficou 0.3 atrás do português da Techeetah depois de fazer 1:06.564. 

A surpresa da super pole, Felipe Massa fez 1:06.777, a volta não muito boa, deu indícios de que o brasileiro ficaria com a sexta posição.

Logo após fechar a volta, Massa falou que foi muito lento na volta de aquecimento e também que perdeu a traseira do carro na volta rápida.

Nyck de Vries cometeu um erro logo nas primeiras curvas, uma grande travada do pneu dianteiro esquerdo comprometeu o tempo de volta do holandês que o deixou temporariamente em 3º lugar. 

Oliver Rowland foi recebido com aplausos na garagem da Nissan após fazer 1:06.552, o segundo melhor tempo, uma grande volta para o piloto inglês que esperava apenas por Vergne para saber se largaria da primeira fila ou não. E Jean-Eric Vergne acabou decepcionando o inglês, mas não a equipe, o francês tirou uma volta perfeita do bolso e ficou com a pole position marcando 1:06.107. 

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados