ColunistaFórmula 1Post

F1 – O que ficar de olho nesta reta final da temporada 2020

Algumas vagas ainda precisam ser preenchidas nas equipes e o mercado e é o grande foco neste final. No entanto a briga entre Racing Point, McLaren, Renault e Ferrari é um ponto a ser observado

Agora a Fórmula 1 vai realizar uma sequência de três corridas para encerrar o campeonato de 2020 com 17 provas. Foi uma temporada apertada e mesmo com o sétimo título de construtores definidos para a Mercedes, assim como Lewis Hamilton que chegou ao heptacampeonato, ainda existem algumas lacunas que devem ser fechadas pelos times.

O mercado de pilotos

Equipes como Red Bull, AlphaTauri e Haas precisam definir a sua dupla para a próxima temporada. Lembro que pelas próximas duas corridas no Bahrein, os pilotos da Fórmula 2 voltam para a ação para o encerramento do seu campeonato.

A Ferrari estava inclinada a determinar o futuro dos seus jovens pilotos antes da definição do campeonato da F2. Mick Schumacher e Callum Ilott estão disputando a ponta da tabela de pontos e os dois são pilotos da Academia Ferrari, mas neste campeonato os seis primeiros colocados tem altas chances de vencer a competição até o momento.

Robert Shwartzman, Callum Ilott e Mick Schumacher – Foto: reprodução F2
Confira: Callum Ilott vai realizar testes com a Alfa Romeo em Abu Dhabi

O time de Maranello ainda não fez a sua escolha, no entanto, Robert Shwartzman que começou a temporada muito bem e apresentou uma queda de rendimento deve permanecer por mais uma no na categoria. Teoricamente os jovens talentos da Academia Ferrari estão disputando uma vaga na Haas, enquanto o outro nome para este segundo lugar, seria o de Nikita Mazepin, principalmente pelo aporte financeiro que o piloto pode levar para o time. Será que a Haas vai realmente apostar em uma dupla completamente jovem?

Os veteranos

Voltamos ao assunto Sergio Pérez e Nico Hulkenberg já que são os mais cotados para ocupar um assento na Red Bull, levando em consideração que o time não deve renovar com Alexander Albon. Pérez parece bem tranquilo nos últimos dias e até resolvido, mas é difícil cravar a sua chegada ao time austríaco, mas o mexicano tem experiência e segue em atividade e tirou a paz de vários pilotos nesta temporada e vale ressaltar que ele é o quarto colocado na tabela de pilotos, mesmo não participando de duas rodadas.

Sergio Pérez ganhou destaque após a conquista do pódio no GP da Turquia – Foto: Racing Point

Hulkenberg entra na equação de piloto atrativo para a vaga da Red Bull, já que outras possibilidades se fecharam neste mercado. Mas, a Haas poderia dar uma oportunidade ao piloto, ainda que ela pareça mais remota, já que nesta condição a Ferrari ficaria fora do jogo, colocando um dos seus pilotos no time americano. Neste cenário Albon poderia ficar sem vaga para o próximo ano, já que a equipe está trabalhando com Yuki Tsunoda que não foi descartado mesmo com a saída da Honda ao final da temporada 2021. O japonês poderia formar a dupla de 2021 com Pierre Gasly na AlphaTauri. 

A disputa pelo terceiro lugar do campeonato de construtores

McLaren luta pela terceira posição no campeonato de construtores – Foto: McLaren Racing

Aquela folga apresentada pela McLaren no início da temporada, acabou se perdendo no meio do caminho já que o time teve alguns resultados ruins na temporada. Pontuando com um carro e em posições baixas, que fizeram a tranquilidade titubear pelo meio do caminho. Até o GP da Turquia a rivalidade maior era entre Racing Point, McLaren e Renault, mas a Ferrari conquistou bons pontos que colocaram ela na posição de desafiar estes times, ainda que a realidade do time italiano seja bem diferente das demais.

Confira: Raio-X do GP da Turquia 

Essa não parece ser uma questão que vai se resolver rápido, mas será definida pela equipe que errar menos nas próximas corridas. Pontuar com os dois carros não é uma garantia, pois para abrir uma folga é preciso pontuar bem e manter uma constante até a última prova. São dez carros que pontuam a cada prova, os quatro times vão ter que contar com problemas que as rivais podem enfrentar, enquanto focam nos cálculos matemáticos acirrados nesta reta final.

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados