ColunistaFórmula 1Post

Ex-Sauber Willy Rampf será consultor da Williams, para reforçar o departamento técnico

A Williams segue com o seu processo de reestruturação. Capito conta com membros da Volkswagen Motorsport para montar time forte

A Williams anunciou nesta semana a contratação de François-Xavier Demaison como diretor técnico do time. O site da Fórmula 1 divulgou que o time tem uma nova aquisição para reforçar o departamento técnico, eles vão contar com Willy Rampf, ex-diretor técnico da Sauber, como consultor da Williams.

Com a nova aquisição a equipe reúne velhos companheiros de novo, FX e Rampf já trabalharam por quase 10 anos juntos na Volkswagen Motorsport. Rampf era diretor técnico da Volkswagen Motorsport, quando Demaison assumiu o posto de gerente de projeto.

A escolha não é atoa já que o CEO da Williams, Jost Capito, já trabalhou com os dois como chefe da Volkswagen Motorsport. Durante a coletiva que foi realizada no GP do Bahrein, o CEO da Williams falou sobre os novos membros da equipe. A atividade de Rampf será parcial, algo perto do que foi a função de Patrick Head, quando assumiu após a saída de Paddy Lowe em 2019.  

Jost Capito (à esquerda), Willy Rampf (ao centro) e François-Xavier Demaison (à direita) trabalharam juntos para a equipe de rally da Volkswagen Motorsport – Foto: reprodução

O novo consultou tem experiência na Fórmula 1 já que trabalhou como engenheiro da Sauber em 1993, com Heinz-Harald Frentzen (piloto alemão) de 1994 até 1996. Ele permaneceu no time até o final de 1997, quando voltou a trabalhar com a BMW, mas retornou para a Sauber como engenheiro chefe antes da temporada 2000. Naquele mesmo ano ele assumiu a função de diretor técnico na Sauber. Rampf deixou a função em 2010, quando James Key assumiu o cargo.

Rampf pode ser fundamental para os trabalhos que vão realizados por Demaison, que tem uma experiência mais limitada com a Fórmula 1, já que o seu tempo com a categoria foi ligado ao programa de motores realizado pela Peugeot.

LEIA MAIS: Williy Rampf o cara que abriu e fechou portas com várias chaves – Dia 30 de 365 dias dos mais importantes da história do Automobilismo

“Ele vem de fora da F1, ele nunca esteve na categoria. Sempre foi seu objetivo entrar na Fórmula 1. Ele é um engenheiro brilhante e trabalhou por quase 10 anos com Willy Rampf, que foi diretor técnico da F1 onde trabalharam de forma próxima”, informou Capito durante a coletiva.

“FX, ele é um funcionário implacável, um workaholic. E desde que ele viu a chance de ser o diretor técnico da Williams, tenho certeza de que ele usou seu tempo livre para entender os regulamentos e compreender totalmente a Fórmula 1. Sei que ele está em contato próximo com Willy Rampf também, então acho ele está bem-preparado para quando assumir o posto.”

LEIA MAIS: Williams contrata François-Xavier Demaison como novo diretor técnico

Demaison deve assumir a função no próximo mês, após o Brexit os funcionários vão precisar do vistos de trabalho. É necessário apresentar vários documentos, Capito passou pelo mesmo processo antes de ingressar no time.

Questionado pelo site The Race sobre Demaison, Capito ainda disse: “A equipe técnica da Williams trabalha muito bem, então não é que ele tenha que consertar algo que está quebrado.”

Rampf também esteve envolvido no projeto elétrico da Volkswagen o I.D.R.

Confira o vídeo sobre o primeiro dia de atividades no Bahrein 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados